segunda-feira, 30 de abril de 2007

Ode à Chuva I

No calor do Rio de Janeiro, um dia de chuva, ao menos para mim, tem que ser comemorado. Ah, se aqui tivéssemos Inverno...

É atmosfera gótica, que me lembra castelos, mares tempestuosos, aquele friozinho... Perfeito!



Here comes the rain again
Falling on my head like a memory
Falling on my head like a new emotion
I want to walk in the open wind
I want to talk like lovers do
I want to dive into your ocean
Is it raining with you

So baby talk to me
Like lovers do
Walk with me
Like lovers do
Talk to me
Like lovers do

Here comes the rain again
Raining in my head like a tragedy
Tearing me apart like a new emotion
I want to breathe in the open wind
I want to kiss like lovers do
I want to dive into your ocean
Is it raining with you

domingo, 29 de abril de 2007

O que era para ser e que agora é...

O tal video do 'The Cult' finalmente apareceu. Thanks Val. Quase um mês depois Lady se desenrola com a tecnologia... Better late than never!

Mis 20 años

El se llama Rafael e no va 'Nadal' mal. Hoje, em Barcelona, o jovem tenista espanhol conquistou seu 20º título no circuito profissional da ATP. Para quem tem apenas 20 anos, feito invejável. O torneio catalão foi o segundo tri-campeonato dele neste ano, que ainda faturou na semana passada o Torneio de Monte Carlo, derrotando o todo poderoso Fed-Ex.


Amanhã, 'Rafa', como é chamado por seus fãs, figurará como o número um na Corrida dos Campeões, ranking criado pela ATP em que se computam os pontos acumulados pelos tenistas ao longo de uma temporada completa. Será que o reinado de Roger está ameaçado?

Os números de Nadal são impressionantes no saibro, piso em que ele é o maior especialista na atualidade. Nele, a última derrota que sofreu data de 2005, nas quartas-de-final do Torneio de Valência. Rafael venceu ainda no piso de terra os torneios de Mônaco (3x), Roma (2x), Roland Garros (2x), Bastad (1x) e Stuttgart (1x).
-------------------

Por falar no número 20, ele parece dar o tom no domingo esportivo europeu. Por lá, os campeonatos de futebol começam a ser definidos. Na Holanda, o PSV Eindhoven sagrou-se campeão nacional pela 20ª vez, hoje pela manhã. Esse foi o terceiro título consecutivo vencido pela equipe comandada por Ronald Koeman e que tem brasileiros no elenco. A começar pelo gol, defendido por Gomes, que jogou no Cruzeiro, mais Alex, Diego Tardelli e Alcides. E para a surpresa da Lady, tem ainda Phillip Cocu, Michael Reiziger e Patrick Kluivert, seus conhecidos dos álbuns de figurinhas dos mundiais...

Un Maggio di Fiori!

O 'Maggio' de Lady Veronese promete ser fantástico...
Tem mais, o retorno daqueles que não foram. Di Michele, Capitan Corini e até do imitador barato do Zidane, o DelVechio. O Parma voltou a vencer, e começa a respirar aliviado. A Serie B está cada vez mais longe. De volta às origens. Alguma graça o futebol de domingo na Italia tem que ter!
Oops, e o mês ainda nem começou...

Il Trap


Sabe porque eu vou falar do Trapattoni? Primeiro, ele é italiano. Segundo, ele é um verdadeiro 'scatenato' em pessoa. Como esquecer o famoso chilique que ele deu em alemão anos atrás? Ele soltou o verbo com jornalistas quando treinava o Bayern de Munique. Irado, mais vermelho que um camarão fresco. Ele merecia um Oscar pela performance. E fez escola no seu próprio país.

Pois é. O time dele, o Salsburgo, da Áustria foi campeão nacional neste fim de semana. Acho que ele já arranjou confusão por lá. Mas longe da Italia, até dão uma folga para ele. Agora, não entendi uma coisa. Ele é treinador junto com o Matthaus, diretor técnico, o que é ele no clube?

O Trap faz parte da linha tradicional de treinadores da 'bota'. Ele adora o tal 'catenaccio' italiano e de vez enquanto fatura um título por aí. Ao todo foram 20, entre Copas, Supercopas e Campeonatos Nacionais. Nada mal.

No Salsburgo, jogaram mais dois alemães conhecidos nossos e dos italianos, Oliver Bierhoff e Thomas Hassler. Ambos jogaram na Italia também. Bierhoff no Ascoli, na Udinese, no Milan e por último no Chievo Verona. Hassler na Juventus e Roma. O Salsburgo também foi o time de Alexander Manninger, goleiro austríaco, que hoje defende o Siena da Italia. E hoje, o Siena enfrenta em casa a Sampdoria... E para a alegria de Lady Veronese, já está perdendo o jogo. Por enquanto...

Trap 'Il Campione del Giorno'!

sexta-feira, 27 de abril de 2007

Singin' in The Rain

Andando pelas ruas hoje, com trilha sonora renovada em meu Mp3, me senti um pouco a versão feminina de Gene Kelly no filme 'Singin' in the Rain'!

Cantando, me divertia em notar como nos atrapalhamos em dias de chuva, especialmente se estamos sem o necessário e indesejado gurada-chuva, ou sombrinha, como ainda digo. Todo mundo molhado, andando depressa. Para quem está com ele, o guarda-chuva é aquele objeto que ajuda atrapalhando. Sempre. Você está com a pasta, a bolsa e a sacola do mercado. E permanece molhado, segurando o tal com a outra mão, louco para chegar em casa e entrar no chuveiro, quente!

Vi alunos do Pedro Segundo, escola nos arredores de onde trabalho, literalmente encharcados. Inúmeras mulheres em cima de saltos nada adequados para a ocasião e euzinha, portando uma sandália rasteira, com os pés molhados. Gente amontoada nas marquises, na proteção da banca de jornal, dentro da churrascaria que está em frente ao ponto de ônibus. Outras tentavam se equilibrar na calçada esburacada que espirrava água a cada passo.

