sábado, 31 de março de 2007

THE ACTOR

Diversidade. Essa é a palavra. Nada de jogadores de futebol, treinadores ou ainda roqueiros "bad boys" regenerados. Hoje o assunto é Clive Owen.
Desde que assisti a "Closer - perto demais" minha vida de cinéfila nunca mais foi a mesma. Fiquei absolutamente encantada com esse ator. Claro, ele tinha que ser britânico! Nascido em Coventry, Inglaterra em 1964. Confesso que a admiração transcende seu talento.A foto acima pode servir de primeira impressão.
Tem alguém aí que poderia discorrer de forma muito mais brilhante do que eu sobre os atores ingleses. A lista de preciosidades é infinita... Hugh Grant, Jude Law, Collin Firth, Daniel Craig, Christian Bale ("Batman"), quem em minha opinião, melhor encarou meu super-herói tatuado.
Voltando ao Clive, não assisti a muitos dos seus filmes. Creio que o primeiro tenha sido "Assassinato em Gosford Park", estrelado pela sua colega Kristin Scott-Thomas. Filme que me fez lembrar as histórias de suspense e assassinato no melhor estilo Agatha Christie, sem deixar de lado a surpresa no final.

Voltando ao Closer, a personagem de Owen é responsável por algumas pérolas, que soam para mim sad but true: "Graças a Deus que a vida termina. Não sobreviveríamos a ela para sempre". A outra pérola é dedicada aos depressivos: "os depressivos não melhoram nunca. Ser depressivo é uma condição que permite a pessoa sempre arranjar uma desculpa para não encarar sua vida de frente e mudar. Se elas fizerem isso não terão nada mais a lamentar". Se Freud estivesse vivo, certamente convidaria doutor Larry para ser seu assistente em Viena. Com todo respeito à Sig, acho que ele não formularia uma teoria tão rapidamente e de forma tão precisa.
Um toque de real no imaginário de quem vai ao cinema: Então é isso, a história mais curta, sem amor, sem glória, sem herói no seu céu.


"the blower's daughter" by Damien Rice
(tema de "Colser")

and so it is
just like you said it would be
life goes easy on me
most of the time
and so it is
the shorter story
no love no glory
no hero in her skies
i can't take my eyes off of you
and so it is
just like you said it should be
we'll both forget the breeze
most of the time
and so it is
the colder water
the blower's daughter
the pupil in denial
i can't take my eyes off of you
did I say that I loathe you?
did I say that I want to
leave it all behind?
i can't take my mind off of you
my mind

Painted on my Heart

Pela primeira vez coloco o link para um video por aqui. Tinha mesmo que ser do The Cult, a banda que primeiro me introduziu ao mundo do mais puro rock'n'roll.
"Painted on my heart" foi tema do filme "Gone in 60 seconds", que nunca assisti. Nunca fui fã de Angelina Jolie e muito menos de Nicolas Cage. Por isso mesmo, a música permaneceu esquecida para mim. Em um dos shows do Cult que fui, me lembro bem que quando ela foi tocada, eu torci o nariz! Não cometeria o equívoco de dizer que essa é a música mais bonita da banda. Não é. But, se tornou especial... Sabe-se lá o porquê?
Tenho saudades do The Cult. Gostaria que eles viessem ao Brasil todo ano. Minha porção tiete ainda latente dentro de mim clama pela beleza exótica de Ian Astbury (filho de índia) e pelo jeito totalmente britânico do Billy Duffy e aquela tatuagem de serpente que ele tem no braço.
Claro, Billy adora futebol, mas coitado, torce para o Manchester City! Ou seja, já nasceu sofredor, que nem eu! E Ian dedica seu tempo à parte ao rock'n'roll a retiros para meditação no Tibet.


I thought youd be out of my mind
And Id finally found a way to learn to live without you
I thought it was just a matter of time
Till I had a hundred reasons not to think about you

But its just not so
And after all this time, I still cant let go

Ive still got your face
Painted on my heart
Scrawled upon my soul
Etched upon my memory, baby

Ive got your kiss
Still burning on my lips
The touch of my fingertips
This love so deep inside of me, baby

Ive tried everything that I can
To get my heart to forget you
But it just cant seem to

I guess its just no use
In every part of me
Is still a part of you

And Ive still got your face
Painted on my heart
Scrawled upon my soul
Etched upon my memory, baby

Ive got your kiss
Still burning on my lips
The touch of her fingertips
This love so deep inside of me, baby

Ive still got your face
Painted on my heart
Painted on my heart
Painted on my heart, oh baby

Something in your eyes keeps haunting me
Im trying to escape you
And I know there aint no way to
To chase you from my mind

Ive still got your face
Painted on my heart
Scrawled upon my soul
Etched upon my memory baby

Ive got your kiss
Still burning on my lips
The touch of my fingertips
This love so deep inside of me, baby

Ive still got your face
Ive still got your face
Painted on my heart
Painted on my heart

Como havia feito uma primeira vez, dedico essa canção àqueles que estão tatuados em meu coração.

Você está procurando o link do video, né? Pois bem...ele não aparece. Sabe o porquê? Acabo de descobrir que não sei colocá-lo! Ah, tinha que ser Lady... Fique então com a letra da música. Quando aprender a inserir o video...

quinta-feira, 29 de março de 2007

Profissão: bomber.

