segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

La Panchina D'Oro

Hoje foi premiado na Italia o técnico Cesare Prandelli, o mister Prandelli, one of my favorites. Ganhou o prêmio "Panchina d'oro" pelo seu trabalho à frente da Fiorentina em 2006. Um prêmio justo dado por seus colegas de profissão. Um reconhecimento para quem, na minha humilde opinião, é hoje disparado o melhor treinador de clubes na Italia.
Me lembro quando ele treinava meu ex-time, o Parma, que na cidade todos admiravam seu modo educado de falar, sua cultura e seu talento como grande motivador e descobridor de talentos. Palavras do Gianni. No auge da crise da Parmalat, o Parma, treinado por ele, repetiu a performace dos anos mais vitoriosos e por pouco não conquistou uma vaga para disputar a UEFA Champions League. Feito que anos depois ele repetiu com a Fiorentina, recém promovida à Serie A. Se não fosse o escândalo das arbitragens, a Fiore estaria hoje ocupando a vaga da Roma.
Graças a Prandelli, Firenze tem um time competitivo, capaz de vencer também as adversidades extra-campo. Acho até que depois da redução da penalidade aplicada e umas duas vitórias, o time já saiu da zona do rebaixamento. Ontem mesmo venceu o Chievo Verona em Verona, por 1 a 0. Golaço do Mutu ... Adrian. Quantambém jogou no Parma na época do Prandelli, e na minha também! hehe
Se na Italia as coisas fossem menos jurássicas, com certeza Prandelli seria um excelente nome para chegar à Azzurra no futuro. Mas, lá tudo é conservador em matéria de futebol.
Enquanto isso, estréia da camisa oficial da Samp e adivinhem? O time empatou em casa com o Siena. Ah...sospiro di solievo ...pelo menos não perdeu! Agora, o "vestido" blucerchiato é mesmo charmoso e bonito. Em um rápido passeio pelos arredores, arranquei olhares de muitos. Até o jornaleiro aqui, o Zé ficou bobo de ver o quão bonito é meu presente. Aliás, quando ganhei a camisa do Parma, usada pelo Benarrivo, dormi uma semana com ela! Com a da Samp, voltei a ter 15 anos de novo! Não parei de usar desde quando ela chegou. Não dormi com ela. Essa fase eu já superei. Bem, pelo menos ninguém a usou antes de mim...essa coisa de ganhar a blusa do boleiro depois de usada não combina comigo. Eu ia recusar na boa!! Se bem que a do Benarrivo eu não recusei.
Ah, ontem aconteceram umas coisas estranhas aqui. Eu achei a blusa da Nike que havia desaparecido há uns dois anos e ainda a camisa do Vasco que ganhei no ano passado. Tudo no mesmo dia. Mistério como elas desapareceram e como eu não as encontrei antes, pois estavam ali, o tempo todo.
Valéria...aqueles gatinhos japoneses...olha, isso foi obra deles!