Carros? Eram inúmeros. Não conseguia ver onde terminava a fila deles. Buzinas e mais piscinas de água se formando no asfalto, faziam com que todos procurassem fugir da beira da calçada. Levar mais um banho em uma hora daquelas era um pouco demais.

Mais cedo, observava da janela da escola a chuva que caía forte. João, muito observador, fez seu comentário mais do que certeiro: 'Professora, você veio de sandália justo hoje!?'

quinta-feira, 26 de abril de 2007

A chuva! O Mp3 e outras coisas

Me lembrei de você várias vezes nessa semana. A primeira foi na terça-feira. Estava toda contente que havia conseguido lugar para sentar no ônibus. Abri a bolsa e liguei meu combalido Mp3. Ele ligou, e subitamente desligou. Essas coisas só acontecem comigo! Tentei em vão inúmeras vezes fazê-lo tocar alguma coisa.

Quando eu disse que ele estava na UTI é porque desde o ano passado o display não mostra mais nada e eu nunca sei quando a bateria vai acabar. Ai, eu fiquei muito p*&¨%$* da vida! Me imaginei durante três horas em completo silêncio no ônibus. Lembrei do "e a vida voltou a brilhar, agora com 1gb"! A minha naquele momento não estava brilhando nem um pouco. Pensei: como vou ter um Mp3 novo? Como vou aguentar ônibus sem música?! Que monotonia! Como vou correr sem ter trilha sonora!? Meu Deus, em segundos o mundo musical desabou sobre minha cabeça. Tudo bem. No final, cheguei em casa e vi que ele precisava de oxigênio, ooops, baterias novas!

E hoje. Ah, está chovendo minha amiga! Nem preciso dizer mais nada. A chuva é o sol que ilumina minha existência. Fiquei até inspirada para escrever aqui. Enfim, 'I love the rain, Here she comes again, Rain, I' ve been waiting for you, for so long...'

E eu não consigo colocar vídeos nesse blog. Preciso de uma ajuda. Você sabe o quanto eu me enrolo com tecnologia.

Escute a música da Shakira 'Ojos así'. Você vai amar, na certa. Aliás, ela é filha de libaneses, se não me engano. No 'Acústico MTV' a versão é melhor. Enquanto não acho a foto do show, coloco mais uma da turma do Barça. Salve o Egito do Rei Tut e da Rainha Nefertiti! bjs.


Ps:. Nem que seja na foto nova do perfil, eu tenho uma motoca!

quarta-feira, 25 de abril de 2007

E os Faraós Também...


Depois do show da Shakira em frente às pirâmides mais famosas do planeta há cerca de algumas semanas, o Egito recebe a visita de Messi e sua trupe.

O Barcelona jogou no Egito. O Barcelona posou para fotos tendo ao fundo as Pirâmides de Giza. O Barcelona venceu o time da casa, o Al-Ahly, que comemorava o seu centenário. O Barcelona marcou quatro gols na partida. E o Al-Ahly perdeu. Mas que honra. Perder do Barça é outra coisa. Vencer também. O Internacional de Porto Alegre que o diga!

'Ayer vi pasar una mujer
Debajo de su camello
Un río de sal un barco
Abandonado en el desierto

Ya he ya he ya la he
Y vi pasar tus ojos negros
Ya he ya he ya la he
Y ahora si que no
Puedo vivir sin ellos yo'
(Ojos Asi - Shakira)

terça-feira, 24 de abril de 2007

Cada um seguindo seu caminho...

Se olharam. Um olhar discreto. Como regiam os códigos da época. Seus olhos possuíam um quê de mistério fascinante. Daquele encontro, se lembrava apenas de sua face misteriosa e de seu encanto. Como saber o que ele pensava? Sentia? Quem fora a mulher que o apresentara primeiro ao universo do amor? Por que parecia sofrer?

Eram tantas as perguntas e pouco o tempo para as respostas. Sabia que poderia nunca mais reencontrá-lo. Entretanto, alimentou desde aquele momento revê-lo não uma, mas diversas vezes, todos os dias, até o fim de sua vida. Nunca havia sentido coisa igual.

Há poucos dias, descobriu seu endereço. Folheando páginas, devorando-as. Deparou-se com sua foto. Seus olhos brilharam. Reencontrava então seu cavalheiro. Em seus sonhos, o via e ansiava tanto estar com ele. Sentia sua voz bem próxima, sussurrando em seu ouvido. Ele a salvava do mundo cruel, das decepções que sofrera, dos amores perdidos. E juntos viveriam seu eterno amor. Acordariam a cada dia com a certeza de que juntos construíam algo para durar.

Ela ainda sonha rever 'seu' cavalheiro. Ele a espera, em Madrid, no Museu do Prado.


Cyntia S.

The Italian Greatest

Um pouco atrasada, diga-se de passagem. A dor de cotovelo já se dissipou... Perguntinha que não quer calar: Será que Materazzi vai tatuar a data de ontem no seu braço? Dica para ele: SIENA XXIIIVMMVII! Pior do que ver a Inter comemorar um título é saber que o Luciano Ligabue é Interista. Le donne lo sano, trane IO!

Do campeonato italiano para os gramados europeus com a Champions League... O Milan, via Carletto Ancellotti, adverte o Alex Fergunson: 'Noi non siamo la Roma'. Se Ronaldo estivesse em campo, garanto que as coisas seriam bem mais simples, tudo natural, um golzinho suado, fruto de um rapaz tropical. Sem ele, 0 a 0! Sem o Fenômeno, o jeito é observar o outro Ronaldo, o Cristiano. Ele anda fazendo a diferença para os 'Red Devils'.