Não. Nada de Macgyver, Jack Bauer ou nenhum outro herói da TV que ganha a vida correndo riscos. A vida de Luca Toni, é assim digamos, cheia de emoção nos gramados. Longe de caçar bandidos e terroristas, seu metiê é o de achar o caminho do gol. Quanto mais rápido e em mais vezes, melhor. Há sempre a esperança de que no final, como faz Macgyver, algum plano mirabolante é colocado em prática, e ele salvará seu time. A diferença é que para os heróis da telinha o dia tem 24 horas. Para Luca ele é composto de dois tempos de 45 minutos cada, com direito a 15 para o refresco e Gatorade!
Ele é aquele que não enjoa mais de marcar gols. Basta mandá-lo em campo para que você tenha garantido o grito tão esperado. Por mais que demore, ele acaba por chegar.
Seja em Brescia, Palermo ou Firenze, o encontro se dá de forma bombástica! Para uns torcedores ele é prazeiroso, para outros vira pesadelo. Os Brescianos sentiram o gostinho, os palermitanos o sabor amargo do abandono à beira do altar, e para os florentinos, o tão esperado sim, e promessa de anos felizes com direito à brinde e festa para debutar nos salões europeus em alto estilo.
Eu tinha que colocar aquela foto dele com Mister Pranda de peruca roxa, mas não a encontro. Foi a celebração pela conquista da Chamipons no ano passado. Infelizmente, no Reality Show Futebol Clube, os casamentos não são para sempre. Mesmo assim, que seja eterno enquanto dure. Lamento que a Sampdoria não tenha sido convidada para a festa. Cantaríamos "We are the Champions" com muito orgulho.
Toni 2 x Escócia 0. Placar final.
Epa...será que Luca faz sua contagem de mil gols... Só hoje foram 2!
E quem disse que precisamos de Totti?

segunda-feira, 26 de março de 2007

Sonhos...Dreams...


Esse post é dedicado á querida amiga Val. Ela me inspirou a pensar sobre sonhos, de novo. Então compartilho um que tive na noite passada.
Nesses últimos meses algumas coisas povoam minha mente. Como por exemplo, uma imensa vontade de (re)encontrar finalmente a Italia, só que desta vez mais madura do que da primeira vez e consciente do motivo que me leva lá. Esse país é a outra parte de mim, que uma dia eu iria ter que encontrar e confrontar, para conseguir viver em paz com o destino que a vida me reservou.
Sempre que começo a pensar em viagens eu começo a sonhar com aviões. E o contexto nos sonhos é sempre o mesmo. Eu perco o avião, eu me perco no aeroporto, o carro não pega, eu vejo o avião cair sobre meus olhos, enfim, acordo, e moral da história: acabo nunca viajando. Como na vida real, planos e planos, e eu acabo nunca viajando.
Meu lado psicóloga entende perfeitamente o significado disso tudo. Meu medo de viajar de avião, aparece disfarçado, pois nunca concretizo as viagens. Quando criança, em todas as ocasiões que tive de viajar de avião, eu tinha crise de asma e/ou otite. Sempre me via realmente quase impossibilitada de viajar. Agente cresce e aprende, ao menos, a entender e controlar determinados comportamentos. Mas no sonho, a realidade foge ao nosso controle.
O último dos sonhos teve um elemento extra, ao qual atribuí o mesmo significado. Estou no saguão do aeroporto sozinha. Cheguei dois dias antes da data da viagem. Estranho. Não sei meu destino, mas no passaporte vejo a validade até 2005. Estamos em 2007, meu visto me garante a autorização para entrar em um país, mas o passaporte não vale mais.
Informam-me que a Polícia Federal suspendeu a emissão de passaportes novos (fato real, aliás). Abro minha carteira e vejo que tenho apenas R$150,00 para viajar. Que alívio! Como vou viajar com apenas R$150,00? Acordo. Você entendeu?!
Que graça teriam os sonhos se fossem fáceis de entender...

Gli scatenati III

É, resolvi retomar a lista dos destaques da semana para ver no que dá. Eliminatórias para a Euro-2008. Já? Nossa, parece que foi ontem que começou a de Portugal. Isso aí...a fila continua andando! Já tô querendo que 2008 chegue logo...

1. Italia Under-21 e o Pazzini, jovem atacante da Fiorentina deixou todo mundo "pazzi" no novo Wembley. Em amistoso com a Inglaterra ele marcou três gols. Bravo!! Wembley com gols italianos... tudo a ver!

2. A Sampdoria, que continua a me deixar com os cabelos em pé. Para completar a enfermaria que anda cheia, Bonazzoli fraturou um dedo da mão em um amistoso dessa semana. Fala sério! No amistoso, o delicioso time do meu coração - já calejado e sofredor - empatou com o Vercelli, time da C2. Não, o pior é ouvir o Novellino, meu treinador, dizer que o resultado era esperado tendo em vista o adversário que busca a promoção para a Serie C1. Esse é o alucinado. Não eu! Novamente, pelo respeito aos meu parcos leitores, substituo meu pensamento pelo blá... blá... blá...

3. Franceso Flachi. Esse aí destruiu o coração de inúmeros torcedores dorianos (o meu não, pois nunca o engoli, davvero). Comprovado o uso de cocaína na contra-prova realizada nessa semana, será escutado pela justiça esportiva italiana para depois ser julgado. Para mim, por todas as ... que fez, merecia suspensão máxima, dois anos, e de preferência, se um dia voltar, nunca mais vestir a camisa da Sampdoria. E que possa servir de exemplo. Caso seja "perdoado", será a decadência do esporte. Que saudades do VERDADEIRO Capitano! Abril tá chegando.

