sábado, 28 de outubro de 2006

E lui fa 200

É, finalmente chegou o dia. Alex Del Piero, capitão da Juventus, o "ídolo" maior do clube da era pós-Platini, realizou hoje seu ducentésimo gol com a camisa alvi-negra. Uma marca histórica, que o coloca já na galeria dos mais do clube.
Del Piero sempre se destacou fora e dentro de campo. Em campo pela dedicação à causa juventina, pela correção e respeito aos adversários e companheiros de time. Fora dele, por ser uma pessoa discreta, justa e que procura caminhar distante das polêmicas.
Nos últimos anos, relegado à reserva em muitas ocasiões, enfrentava as críticas de cabeça erguida, sem desculpas, sem agressões verbais e sobretudo, trabalhando.
Depois de 98, quando sofreu uma grave contusão no joelho, que culminou com uma cirurgia nos EUA e uma longa recuperção, Alessandro Del Piero conseguiu superar a desconfiança dos italianos sobre seu retorno aos gramados, e foi voltando aos poucos, ajudando a Juventus de Turim em momentos cruciais. Muitos foram os momentos tristes, e tantos outros de felicidade quase contida nas comemorações de seus gols.
Na temporada passada, Del Piero já havia quebrado um recorde que pertencia a Boniperti, o de se tornar o maior goleador da Juve e somado a esse, a marca alcançada de hoje para um meia-atacante, há de ser festejada. Aliás, antes da Juventus, Del Piero só defendeu o Padova, hoje time que milita na terceira divisão. Ele está na pequena lista de jogadores que ao longo da carreira tem seu nome associado a um ou dois times no máximo.
Antes da copa, após a temporada mais difícil da Juve, que devido ao escândalo de manipulação de resultados levou o time à segunda divisão, Del Piero em uma entrevista se comparava a Aquiles, personagem de Tróia. Ao ser questionado sobre as inúmeras substituições e partidas vistas do banco de reservas, as críticas sofridas do seu ex, antipático e insuportável treinador Fabio Capello, Alex respondeu que para ele, as críticas eram absorvidas na medida certa, e que o mais importante para ele era conseguir ser uma pessoa justa e correta. Prefere a reclusão à badalação que envolve a maioria dos boleiros italianos. Gosta de estar em sua casa nas montanhas do Piemonte, onde, segundo ele, reúne as forças necessárias para se preparar para "suas" batalhas.
Na Copa, Del Piero foi um jogador que não apareceu muito individualmente, talvez por isso, para ele, o torneio tenha sido tão positivo. Sua presença no grupo foi forte e sentida em todos os momentos. Assim, Alex Del Piero, italiano de Conegliano, prestes a completar 32 anos, caminha, cantando e seguindo a canção de U2, sua banda preferida, aonde quer que ela esteja. "Walk on", Alex!

Walk on, walk on
What you got, they can't steal it
No, they can't even feel it
Walk on, walk on
Stay safe tonight

Walk on, walk on
What you got, they can't deny it
Can't sell it, or buy it
Walk on, walk on
You stay safe tonight