A dança das cadeiras por lá. Giordano se foi novamente do Messina. O time caminha tranquilo rumo à Serie B. E mais, hoje, dia 23 de abril, dia de São Jorge, feriado no Rio de Janeiro. Neste dia, o Presidente do Palermo, habituê do blog, 'ha cacciato' Guidolin, seu treinador. Entre tapas e beijos, eles se aturaram por muito mais do que poderíamos esperar. Agora, eu disse, ele não duraria até o fim desse campeonato! O Guido bem que contribuiu para isso, mas o Zamparini, vou te falar! Aliás, sobre o treinador, melhor, ex-treinador do Palermo, eu e muita gente deve estar se perguntando: cadê o Corini? Por que ele não jogou semana passada e ontem? Deixar o Di Michele no banco contra a Inter? É cristalina a falta de sintonia dele com seus jogadores. E outra, um time que termina o 'girone de andata' tão bem e não consegue uma vitória há 12 jogos?!


Para Dayvisson, Marcela, Eduardo e outros que minha memória deixa escapar, meus parabéns pelo título do Botafogo! O Rio amanheceu mais lindo hoje!

sábado, 21 de abril de 2007

Salve o Sábado a Ser Salvo por um(a) Salvador(a)

Bem-vindos ao reino encantado da Sampdoria...


Assitir a uma partida da Sampdoria requer uma certa dose de paixão, um calmante e muita paciência. Sem contar que se for sábado à tarde dá aquele soninho. Uma rápida olhadela na escalação do time até já dá para dar uma noção de como as coisas serão ao longo de sofridos noventa minutos. Hoje jogou o Castellazzi no gol. Na verdade, como na música do Linkin Park, se joga ele ou o Berti, 'in the end it doesn't even matter'. As coisas mais imprevisíveis podem acontecer em apenas poucos segundos.

Já no ano passado, pude sentir na pele a experiência de ver um dia se transformar em questão de minutos. Literalmente. A partida era Lazio x Sampdoria no Estádio Olímpico. De repente, aqui mesmo no Brasil, precisamente no Rio de Janeiro, caiu uma chuva torrencial. O relógio marcava umas onze e meia mais ou menos. Via a partida com máxima atenção. Claro, a Samp perdia o jogo. Caiu a chuva e com ela caiu a imagem da TV. Esperei em vão e nada. O jogo terminou e nada. Para mim ficou tudo pela metade.

Hoje, mais uma vez o sobrenatural passou por aqui. Antes, durante e depois dos aviões. No primeiro tempo estava sentadinha, prestando atenção nas maluquices do time, nos gols perdidos, no Volpi inexpressivo e mais magro do que um palito. Escutava os berros do Novellino e via o Maggio, poveretto, tentando entender o que o chefe dizia, até perceber que o 'Quagliagol' estava ausente.

O time abre o marcador com o suíço Ziegler. Beleza. Jogando mal e vencendo, até aí tá tudo bem. Começou o segundo tempo e o adversário, o Messina, empata o jogo com seu goleador, o Riganò. Nesse momento só pude rir e lembrar de minhas próprias palavras há poucos dias. A Samp consegue a proeza de reabilitar seus adversários. Diga-se de passagem, o Messina hoje luta para não cair para a segundona. Já via as imagens na minha cabeça. Fim de jogo, o Messina vira o marcador. O Novellino diz que está em emergência, com o time desfalcado. Os novos elementos alteraram o esquema de jogo que ainda não está bem treinado, blá...blá...blá... E eu me pergunto: quem são os novos elementos? Um certo juvenil e só. Mas ele sempre tem um coelho para tirar da cartola na hora de justificar as derrotas da Samp...

Mal sabia eu a imagem que estava por vir. Aos exatos 75 minutos de jogo, ou 30 minutos do segundo tempo, a TV ficou verde... É isso mesmo que você lê. A imagem ficou totalmente verde e só havia o áudio do narrador. Gente, o que fazer num momento desses? Terminei escutando a partida. Escutei o narrador gritar o gol do Franceschini, que acabara de entrar e depois o do DelVecchio, aquele perfeito imitador do Zidane. A Sampdoria venceu um jogo! E a TV volta ao normal para a transmissão do TG1. Agora me diga: que graça teria minha vida se não torcesse para a Sampdoria?!

Los pequeños aviones en Botafogo y Flamengo


Os aviões da Red Bull Air Race. Precisamente há uma semana comecei a ouvir uns ruídos próximos. Como estou próxima ao Aeroporto Santos Dumont achei que a vida estava voltando ao normal. É muito cmomum em dias nublados e chuvosos, os aviões mudarem sua rota ao chegarem de São Paulo. Ao invés de irem até o Pão de Açúcar para fazer sua curva, com as nuvens, eles são obrigados a antecipar o movimento e assim passam exatamente em cima de mim! Era isso. Mas não estava chovendo e muito menos o dia estava nublado.

Depois concluí ser obra da 'Esquadrilha da Fumaça' uma vez que vi os aviões coloridos. Na segunda-feira, tentando esticar minhas horas de sono, comecei ouvir ao longe os mesmos ruídos do dia anterior. E nada parecia fazê-los parar. Levantei no susto. Já com o ouvido enjoado de ouvir aquele barulho incomum. Um zunido que me recordou a 'Pantera Cor-de-Rosa' em um desenho. Ela lutava contra um mosquito que não a deixava dormir e ela tentava em vão exterminá-lo, até que por fim ela fora vencida. Assim se foi aquela manhã.

No dia seguinte, já familiarizada com a movimentação, 'descobri' acidentalmente que o Rio era sede de uma competição de aviões. Em nenhum momento identifiquei e cruzei as informações. Aliás, isso comigo demora a acontecer devido ao meu estado letárgico nas primeiras horas do dia. Tudo só funciona a partir das 10 cronometradas! Foi somente na quinta-feira que a ficha caiu lendo o jornal O Globo. Já gostei da história. Lady e aviões: tudo a ver. E perto de casa. Já tiha programa para o sábado.

De casa então, acompanhei a competição. O mais legal de tudo é ver que meu bairro ficou famoso por um dia. Nada de clube de Regatas do Flamengo. O seu homônimo, o bairro Flamengo, privilegiado pela paisagem maravilhosa que oferece apareceu com pompas e circusntâncias no canal por assinatura SporTV. Nem o Luiz Carlos Jr. resistiu! Ah, ele adora um Flamengo.