4. Vale... Il grande Dottore Valentino Rossi ganhou! Vitória extra-meritata em Jerez della Frontera, Espanha. Seus sete campeonatos na motovelocidade estão doidos para ganhar um extra para fazer companhia na prateleira.


Dessa vez não viajei no meu A380. Aqui não temos pista para ele. Vim de Alitalia, que aterrizou depois de anos no Galeão.
Eu o vi no sábado, na pista principal do aeroporto. Aquele 747 vistoso, lindo, paradinho, brilhando ao refletir os raios de sol que o tocavam na manhã fresquinha de outono. Pensei se tratar de miragem, mas não. A crise na nossa aviação está tão feia, que o avião de Cumbica veio parar no ... Rio! Quem ia para São Paulo, a cidade dos temporais, teve que se contentar com um Rio de Janeiro em mais um fim de semana cheio de balas perdidas...

5. Joel Santana, um parente longínquo da estirpe ... hehehe. Parece que seus dias de mago "carioca" estão de mal a pior. O outrora famoso repertório de mágicas, estilo "E.R" está acabando aos poucos. O Fluminense desce ladeira abaixo no Carioca desse ano. "People DO Change", frase profunda de Lady Veronese para a vida no século 21! Nesse caso, no balanço das horas, muita coisa pode mudar.

6. Meu rei, Edmundo, em mais um fim de semana glorioso. Verdão ganhando... e subindo na tabela. E a classificação? Tá chegando. E ainda estamos à frente do Corinthians.

7. Parece até piada o Vasco ganhar de 3-0 do Flamengo. Pra mim não fede nem cheira (perdão pelo vocabulário). Verdade seja dita, o Vasco só ganha do Flamengo quando nada vale. Sinceramente, eu já perdi definitivamente o gosto de ser vascaína. Como isso é possível? Pergunte aos cartolas do futebol brasileiro...

8. Syriana, A indústria do Petróleo. Filme em moldes de documentário com George Clooney, dirigido por Stephen Gaghan, de Traffic. Clooney pode ser galã, buon vivant, mas é um senhor ATOR. Esse filme merece ser visto. Trilha Sonora nota 1000, com sonoridade árabe, que eu adoro e um bando de atores de primeiro escalão, tipo, Christopher Plummer, Matt Damon, Chris Cooper, Jeffrey Wright, William Hurt.
Mas, não era esporte? Italia? Sim, George Clooney é italiano de adoção, que nem eu. A diferença é que não tenho vila no Lago de Como como ele e nem saio às ruas das cercanias em lambreta estilo Vespa.

quarta-feira, 21 de março de 2007

Momento "Trivia" I

Aproveitando folga do campeonato italiano, Lady ocupa seu tempo a descobrir coisas novas ... longe, bem longe do mundo esportivo italiano.

1. Qual a cor do sangue dos insetos?
a. verde
b. amarelo
c. azul

2. Qual a capital da Austrália?
a. Sydney
b. Melbourne
c. Canberra

As respostas? Tão chegando... a bordo do meu A380...
É, esse blog anda meio esquisito. Às vezes não mostra o ícone de mensagens, some com as fotos... Estranho...muito estranho.
O que era para ser uma diversão de hora de almoço, virou uma diversão pré-jantar!

Only Time Will Tell "ASIA"

Para quem se lembra das propagandas de cigarro "Hollywood", o sucesso!... Essa música foi uma das inúmeras a fazer sucesso junto com a marca. Ok, não sou fumante, nunca fui, mas conheci muita música legal na minha infância graças ao Hollywood, e ao festival "Hollywood Rock". Essa é uma das mais lindas... e que até hoje me emociona. Me faz lembrar que muita coisa na nossa vida depende desse singelo conceito abstrato e "irreal" chamado TEMPO. Somente ele nos dirá alguma coisa lá além, nos fará perceber certas coisas que no presente não queremos nos dar a chance de ver.
Tão certo como a chuva que cruza o céu... Nossa vida de erros e incertezas continua a trilhar seu caminho. Como disse Valéria...a fila anda! Essa é boa!

You're leaving now
It's in your eyes
There's no disguising it
It really comes as no surprise
To find that you planned it all along

I see it now
Becomes so clear
Your insincerity
And me all starry eyed
You think that I would have known by now

Now, sure as the sun will cross the sky
This lie is over
Lost, like the tears that used to tide me over

(Only time will tell)
One thing is sure
That time will tell
(Only time will tell)
If you were wrong
The brightest ring around the moon
Will darken when I die

Now, sure as the sun will cross the sky
This lie is over
Gone, like the tears that used to tide me over

You're leaving now
It's in your eyes
There's no disguising it
It really comes as no surprise
To find that you planned it all along

Only time will tell

I see it now
Becomes so clear
Your insincerity
And me all starry eyed
You think that I would have known by now

Now, sure as the sun will cross the sky
This lie is over
Lost, like the tears that used to tide me over

(Only time will tell)
You're on your own
Inside your room
(Only time will tell)
Claiming victory
You were just using me
And there is no one you can use now

(Only time will tell)
One thing is sure
That time will tell
(Only time will tell)
If you were wrong
The brightest ring around the moon
Will darken when I die

