domingo, 21 de janeiro de 2007

Adieu Amelie

Opa... a zebra fez uma visitinha ontem no Aberto da Austrália. Amelie Mauresmo, detentora do título, foi eliminada por uma tenista checa de nome Lucie Safarova. Assiti a um pedaço do jogo e mal pude acreditar no jogo mostrado pela francesa. Uma decepção, essa derrota, sem, claro, tirar os méritos da adversária. Placar em sets 2 -0 (6-3 / 6-4)
Ainda hoje, domingo, teremos duas tenistas de ponta fazendo o jogo noturno. Kim Clijsters e Martina Hingis. Torço para que vençam.
Enquanto isso, na parte do torneio que eu intitulo, "eu só vim para buscar meu troféu", Federer continua imbatível. Desde já quero uma final Nadal - Federer, senão o torneio vai ficar chatinho. Hewit e Marat Safim, dois tenistas conhecidos pelo seu mal humor e destempero em quadra, derrotados em seus jogos, foram multados pela ATP pelas suas condutas anti-esportivas. Putz, eles não aprendem.
Antes deles, o tênis era um esporte mais cavalheiresco. Eles pegaram o que de pior tinha em John McEnroe, outro estressado, mas que pelo menos tem um currículo vitorioso.
Saudades sobretudo de dois tenistas que me inspiraram a brincar com a raquete quando ainda era pirralha: Ivan Lendl e Andre Agassi. E sem me esquecer da rainha, grande, notável, incomparável e insubstituível Martina Navratilova. Quem diz que no mundo nada é insubstituível, não pensou no tênis e se esqueceu dela.
Falando em gente estressada, o Franceso Totti, capitão da Roma, que só dá mal exemplo em campo, foi expulso mais uma vez hoje. É curioso a falta de controle emocional que ele demonstra em situações adversas. Acho até que já disse isso antes. O Totti me faz lembrar os jogos em que os argentinos então perdendo e ficam tão furiosos que começam a distribuir socos e pontapés em quem encontram pela frente. Vira e mexe o capitão da Roma é expulso porque começa a dar botinadas em campo. Totti, o atleta, me passa a imagem de um intocável. Aquele que ostenta o título de campeão do mundo e que por isso acha que pode fazer tudo. Sempre foi o queridinho da torcida do seu time, o xodó dos cartolas da Roma, muito mimado, mas não recebe mais da Lega Calcio o tratamento de antes. Acho bom ele começar a mudar, até os jornalistas que o defendiam, hoje estavam tão abismados quanto eu. Claro que ele é humano, demasiadamente humano, mas pera lá: diz bem o ditado que cometer erros é natural, mas errar constantemente é sinal de estupidez. Nada justifica seu comportamento. Ele pode até ser craque...
O "bad boy" italiano além de quase sair no tapa com Fabio Galante, ainda deu coice em um dos preparadores físicos da Roma antes de ir para o "spogliatoi". Mamma mia! Só de olhar para a cara dele já estou com medo. Bebê Christian está tendo do pai uma péssima lição de como ser um esportista de verdade. Nem preciso lembrar que como capitão da Roma, ele frequenta todas as reuniões técnicas mensais da Lega com árbitros, treinadores, presidentes de clubes e capitães...Vai levar um gancho. Aposto aí uns 4 jogos. A Roma, que está cada vez vendo ir para os ares a chance de alcançar a primeira colocada na tabela, sem Totti, ficará... quem sabe melhor? Menos agressiva, certamente.
Me entristece ter que escrever sobre a derrota da Fiorentina hoje. Principalmente porque foi contra a Inter. Ai, como eu detesto esse time! 3 a 1. Completando o rol dos derrotados, na pole position aparece quem??? A Sampdoria, claro. Parece que os maus tempos voltaram. Após o empate sem gols com a Fiore, hoje, 2 gols do Empoli liquidaram o time. Só a lamentar mesmo a ausência de Volpi. Ainda bem que eu não sou a única a falar da falta que ele faz. Sou suspeita... Mas a Sampdoria não é time sem ele. Fato. Ele só volta em março, com a graça divina. Eliminação da Coppa Italia, e o pior jogar contra a Inter (de novo esse time!) três vezes em uma semana. Ninguém merece! Isso é urucubaca que colocaram... Já decidi inclusive que na quarta-feira eu vou sair, não quero nem ver o jogo, saber de score. Vou desligar o telefone, ir para o Cafè aqui perto e beber uns cappuccinos.
Faço desde hoje um protesto: não escrevo mais sobre a Sampdoria, a menos que o Walter Novellino vá para casa, ou que o time chegue às finais da Coppa. Caso contrário, niiii!

Opa...Vicenzo Iaquinta dá a vitória para a Udinese sobre o Messina. Malesani, outrora um pouco arrogante, diz que a vitória é mérito dos jogadores. Gente, ele mudou! Si cambia nella vita, e sempre per meglio, così aspetiamo! Udine está morrendo de amores por ele. Paixão à primeira vista. Em apenas cinco dias! Eu já vi esse filme antes...Verona, Modena... Tudo culminando com a Serie B. Povero Mister. Com toda a Italia torcendo contra ele, pelo passado e o chilique à la Trapattoni, que o condenam, ele tem que matar um leão por dia no Friuli.
Estou sentindo falta das comemorações surreais dos jogadores. Nada de anormal.. ah, pera aí, teve a do Adri, que sambou ao comemorar seu gol. Entretanto, fico com o grito de Vicenzo.
O post era sobre a Mauresmo e o Australian Open?? Ah, sim!