1 milhão de pessoas nas redondezas transformaram a Race em um dos maiores eventos já acontecidos na cidade. Comparável em número de pessoas ao Revellion e Carnaval. Quem imaginaria gente dentro d'água, no telhado dos prédios, aglomerados na praia? A etapa foi vencida pelo britânico Paul Bonhomme, tendo o espanhol Alejandro Maclean em segundo. Tudo por questões de segundo. Adorei acompanhar tudo isso. Um sábado diferente e sem dúvida, divertido.

Prazo de Validade Vencido

As últimas semanas têm sido movimentadas por aqui. Primeiro o Leão saiu do Corinthians. Depois o Renato Gaúcho recebeu o sinal verde do 'Don Corleone' do futebol brasileiro, Euvírus Miranda. Opa, lapso, Eurico. Coitado, o Renato até chorou, mas dizer que o Vasco foi o time melhor em que ele trabalhou ... Forçou a barra. Agora o Joel sai do Flu e acabo de ler que o Abelão pediu demissão do Internacional de Porto Alegre. Achava que a 'dança das cadeiras' só acontecesse em festas de 'chiquitos'. E o campeonato brasileiro ainda nem começou.

Ser treinador de futebol no Brasil é tarefa para homens de coragem. Vide Joel Santana. Já esteve nos quatro grandes do futebol carioca. Ele vai e vem. Passou por São Paulo, e com saudades, voltou para solo nativo no primeiro telefonema. Esteve recentemente no Japão e voltou. Voltou com sua bagagem repleta de novas técnicas mirabolantes. Esperou poucos dias e eis que surgia no Fluminense para salvar (mais uma vez) o time de um novo fiasco.

Hoje, o prazo para que ele conseguisse tirar algum coelho da cartola se expirou. A Páscoa, inclusive, foi há uma semana atrás, e nada! Joel vai-se embora. Com ele o Fluminense foi eliminado do Campeonato Carioca e respira por aparelhos na Copa do Brasil. Ao todo foram dez jogos, cinco vitórias, um empate e quatro derrotas.

O time desenhado com pompas e circustâncias pelo Branco, foi-se embora pelo ralo ('went down the drain'). E os tricolores ficam a ver navios. Bem, hoje diria aviões, porque de consolo temos nos ares da Cidade Maravilhosa aviões competindo pela 'Red Bull Air Race'. Ah, esses pequeninos mereceriam um outro post. Desde segunda-feira, transformaram minhas manhãs em algo surreal. E eu achando que se tratava da Esquadrilha da Fumaça...

'I dream I could fly, out in the blue, over this town, over the trees, subways and cars ... I'd fly over the rooftops, the great boulevards'

Era para ser um post sobre o Joel Santana e veja só no que deu.

quarta-feira, 18 de abril de 2007

Dá cinco horas e não dá meio-dia!


Meu Deus, eu não aguento de tanta ansiedade. Daqui a pouco vai começar a partida entre Inter e Roma, que pode definir o campeão italiano da tamporada. Parece que o relógio não anda. Mais, parece até que são meus times em campo!
Estar em casa e poder acompanhar isso de perto me deixa histérica!! Os italianos estão aumentando cada vez mais a capacidade de se superarem. Em plena quarta-feira, decisão do título?!

A Sampdoria, ah, sim. Joga na casa da Udinese. Nossa, quase havia me esquecido. Malesani, aquele do chilique, em italiano na Grécia, já acha que recuperou seu time. Está empolgado depois da virada de sábado contra o Chievo (!?), mas hoje vem a Samp. Das duas uma, meu time contribui para a felicidade do adversário, ou muda a história, operando 'una vera impresa' e vence o jogo. E quarta-feira, é o dia que o Volpi costuma escolher para marcar seus golzinhos na Serie A. Epa, isso me agrada, e como!
Agora tenho que começar o aquecimento....

A foto me corta o coração, mas eles são os 'almost champions'. Fazer o quê?!

segunda-feira, 16 de abril de 2007

I try

Desde que a Italia tomou posse de minha personalidade, me transformando em uma italiana doc, algumas coisas ainda permanecem obscuras para mim. Como por exemplo, a paixão dos italianos pela "Luis Vuitton Cup". Competição de embarcações a vela que todo ano acontece na Europa e que nesse ano tem início nas águas espanholas de Valência.

Falo isso, porque quando chego em casa e coloco no RaiSport, o carinha da TV, normalmente o Amedeo Goria ou o Gianni Cerquetti, falam e falam na "Luna Rossa", barco italiano que defende a nação na competição. Então tá. Eu vou estudar com afinco essa competição e depois deixo algo aqui. A única coisa que sempre me fez associar a competição ao país era o velejador Paul Cayard, americano, ex-comandante do barco e que era garoto propaganda do relógio Rolex Oyster. Todo mês estava ele na National Geographic Magazine.

Luna Rossa Challenge (Ita); Club: Yacht Club Italiano (Ita); Capo del sindacato: Patrizio Bertelli (Ita); Skipper: Francesco De Angelis (Ita); Timoniere: James Spithill (Aus); Barche: ITA86 e ITA94; Progettista capo: Richard Gillies (Nze)

Entender essas coisas será "una vera impresa". Mas eu vou conseguir! como canta Macy Gray, I Try... Por mais que tente me separar da Italia, fica difícil...

Games, changes and fears
When will they go from here
When will they stop
I believe that fate has brought us here
And we should be together, babe
But we're not
I play it off, but I'm dreaming of you
I'll keep my cool, but I'm feeling

I try to say goodbye and I choke
Try to walk away and I stumble
Though I try to hide it, it's clear
My world crumbles when you are not near
Goodbye and I choke
I try to walk away and I stumble
Though I try to hide it, it's clear
My world crumbles when you are not near

I may appear to be free
But I'm just a prisoner of your love
And I may seem all right and smile when you leave
But my smiles are just a front
Just a front, hey
I play it off, but I'm dreaming of you
I'll keep my cool, but I'm feeling

domingo, 15 de abril de 2007

Lady Arts

Para mudar um pouco o assunto, trago aqui uma sugestão de leitura agradável e rica para admiradores de obras de arte.