Errata "quase proposital": na música não é a chuva que cruza o céu, e sim o sol. Bem, eu adoro chuva, então, vou deixá-la cruzar o céu, pois assim lavará o que está sedimentado e plantará novas vidas pelo caminho.

segunda-feira, 19 de março de 2007

L'attacamento alla maglia

Por falar em mercenários do futebol, ROMÁRIO, Amoroso, Ronaldo, Rivaldo, Juninho Paulista, e tantos outros, que nunca pensaram em suas torcidas e times antes de correr para jogar para o adversário, leio que na Italia, em Livorno, um jogador, ao menos para mim familiar, é tema de um estudo, que virou livro, interessante. Só que tudo isso se passa na Inglaterra.
Seu nome: Cristiano Lucarelli, atacante do Livrono.
Para quem, como eu, que ainda acredita nos ideais do esporte, e não no capitalismo selvagem, uma historinha que confirma: até que atirem a primeira pedra, Lucarelli ainda está no Livorno e ainda se recusa ganhar mais só para jogar no seu time de coração. Aliás, ele já vem assim há muitas temporadas.
Ok, sou idealista, sonhadora, blá...blá...blá...
John Foot, da University College de Londres, que leciona História da Italia Moderna, escreveu o livro "Tenetevi il milliardo". Neste livro, o protagonista é Lucarelli. Por que? Leia para entender.
"Em um cenário dominado pelo dinheiro, política e violência, ainda há espaço para a verdadeira paixão?"
Acho que Baggio como busdista que é, pode nos dar uma bela lição sobre o tema: "a paixão em nossas vidas".
Como torcedora e sofredora, bem gostaria que Lucarelli tivesse nascido em outro lugar...

domingo, 18 de março de 2007

Super Gêmeos Ativar...Forma de um Bomber! Forma de um Quagliarella

Dizem que depois da tempestade vem sempre um dia de sol. De tempestade, estivemos livres, mas os tempos de glória que pareciam ter desviado de Genova, por alguma auto-estrada na Italia, com direção à Empoli, deram o ar da graça neste fim de semana.
Ele não atende por Giulio Falcone. Esse sim, mereceria ser extinto dos gramados. Muito menos por Flachi, que para mim, virou pó, depois de ter cheirado alguns pelos bares Genova.
O personagem é Fabio, o Quagliarella. Acaba de ser convocado para a Azzurra. Só espero que aquela história "voglio una grande squadra...sto sfrutando un momento bello...merito giocare con continuità...ho bisogno di crescere...nuovi stimoli..." blá...blá...blá... não comece de novo.
Quagliarella depois de feito seus muitos gols nesta temporada, passou um jejum que só acabou ontem, graças à ajuda da defesa do Palermo, que deu para os dorianos um gol de lambuja. Lembro-me de que tudo começou com a conversa de que jogaria com prazer em outros campos. E a Inter, com seu dinheiro e capacidade desenfreada de sair comprado, já se colocou na fila. Aliás, parece que o Palombo agora é a bola da vez.
A "nazionale" é uma confirmação do bom momento do Fabio, però, já escaldada com os mercenários do futebol, espero mesmo que ele não seja mais um a ceder aos caprichos dos poderosos, leia-se Juve, Milan, Inter, que querem comprar todo mundo.

Ontem foi o dia de Saint Patrick, o protetor dos Irlandeses... duendes... potinhos de ouro... bons fluídos...
E o Fabio na Seleção italiana... Tá, dessa vez eu não posso reclamar!
Ah, ia me esquecendo, a Ferrari...



PS:. Assistir a uma partida do Palmeiras é de lascar. Que defesa! No final, eu não sei o que é pior. Torcer para o Verdão ou para a Sampdoria?
Well, depois de 90 minutos dá até para arriscar uma resposta: pelo menos o Palmeiras vence, já a Sampdoria...

segunda-feira, 12 de março de 2007

Miracles DO Happen

ATP de Indian Wells, Estados Unidos
Não, quase não acreditei no que vi ontem na tv. Digo, fiquei sabendo depois... O Roger Federer PERDEU um jogo! Sim, é verdade. Ele PERDEU. O autor da façanha é um tenista que admirei muito: Guillermo Cañas, argentino, que não trai suas origens. Raçudo, demasiadamente raçudo.
Aliás, se não me falhe a memória, ele venceu o ATP do Brasil, na Costa do Suípe, Bahia.
Após suspensão por doping, (novidade para os argentinos!?), ele voltou com a corda toda. Já tem a melhor marca na carreira! Me lembro de ter lido uma entrevista com ele na Lance A+ e pensei, esse cara se acha... Não só se acha, como provou ser. Sua "revenge" está se dando em alto estilo.
Na história, apenas 11 "super stars" foram capazes de derrotar FedEX desde que ele se tornou número 1, e entre eles está um certo brasileiro familiar, Guga Kuerten e o inglês Tim Henman, que anda sumido de novo.
E uma foto do "personagem da semana", que por conta do atraso da informação, bem que poderia entrar na lista dos "Scatenati II".
Ah, tá... no tênis, o jogador que tem tudo para perder uma partida é denominado de "lucky loser", ou seja, o "sortudo perdedor". Esqueceram só de avisar pro Guillo não colocar água no chope do Roger e para não contrariar as leis do esporte. Deu no que deu!