A tendência inaugurada com a revista 'Caras', continua com jornais de ampla circulação nacional. O momento é de falar sobre pintores, famosos ou não, e suas preciosidades.

Na 'Caras', semanalmente o leitor adquire junto com a revista, réplicas das pinturas mais valiosas do planeta. A coleção é chamada de 'Pinacoteca de Caras'. Nela estão pintores como Van Gogh, Da Vinci, Monet, Johanes Vermeer (personagem no filme 'Moça com Brinco de Pérolas') e outros em 25 volumes.

O jornal 'O Globo' também tem sua coleção, 'Gênios da Arte', editada pela espanhola Girassol. Os livros vêm em tamanho grande, dando destaque mercecido às obras e à vida dos artistas. Ao todo são 24 volumes. Curiosamente, no site do jornal, há pouco destaque à coleção. Será que sou eu que não enxergo. Muito escondido. Nela estão Dalí, Michelangelo, Warhol e mais outros, vide foto abaixo.


Já a Folha de São Paulo, com a mesma proposta, lançou hoje a sua também coleção de artes, a que deu o nome de 'Grandes Mestres da Pintura'. Nessa, os livros são menores e com 20 volumes apenas. Cézanne, Velzquez, Matisse, Miró, Kandinsky, Goya e outros.


A linguagem da arte permanece universal. Ano após ano. Seja na literatura, música ou na pintura, os artistas captam o ambiente em que estão inseridos e conferem a ele uma interpretação apenas peculiar. Uma coisa é certa, no meio de tantas opções, fica difícil optar!

Hoje, lendo o livro sobre o pintor El Greco (Domenikos Theotokópoulos), que viveu em Veneza e em Toledo, soube que ele foi influenciado em parte pelos trabalhos de Veronese e Tiziano, ambos Renascentistas italianos. Ele nasceu em Creta, mas sua carreira artística se desenvolveu na parte 'ocidental' da europa.

El Greco me fascinou desde quando vi a exposição de suas obras no MNBA, aqui no Rio, há cerca de uns 6 anos. Outra curiosidade pessoal, é que Vangelis, músico greco, conhecido por ter criado a trilha de 'Carruagens de Fogo', compôs um álbum inteiro dedicado ao pintor, seu conterrâneo e na capa, figura a obra mais conhecida do mestre, que está logo abaixo 'Cavalheiro da mão no peito' de 1580. Trata-se de um personagem melancólico e sereno, com grande expressividade no rosto e nas mãos, predominando os tons escuros. Um retrato lindo de se ver e com uma expressão fabulosa.

Gli Scatenati V

Voltamos...

1) Bravo Felipe Massa. Ganhou sua primeira corrida do ano. Agora, nada a ver a Globo ainda colocar a música "Tema da Vitória". Podia arranjar outra. Perdeu a graça. Será Felipe o novo Barrichello? Aquele escolhido pela Rede Globo para ser o novo herói do Brasil? A Globo bem que vem tentando, mas ele resiste. Tem voz e atitude, sem cair nas conversas de Galvão Bueno & Cia.


2) A família Santana-Silva já tem seu substituto para Schumacher: Lewis Hamilton. Inglês. Três pódios seguidos. Estaremos de olho nesse rapaz. Papai que o diga! Está empolgado com ele e até voltou a ver corridas! Aliás, como eu, sua filha, somos mestres em quebrar nossas promessas. hehehe Ele já havia dito que depois de Schumi, abandonaria a F1. Depois da Copa, pararia de ver futebol... E ele está aí, firme e forte com seu telefone a tira-colo, me acordando de madrugada para dizer que Vasco e Botafogo vão para os pênaltis, pedindo explicações da derrota da Roma para o Man.United, dizendo que o Hamiltou foi para o pódio de novo ... Papai, eu te amo! Você tinha mesmo que ser meu pai, de mais ninguém.

3) A Sampdoria. Hoje levou 4 da Roma. De diferente do jogo no primeiro turno é o gol de honra que não foi marcado. Cenário Olimpico, mas os soldados "dorianos" já entraram combalidos na batalha e jogaram a toalha rapidinho. Palmas para Totti. O pai do bebê Christian marcou dois hoje. Eu sabia! Não haveria melhor adversário para reabilitar a Roma depois da trágica noite de Manchester. Pensamento esse, que andou na minha cabeça desde quarta-feira... e que hoje porvou ser mais do que verdadeiro, demasiadamente verdadeiro.


4) Derby Toscano. Fiore - Siena. Vence Adrian Mutu. Autor do único gol da partida. Firenze continua a sorrir. Olho a tabela e vejo Fiore 44 e Sampdoria 39. Detalhe: Fiorentina punida com 15 pontos. No comments.


5) Ronaldo. Mais um golzinho. Já são cinco desde que chegou ao Milan. Acho mesmo que os ares elegantes de Milano e as mulheres com quem ele desfila à noite pelos bares, discotecas e restaurantes andam lhe fazendo muito bem. Basta saber até quando.

6) O Chelsea. Ninguém quase acreditava neles na Chamipons. Nem eu. Eles venceram com um golzinho chorado no fim do jogo. Seu treinador, o Mourinho, marrento que só ele, deve estar tirando onda. E hoje ainda fatura a final da F.A Cup na prorrogação. Teve direito a gol do sumido Ballack e uma comemoração meio louca. A final será no Novo Wembley. Cadê minha Copa?! Ah, tá aqui. Ladies and Gentleman: Lady Veronese presents her F.A Cup of 97 by Chelsea.

8) E da sessão fofoca: Klinsmann poderá ser o novo treinador do Chelsea. Pelo que li há pouco, já teve até encontro secreto entre o clube e o alemão lá nos Estados Unidos, na terra adotada por Jurgen, Los Angeles. Imagine o Klinsmann no Chelsea? Ah, eu vou ficar doidinha da Silva. Doidinha só, porque Silva eu já sou! hehehe


E como diria AC/DC: For those about to rock, I salute you!

Una volta che c'è Fabio, c'è fantasia!

Não me canso de olhar para Fabio Quagliarella e notar a semelhança que há entre ele e o Edmundo. Falando sério, até o jeito de falar é igual. Como ele se mexe, olha para a câmera. Como será possível? Aliás, para mim, o Fabio é o Edmundo mais jovem, sem as marcas da vida e das besterias que o senhor brasileiro já cometeu em sua longa carreira de "bad boy".

Eis que hoje estava esperando para ver o jogo de manhã, arrumava meu quarto, e de longe escutei uma voz familiar. Sempre acho que sei de quem ela é, mas nunca acerto de cara. Mas a do Fabio já está gravadinha na minha memória. Saí do quarto correndo e como uma fã ardorosa, à beira do histerismo (assumido), gritei de felicidade ao ver "Qualhada" na TV numa entrevista. Que presente da RAI! Meu domingo não será mais o mesmo... "I napoletani mi lasciano pazza!" Já disse, com Fabio a admiração transcende os gramados do Marassi. Ainda mais agora que é quase certo que ele se vá. Já estou em ritimo de despedida. Não custa esperar pela sua versão "made in Brazil".

Em tempo, a Sampdoria está perdendo da Roma por 1-0. No lucro. Por hoje, chega! Que nada! Meia hora depois, já está 3-0! Só me resta achar graça.

Masters of The Universe

Nada. Que Federer o quê! Esses aí foram e ainda são dois insuperáveis no tênis. Agora na versão sub-50... John McEnroe e Bjorn Borg. Ambos participam do circuito master na capital espanhola. Imaginem o jogo deles. Bola pra lá, bola pra cá. Uma avalanche de aces e lobs. Uma palavrinha doce de McEnroe em direção ao juiz para contestar uma marcação de ponto. A gentileza de Borg em lhe pedr desculpas por uma deixadinha. Ao final, o cumprimento de ambos na rede e a certeza de que o tênis nunca fora tão competitivo ... quando os "mais experientes" entram em cena.

De volta ao mundo real, faltam poucos dias para o início de Roland Garros, na França. Como diriam os italianos: "un mesetto". Esse, na minha opinião, é o melhor dos Slams. Isso porque os tenistas já estão adaptados ao circuito e sua forma física está quase no auge. Acrescente a isso o fato de o torneio acontecer em uma época cheia de coisas boas na TV, como por exemplo, a final da Champions League, torneio de futebol que reúne os grandes da Europa. E claro, os europeus estão sorridentes com a proximidade do verão.

Há alguns anos atrás isso me tiraria do sério, mas pensando pelo lado bom, é a chance de ver duas competições em uma única tarde. Nada que um atraso por causa das chuvas em Paris não resolva. O jogo bom, que não sabemos quando se repetirá, tipo nos velhos tempos, Agassi X Sampras ou no feminino Graff X Seles, está no seu melhor momento. Começa a chuva, ele é interrompido e a ESPN abre passagem para a final da Champions. Eu já vi esse filme!

Fico olhando para a TV e pensando se estivesse em Paris, poderia esperar o tempo que fosse, mas em casa não. Em tempo, já não vejo ao vivo ambas as competições desde os longínquos tempos em que Sampras ainda enfrentava Agassi ou que a Juventus jogava a final da Champions e sempre perdia!

quarta-feira, 11 de abril de 2007

Ave Pippo!

Um bomber em estado de graça. Nem preciso falar mais nada. E o Milan fica como único representante italiano na Champions.

Ave Pippo! Grazie Pippo! E eu continuarei minha cruzada de torcedora do ... Milan?! Na Champions, claro!
Dos meus palpites furados, marquei o 'hat trick'. Só faltou mesmo a Roma. Ah, esse assunto não!

Hollywood Star or Rock'n'Roll Star?

Que charme. Parece até um artista hollywoodiano dando autógrafos pelas ruas movimentadas de Bervelly Hills, mas não é. O moço aí na foto atende pelo nome de Filppo Inzaghi. Amado pela metade dos italianos e odiado pela outra metade.
Mais um membro ilustre no hall dos bombers. Super goleador da Champions League já nos tempos de Juventus. Hoje defende o Milan, rubro-negros que já não simpatizo só de olhar para as cores na camisa! A esperança para salvar a Italia de um vexame. Aliás, mais um vexame. Ficar de fora dos momentos decisivos da máxima competição européia.
O autógrafo, eu já tenho. Agora só faltam uns golzinhos. Hoje sou Milan desde que nasci. Os alemães que se segurem. Estamos invandindo o Allianz Arena.... Opa, vou correr que ainda vai dar tempo de ver 15 minutos de jogo.
Forza Milan!
(Afe, quem diria que um dia estaria dizendo isso publicamente.)

"I live my life in the city
There's no easy way out
The day's moving just too fast for me
I need some time in the sunshine
Gotta slow it right down
The day's moving just too fast for me
I live my life for the stars that shine
People say it's just a waste of time
When they said I should feed my head
That to me was just a day in bed
I'll take my car and drive real far
They're not concerned about the way we are
In my mind my dreams are real
Now you concerned about the way I feel
Tonight I'm a rock n roll star 2x"
By OASIS

segunda-feira, 9 de abril de 2007

JAL - Japanese Airline Company

Você sabia?
Segundo artigo do jornal Valor, a JAL (Japan Airlines) anunciou a compra de 10 aviões de fabricação da brasileira Embraer. Além disso, terá a opção de compra de mais 5 aeronaves. Claro, a compra não se refere ao belo avião da foto, e sim ao modelo Embraer 170, cuja capacidade chega até a 76 passageiros. Os aviões serão usados nas rotas domésticas da companhia.
Plamas para o Brasil e sua aviação! Quero dizer, palmas para a Embraer. Antes que alguém me crucifique. Infelizmente, nossa aviação não merece palmas.