domingo, 11 de março de 2007

High Hopes

Roger Waters está para vir nos visitar e nos presentear com as mais belas canções de rock já produzidas. Curiosamente, dessa vez, não posso reclamar, ele vem ao Rio. Será que consigo ainda um ingresso?
Não conseguiria escolher uma única para dizer "essa é a minha preferida". Todas. Todas as músicas do Floyd são preciosas. Agora, o Fantástico pegou pesado hoje. Disse que admiradores da banda estão hoje na faixa dos 40! Caraca, não precisa ter 40 para conhecer Pink Floyd. Mal comparando, não precisa ter 65 para dizer que Frank Sinatra foi rei, que Nat King Cole é "unforgettable". Basta apenas gostar e apreciar música.Sem dúvida, instrumentalmente, essa música, já não mais composta e tocada por Waters, é "la scatenata". A versão ao vivo encontrada no álbum duplo "Pulse" é melhor do que a do CD e o solo de guitarra de Gilmor...Madonna!
Sei que no deserto Egípcio, próximo às pirâmides, não há gramado. Mas a foto que encontrei é a imagem perfeita do que para mim representa o símbolo da história de nós mesmos, no seu bem e no seu mal. Afinal, lá mesmo no Egito, aos pés das pirâmides, saqueadores fizeram uma parte desse patrimônio ruir e desaparecer. "Tomados por um desejo e por uma ambição desenfreada, essa fome permanece ainda insaciável e nossos olhos permanecem mirando o horizonte, seguindo por essa estrada tantas vezes percorridas."


Beyond the horizon of the place we lived when we were young
In a world of magnets and miracles
Our thoughts strayed constantly and without boundary
The ringing of the division bell had begun
Along the long road and on down the causeway
Do they still meet there by the cut
There was a ragged band that followed in our footsteps
Running before time took our dreams away
Leaving the myriad small creatures trying to tie us to the ground
To a life consumed by slow decay

The grass was greener
The light was brighter
With friends surrounded
The nights of wonder

Looking beyond the embers of bridges glowing behind us
To a glimpse of how green it was on the other side
Steps taken forwards but sleepwalking back again
Dragged by the force of some inner tide
At a higher altitude with flag unfurled
We reached the dizzy heights of that dreamed of world

****

Encumbered forever by desire and ambition
There's a hunger still unsatisfied
Our weary eyes still stray to the horizon
go down this road we've been so many times

The grass was greener
The light was brighter
The taste was sweeter
The nights of wonder
With friends surrounded
The dawn mist glowing
The water flowing
The endless river
Forever and ever

Gli scatenati II

Mais um fim de semana cheio de novidades pelo mundo do esporte. Creio que a lista de hoje será grande. Vamos então aos protagonistas:

1) Messi do Barcelona. O fim de semana já começou bom. Ontem, no derby contra o Real, o argentino marcou os três gols do time catalão. Se fosse em um jogo qualquer vai lá, mas no clássico... Mamma mia. Perguntinha que não quer calar: Por que só os assinantes Sky tiveram a cortesia e puderam assistir ao jogo? Tenho Net, 4 canais de esportes e fala sério! Nada de derby.

2) A Nazionale Italiana de rugby consegue vencer a segunda partida fora de casa no famoso torneio das seis nações. Luis Carlos, um ex-aluno se lembrou de mim. E me zoa. Afinal, Italia e rugby, nada a ver! O torneio é apelidado de cinco mais um. Esse um em alusão aos Azzurri. É, quem disse que não podemos também ser craques com a bola oval?? Semana que vem, que venham os Irlandeses criadores da "Guiness", a melhor cerveja do mundo!

3) A Juventus perdeu do Brescia por 3-1. Alex Del Piero marcou seu gol, mas um rapaz do Brescia, scatenato marcou os três de seu time. O nome do moço: Matteo Serafini, quase um anjo...Serafim. Pode não fazer mais nada na vida futebolística, e seu nome será lembrado como aquele que desbancou a Juventus em um dia caldo de Março. E o Serse Cosmi? Daqui a pouco está na tv!

4) Na partida entre Palermo e Fiore, Gudolin foi expulso. O gol da Fiore foi irregular. Mutu marcou depois de um contraste com um adversário que ficou caído no chão. O juiz não apitou e a jogada seguiu. Os palermitanos tiveram tempo de sobra para se recompor, mas... Gudolin foi tirar satisfação com Prandelli, que gestualmente insinuou que Guido estava louco, surtadinho, diria euzinha em meu psicologês (olha a foto!). Exagerada a reação de ambos no calor da partida. Entretanto, fazer disso uma desculpa para o resultado... Já disse, se o Palermo jogasse mais e reclamasse menos...
E eu e meus palpites? Não poderíamos estar em fase mais ruim!

4) Mamma mia che domenica. Primeira página da Gazzetta.it. O Ronaldo marcou um golaço. E nem deu bola para os apitos no estádio. Um dos melhores derbis que já vi. A eficiência da Inter definitivamente me tira do sério. Mas que adianta? O scudetto já tem dono! E o Milan prova mais uma vez que desde que o campeonato começou, não sabe o que faz nos gramados italianos. Vai ter que se contentar com a Champions, e jogar muita bola para não sair de mãos abanando. Hummm... parece que esse filme já vi antes. E será que dessa vez o Ancellotti vai zunir de Milano, ou terá a complacência de Patron Berlusconi, e ficará mais uma temporada em Milanello?