O modelo acima é uma miniatura de um DC-10 produzida pela Phoenix em escla 1:400. Se alguém quiser me dar um presente...Esse será muito bem vindo! hehehe Brincadeirinha.

Semana Japonesa


"Big in Japan" by Alphaville

Winters cityside
Crystal bits of snowflakes all around my head and in the wind
I had no illusions
That Id ever find a glimps of summers heatwaves in your eyes
You did what you did to me, now its history I see
Heres my comeback on the road again
Things will happen while they can
I will wait here for my man tonight, its easy when your big in japan

When your big in japan, tonight
Big in japan, be tight, big in japan where the eastern seas so blue
Big in japan, alright, pay, then Ill sleep by your side
Things are easy when youre big in japan, when youre big in japan

Neon on my naked skin
Passing silhouettes of strange illuminated mannequins
Shall I stay here at the zoo
Or shall I go and change my point of view for other ugly scenes
You did what you did to me, now its history I see...
Things will happen while they can
I will wait here for my man tonight, its easy when youre big in japan

domingo, 8 de abril de 2007

Por que esperar?

Um dia sentara à beira de um rio e lá ficara a admirar o movimento das águas impulsionado pela corrente, ora forte, ora fraca. Pensara: seria a corrente da vida? Sim, a vida. Ela nos levava a lugares que às vezes não desejávamos estar. Poderia ser o movimento do universo? O mundo girava. Era tarde. Daqui a pouco anoiteceria.
Assim, continuara a olhar as águas turvas, que então não mais refletiam o verde ao redor. Havia ondas. Desta vez fulgazes e ferozes. Seria esse o movimento do amor? Sentimento arrebatador que um dia acabava? Chegava sem pedir licença e sem deixar rastro, desaparecia como aquelas ondas que primeiro vieram. Mas deixava sua marca, essa sim, indelével na alma de quem um dia o sentira forte.
Mais uma vez, agora com o vento forte que soprava e levava as folhas, varrendo o caminho, fechara os olhos e em um suspiro pensara ser este então um modo de vida. Recebíamos mensagens trazidas pelo vento. Ficaríamos com aquelas desejadas naquele momento. Um dia perceberíamos que embora tenham sido a melhor escolha, tudo permanecia ainda fora do lugar.
Olhara-se então no espelho que tirou da bolsa. Vira as marcas do tempo em seu rosto. Cada mudança pela qual passara nos últimos anos, e o sorriso denunciava a certeza de que não importavam o acertos ou os erros das escolhas, mas sim, ter tido a chance fazê-las.
Levantara-se para seguir adiante. Caminhando lentamente via por entre as árvores as flores que despontavam. Vermelhas, amarelas, alaranjadas, tons vivos que a lembravam da vida que pulsava nas batidas descompassadas de seu coração.
Ao olhar o céu, o sol permanecia encoberto. Em mais uma pausa, fitou-o e pensou: as nuvens que ali estavam encobriam a beleza celeste. Seria o movimento da incerteza? Como saber se o que estava vendo duraria para sempre? A resposta, não encontrara. Só lhe restava esperar.

Cyntia S.

sexta-feira, 6 de abril de 2007

Buona Pascoa a tutti


Podem não ser os campeões em campo, mas em termos de solidariedade e uma pequena dose de compromisso social, isso sim...
Também aproveito a ocasião para desejar a todos um final de semana maravilhoso.

quinta-feira, 5 de abril de 2007

The Measure of a man


O nome vem do título dado à autobiografia escrita pelo ator americano Sidney Poitier. Mais um livro para entrar na lista dos "must read". Aliás, eu gosto dele e da Katharine Hepburn. Os dois estiveram juntos no filme "Guess who's coming to dinner", "Adivinhem quem vem para jantar"de 1967, junto com Spencer Tracy.

Estava navegando em uma página de "quotations". Escolho algumas e vocês fazem as traduções. De Aristóteles...

"All human actions have one or more of these seven causes: chance, nature, compulsion, habit, reason, passion, and desire."

"Dignity consists not in possessing honors, but in the consciousness that we deserve them."

"Men acquire a particular quality by constantly acting a particular way... you become just by performing just actions, temperate by performing temperate actions, brave by performing brave actions."

"One swallow does not make a summer, neither does one fine day; similarly one day or brief time of happiness does not make a person entirely happy."

"Young people are in a condition like permanent intoxication, because youth is sweet and they are growing."

"Time crumbles things; everything grows old under the power of Time and is forgotten through the lapse of Time."

De Henry David Thoreau, transcendentalista:

"Books are the carriers of civilization. Without books, history is silent, literature dumb, science crippled, thought and speculation at a standstill. I think that there is nothing, not even crime, more opposed to poetry, to philosophy, ay, to life itself than this incessant business."

"Go confidently in the direction of your dreams! Live the life you've imagined. As you simplify your life, the laws of the universe will be simpler."

"However mean your life is, meet it and live it: do not shun it and call it hard names. Cultivate poverty like a garden herb, like sage. Do not trouble yourself much to get new things, whether clothes or friends. Things do not change, we change. Sell your clothes and keep your thoughts. God will see that you do want society."

"Live each season as it passes; breathe the air, drink the drink, taste the fruit, and resign yourself to the influences of each."

Now I lay me down to sleep and pray the Lord my soul to keep.
Boa Páscoa e cuidado com os excessos de chocolate.

quarta-feira, 4 de abril de 2007

Solidarietà

Torcer para a Sampdoria também me proporciona momentos de imensa satisfação. Todo ano, o time faz visita ao Hospital Gaslini, centro pediátrico, em Genova, para entregar ovos de Páscoa às crianças internadas. Como bem se lê no site Sampdoria.it, uma maneira que o clube encontra de mostrar sua preocupação com temas sociais, e mais do que isso, levar àqueles que se encontram em sofrimento um sorriso de alegria e uma mensagem de esperança. E claro, em tempos de Páscoa, ovinhos coloridos de chocolate made in Italy.
Bravo!
Amanhã, postarei fotos da visita.