Parêntesis para Dida. Deu um presentão para o Julio Cruz empatar o jogo pra Inter. E ele acaba de renovar seu contrato. Troco meu pensamento pelo blá...blá...blá...

5) E bebê Christian Totti voltou a ter seus dias de glória. Papai Franceso não perdeu pênalti e ainda marcou mais um gol. Una doppietta. E a Roma vence a Udinese por 3-1. Povero Malesani; e o Spalletti vence a segunda seguida contra seu ex-time. Quem vai ter dor de cabeça é o Patron Pozzo da Udinese. Tipo Eurico Miranda. Deve dizer para seus jogadores: não precisem fazer nada o campeonato inteiro, mas por favor, derrotem a Roma e o Spalletti. Só funcionou no primeiro ano...


E a lista segue... Embarcando em meu A380, cruzo o Atlântico e aterrizo em solos brasileiros, na região Sudeste, para dar passagem a...

6) Edmundo, meu rei...marcou dois gols hoje. O Verdão venceu no Parque Antártica, o estádio mais lindo do Brasil, por razões óbvias! E quem disse que precisamos de Paulo Báier e Marcão? Podem continuar aonde estão.

7) Romário. Ele merece umas linhas. Meu pai e eu estamos na nossa contagem regressiva familiar. Faltam mais cinco gols para ele zunir do Vasco. Que eles cheguem bem depressa!! Olha, eu até torço para ele marcar. Quanto mais rápido melhor. Agora repórter de tv é muito idiota. Perguntaram a ele sobre a possibilidade de se marcar o milésimo gol no confronto com o Flamengo. Você acredita nisso? Eu não! Romário sempre fez de tudo para não enfrentar os rubro-negros...

8) Euvírus Miranda (direitos autorais ao Jorge Kajuru). Nesta semana a justiça reconheceu as irregularidades apontadas pela a oposição nas eleições no Vasco da Gama. A justiça tarda mas não falha. Se Deus quiser, é outro que vai zunir de São Janu. E assim, poderei novamente voltar a amar esse time que tantas alegrias me deu na vida e vestir minha bela camisa orgulhosamente nas ruas cariocas, tanto nas derrotas, quanto nas vitórias.

10) Sou Nelsinho Baptista Futebol Clube. Assim, abro espaço para a Ponte Preta que ganhou hoje a segunda partida seguida no Paulistão. Agente chega lá! E ainda tem coisa melhor que estar na frente do Corinthians?
Chega, né! blá...blá...blá...

... E o Senhor da Guerra já voltou para casa, de onde não deveria ter saído!

terça-feira, 6 de março de 2007

Battle Field

Futebol? Liga dos Campeões? Teve bola rolando hoje nos gramados europeus? A resposta é sim, melhor, mais ou menos. Uma rápida olhada nas manchetes dos esportivos italianos e brasileiros, e me assusto com o que leio. Na ESPN Brasil não se fala em outra coisa. Pancadaria e coisas afins fizeram parte hoje do espetáculo oferecido ao público da TV e dos estádios. É A de parar e ficar estarrecido mesmo!
Me diga uma coisa, gente morrendo nos estádios, nas ruas, nas favelas, e os jogadores de futebol se batendo, degladiando em campo. Perfeito e excelente exemplo a ser seguido pelos craques do futuro e pela sociedade. Qual é a punição aplicada aos brigões? Assim não há campanha anti-violência que ajude. Imagine o torcedor que vai querer colocar para fora suas frustrações, neuras e seu mais puro instinto de preservação da espécie. Já encontrou no estádio o lugar mais apropriado para descarregar tudo isso e muito mais. Alguém vai dizer para ele o contrário?
A triste coincidência é que duas equipes italianas estavam envolvidas nos tumultos. Uma delas, a Inter de Milão, que foi a Valencia, Espanha, tentar reverter um resultado desfavorável. A outra, a Roma, que viajou até Lyon na França em busca de um empate heróico que a madaria direto para as quartas-de-final da Champions.
De ambas, a Roma se salvou. A classificação que parecia difícil foi conseguida com um rotondo 0-2! Entretanto, Chivu, do time da capital da Bota, saiu de campo ensanguentado depois de levar uma "sutil" cotovelada de... Fred, um brasileiro, que dizem por aí, joga como atacante no time francês.
Na partida da Inter a coisa foi mais patética ainda. O que começou no gramado, ainda no primeiro tempo, terminou nos vestiários. Tudo isso via satélite, para o mundo ver. Parecia que o Iraque tinha contrariado as leis geográficas e se mudado para lá. Só se via gente correndo atrás de gente, chuta aqui, chuta ali. Justiça seja feita, não foi a Inter que começou, mas responder à provocação adversária não deveria fazer parte do dicionário "boleiro". Então, o time italiano está tão errado quanto o espanhol, que desde o round inicial, já pensava no nocaute.
Homens são homens. Quando tem que brigar, o espírito da valentia e o desejo animalesco de querer destruiur o outro com um único golpe desferido é horripilante. Quanta babaquice vestindo calças, e/ou shorts!

----------
Abro um piccolo parêntesis para dizer que tudo que havia apostado nesses jogos foi por água abaixo. Não apostava na Roma, vide um dos posts, e apostava na insuportável Inter. Apostei no Barça e deu Liverpool. Havia dúvida entre Porto e Chelsea e os blues venceram.
Deixei a simpatia de lado...e para contrariar, me dei mal! A Champions va avanti com Valencia, Chelsea, Liverpool, Roma e, se Deus quiser, amanhã com o Arsenal e o Celtic. O resto...deixa pra lá... blá...blá...blá...!

Rock cemetery

O Rio de Janeiro, infelizmente, está virando o cemitério dos roqueiros em "quase" fim de carreira. Ontem, quem nos fez visita foi Bryan Adams. O show era baratinho. A módica quantia de R$140,00 para quem como eu, já algum tempo, perdeu o duplo status de universitária neste país, e que se recusa a entrar na farra das carteiras falsificadas, decursos inexistentes, só para ter o descontinho...Eu não pago!!
Assim, ainda neste mês, no mesmo patamar, Pet Shop Boys também desembarca em terras cariocas. Tirando o milagre do The Cult, em dezembro, há tempos o Rio não é palco de bons shows de rock. Vide Coldplay, U2 e agora também Aerosmith em Sampa. Adiciona-se ainda à lista Linkin Park, que eu adoraria escutar ao vivo. Eu mesma uma vez, para ver Metallica, tive que parar em São Paulo! Até Curitiba, Belo Horizonte e Porto Alegre conseguem ter shows que nós não temos. É revoltante. Mérito deles que hoje são, sem dúvida, mais atraentes e oferecem algo a mais (nada de fedor na Linha Vermelha, balas perdidas nas ruas, governos incompetentes...)
Tudo isso porque estamos na terra do funk (f*%#%# you), pagode, samba e Ivete Sangalo. Nós roqueiros, roqueiras somos os esquecidos dos empresários musicais cariocas. Lamentável.
Resta o consolo dos DVDs. blá...blá...blá..

Povero Volpi

Coitadinho do Capitano. Mal voltou e já vai ter que parar de novo, e por mais um mês. Será isso um reflexo do eclipse. Ontem, pensava à respeito dessa bizarra coincidência.
Enquanto isso, em Genova ou no Rio de Janeiro, esperamos por uma luz...
Mas sério, já imagino bem o que vai acontecer, blá...blá...blá...
Minha nova mania pelo visto, o blá...blá...blá...
Blá...blá...blá...
Parece até sacanagem. Nessa semana vai ter jogo da Sampdoria na TV de novo.
Sem Flachi, Volpi, eta... a fase tá boa mesmo. Blá...blá...blá...

L'Eclipse

Para quem me conhece mais a fundo, caso único e exclusivo de meu alter ego, sabe da ligação que tenho com a filosofia zen budista e da minha visão mística da vida. Incluindo aí Meditação, Yoga e incenso, muito incenso.
Sei que não faço o estilo, porque no meu trabalho eu sou muito enérgica e exigente. Imagine só uma professora Zen, sábado 8 horas da manhã ensinando Inglês? Alguém aí ia aguentar sem cochilar?
O Zen é pra quando chego em casa, depois do banho de essências e na hora que paro, às vezes do nada, para contemplar o céu. Esse meu lado espiritual não deixou de admirar o belo espetáculo proporcionado pelo eclipse lunar no sábado à noite. Desde algum tempo, admiro fenômenos da natureza e acredito plenamente na relação que estabelecemos com ela (natura) como parte integrante de nossa existência.
Pude ver tudo daqui da janela do meu apartamento. Aliás, daqui tenho a visão do céu estrelado, da lua brilhante ou do sol escaldante. Um privilégio morar no último andar. Nem tem prédios na frente que ofusquem minha visão do céu.
Achei algo interessante sobre o tema, que vai ao encontro de tudo o que já havia lido à respeito. Nota dez o trecho. Prefiro não crer naqueles que vêem o eclipse como algo obscuro. Ao contrário, ele é o momento de escuridão que anuncia a chegada de uma luz transformadora. Energias novas pairando no ar, sentimentos que afloram e um mundo novo dentro de nós ansiando por ser explorado, descoberto, experenciado.

Após a escuridão, a luz ressurge, como o após desmaio, retornando a consciência. Ao retornar a luz, porém, não somos mais os mesmos. Algo foi reformulado, inevitavelmente, pela escuridão do eclipse.
Portanto pós-eclipse enseja um renascimento e uma transformação.

Os eclipses lunares sugerem alterações necessárias nas áreas de condicionamentos, hábitos e se relacionam com a dimensão familiar e emocional.
Já os eclipses solares sugerem eventos transformadores para iniciar novos ciclos de atividade.
E o eclipse é um convite a uma reflexão acerca daquilo que precisamos dar forma, em nossa vida, bem como aquilo que precisamos dissolver em nossas vidas.

Na viagem que fazemos pelo nosso planeta terra, muitas vezes é necessário demolir para depois reconstruir nossos destinos.

Nós, seres humanos vivemos ofuscados pelo nosso próprio brilho, pela má sociedade que construímos e às vezes é providencial que essa luz se apague para que na suave penumbra da alma, possamos contemplar a nossa essência e modificar o que for necessário para voltarmos a nos dirigir no caminho que propusemos em nossa vida atual.

Vicente Chagas (www.somostodosum.ig.com.br)

segunda-feira, 5 de março de 2007

Gli scatenati

Mamma mia, che domenica!
Edmundo arrasou... O jogo nada mais valia para Corinthians e Palmeiras, mas a rivalidade entre os times transcende o fato de um ou ambos buscarem classificação no Torneiro Paulista. Ed, ex-animal, hoje tão "low profile" marcou DOIS gols na partida. E olha que o craque estava voltando de contusão. Isso é que é mesmo ser bom de bola e ter estrela. Vencer o Corinthians é fenomenal. Coitado do meu pai. Ontem arranjou uma boa desculpa para não comentar a derrota dos Gaviões, por quem, infelizmente torce em Sampa. Povero pappà. Nem comentei o fato com ele. Há muito tempo ele já deixou de ser maníaco por futebol. Isso, segundo ele, é meu departamento. Mas, se falasse, tenho certeza de que ele arranjaria uma boa desculpa para justificar a derrota do Coringão.

Alex Del Piero foi outro. Pela terceira vez na temporada marca três gols na mesma partida, sendo a segunda "tripleta" seguida no Estadio Olimpico de Torino. A vítima, Piacenza Calcio. Por incrível que pareça, Alex consegue ainda a façanha de ser o artilheiro da Serie B! Minha amigona de Minas, a Renata, deve estar vibrando. Ela é super fã do Alex. Depois de sofrer nas mãos do insuportável Fabio Cappello na temporada passada, Del Piero parece ter reencontrado seu futebol, que ficara perdido em algum lugar no tempo e espaço. Nada melhor do que recomeçar na Serie B. Mesmo sendo um campeonato de categoria inferior, nem por isso menos competitivo, o Capitano bianconero está "giocando alla grande". E a Juventus ruma solitária e soberana para conquistar a Serie A (já abriu 7 pontos de vantagem para o segundo colocado). Não duvido nada de que o campeonato da segundona já tem um campeão virtual. Não tem páreo para a Juve. Os jogadores só perdem para si mesmos.
Ano passado, postei aqui o dia em que ele marcou seu 200º gol com a camisa alvinegra. No jogo de ontem, ele anotou o tento de número 211. Bem, na vitória por 4-1, David Trezeguet marcou o outro gol juventino.

A Fiorentina continua a voar, melhor, navegar em águas ora tempestuosas, ora calmas. Dessa vez, a vitória de 5-1 em cima do Torino foi indiscutível. Toni, o Luca deixou dois anotados. E agora, para desbancar a tranquilidade que parecia ter voltado a reinar pelas bandas Toscanas, discutem, especulam se Prandelli vai ou não renovar contrato, se quer ou não ficar na Fiore. Não entendo como os próprios florentinos jogam contra seu patrimônio. Pranda tem contrato até 2008, renovar em 2007 parece meio sem sentido. E eu, cada vez mais me encanto com Mutu. Como ele vem jogando bem ultimamente. Faz com que me lembre saudosamente de seu tempo no meu ex-Parma. Aliás, Adrian esteve ontem na Domenica Sportiva e junto com ele o Walter Mazzarri, da Reggina e como sempre no programa, muitos dos convidados são meras figuras decorativas. Não foi diferente com ambos.
Acabei encontrando uma foto bem legal para a ilustrar o momento das "esultanze", que andou meio sumido dessas páginas: um montinho florentino animado!

E para finalizar os "scatenati" do domingo, o presidente do Palermo, Zamparini, habituê do blog, ontem declarou que dessa vez fala sério: vai largar o futebol. O Palermo está sendo prejudicado nas arbitragens, tudo isso, porque ele é o presidente. Ah, e ele está no Brasil. Falou tudo isso via Embratel para os torcedores do Palermo ouvirem em alto e bom som. Esse é um que não tem jeito. Se o time dele jogasse mais e reclamasse menos...

E como não poderia deixar de ser, da série, "Vamos encarcerar os Boleiros", Presidente Pozzo, da Udinese, pela milésima vez, mandou seus atletas para algum lugar em "ritiro", ou seja, concentração, até que eles alcancem a "salvezza", ou seja, marquem pontos que livrem a Udinese da Serie B. Ah, essa Mister Spalletti já estava mais do que habituado. Agora me diga, você acha que um bando de homens encarcerados, vão conseguir se concentar em alguma coisa? Que coisa mais tola e de jardim de infância. Punição idiota e desnecessária que só faz piorar as coias. Ao invés de trazer benefício, vai criar barril de pólvora no grupo. Daqui a algum tempo vou postar aqui o resultado dessa prática da "Inquisição"! E o pior foi ver o Male-sani dizer que isso vai ser bom. Putz... Outro que tá surtando, antes que vença seu prazo de validade... O trocadilho com o nome veio bem a calhar!

E... eu, eu também tive meu fim de semana "scatenato". Tive meu e-mail lido durante a transmissão de Lazio-Sampdoria na ESPN Internacional. O Sílvio Lancellotti, a enciclopédia do Calcio, respondeu minha pergunta no ar. Já havia mandado tantas (nunca respondidas) que me sentia rejeitada, mas dessa vez foi. Depois, uma doppieta, minha mensagem de boa sorte aos Romanos, endereçada ao Mister Spalletti, convidado da "Giostra dei Gol" na Rai, tembém foi lida. Lady, a pseudo-cronista esportiva, ataca novamente.
Sei não, mas eu acho que a Roma vai se dar mal na partida de amanhã na Champions contra o Lyon. Como sou italiana desde que estava na barriga da mamãe, para a Roma ainda dá para torcer, agora para Inter e Milan... blá...blá...blá... não dá!
A rima não foi proposital, mas ficou legal...