"coelhinho da Páscoa que trazes pra mim?
Um ovo, dois ovos, três ovos assim..."

La Roma c'è

La Roma... Continua sua corrida rumo à final da UEFA Champions League. Vitória de 2-1 sobre o Man. United em Roma. Apesar da vitória, um resultado arriscado uma vez que em Manchester no jogo de volta, o time inglês com uma vitória simples, poderia alcançar as semis. Um empate sem gols favorece os italianos da capital.
Os tentos dos "giallorossi" foram marcados por estrangeiros. O primeiro do brasileiro Taddei, cujo apelido nos tempos de Palmeiras era "tigela", e o segundo do montenegrino Vucinic, absolutamente vulcânico. Para o Manchester anotou Rooney.
Creio que a expulsão do Scholes ainda no primeiro tempo tenha ajudado e muito. Dia 10, semana que vem, a comemoração!! No futebol não dá pra cantar vitória antes do tempo.

...................

Ler que Raúl pode deixar o Real Madrid ao final desta temporada me deixa triste. Mais uma bandeira se vai... Segundo os especuladores de mercado, seu destino deve ser o Liverpool. Sandrinha vai ficar triste. Ela é tietona do senhor González Blanco. Eu sou um pouco menos. Caraca, ele está no Madrid desde 94. Me lembro de uma época em que a imprensa européia, principalmente a italiana, criou uma certa rivalidade entre os países, representada por duas jovens promessas, que nasceram com a sorte grande, pois jogavam já em clubes de ponta: Alex Del Piero e Raúl. Comparações à parte, o Real derrotou a Juve em uma final de Champions de...98? O Real está há anos luz de distância da Juve em termos de títulos continentais. Só que a Italia já ganhou quatro copas, e a Espanha, nenhuma. Del Piero uma, Raúl está no zero.
E o Capello? ainda está lá?!
..........................

A foto fala mais do que palavras. Maradona está pedindo: rezem por mim. Desde que abandonou os gramados e começou a aprontar, havia dito em tom profético: Maradonna tem um perfil suicida. Esse vai ser um. Um dia ligaremos a tv e escutaremos aquela música do Plantão da Globo anunciar sua morte. Pensei que depois da enésima reabilitação, a ficha dele cairia, mas acho que não. O que ele fez foi simplesmente trocar um vício pelo outro. Saem as drogas e entra em cena o álcool, o que prova que seu programa foi um fracasso total, e que ele, mais do que ninguém, não pensa em se recuperar.

segunda-feira, 2 de abril de 2007

A poem

Recitado no filme "Procura-se um amor que goste de cachorros", com Diane Lane, John Cusak e Christopher Plummer.
Durante a semana vou fazer a tradução dele. Eu que não sou nem um pouco admiradora de poemas... Exceção a Augusto dos Anjos e Baudelaire.


BROWN PENNY de William Butler Yeats

I WHISPERED, "I am too young,"
Eu suspirei: "sou jovem demais"
And then, "I am old enough";
E depois: "já tenho idade suficiente";
Wherefore I threw a penny
Em todos os lugares em que joguei uma moeda
To find out if I might love.
Para descobrir se deveria amar.
"Go and love, go and love, young man,
"Vá e ame, vá e ame, jovem rapaz,
If the lady be young and fair."
Se a dama for nova e justa"
Ah, penny, brown penny, brown penny,
Ah moeda, moeda marrom, moeda marrom,
I am looped in the loops of her hair.
Estou preso nos laços do cabelo dela.

O love is the crooked thing,
O amor é coisa torta,
There is nobody wise enough
Não há ninguém esperto o suficiente
To find out all that is in it,
Pra descobrir tudo que nele existe,
For he would be thinking of love
Porque ele estaria pensando no amor
Till the stars had run away
Até que as estrelas tivessem partido
And the shadows eaten the moon.
E as sombras devorado a lua.
Ah, penny, brown penny, brown penny,
Ah moeda, moeda marrom, moeda marrom,
One cannot begin it too soon.
Ninguém começa cedo demais.

O filme para mim só valeu pelo poema. De resto, algumas risadas e tudo dentro do que se espera em um filme do gênero: o final feliz, que, diga-se de passagem, só acontece mesmo no cinema. Aliás, as comédias românticas, com raras exceções, me chamam a atenção. Falam de uma realidade inexistente. Fantasia demais para quem há muito já decidiu viver com os pés bem fincados no chão.

domingo, 1 de abril de 2007

Gli Scatenati IV

Fim de semana. Esportes na TV. Filmes, corrida na praia... Que beleza!
O milésimo gol que não sai...

1) Mundial de esportes aquáticos em Melbourne, Austrália. Michael Phelps que meu desconhecimento já dava por aposentado, iguala o record do americano bigodudo Spitz, e ganha 7 mdedalhas de ouro no torneio. 7? É isso mesmo. Não tem pra ninguém. E olha que poderia ter sido 8! Ian Thorpe já ficou para trás. Esse sim, aposentado.

2) O Corinthians dançou no Paulistão desse ano. Ah, Emerson Leão vai falar o quê agora? Culpa dos árbitros, bandeirinhas. Ah, tem bandeirinha mulher, então a culpa é dela, dos jogadores baladeiros, do presidente Dualib, da MSI, do Kia J..., dos gandulas, do Roger que namora a Deborah Secco, antes era a Galisteu, do gramado do Pacaembu, da trave, da bola, do Wanderley Luxemburgo... E ele? Onde ELE entra na história?

3) Roqueiros em alta na Italia... É de Vasco Rossi o novo hino oficial da Juventus , a Vecchia Signora. A canção se chama "La migliore" e a partir de segunda feira estará em todas as rádios do país. Italia, né! Esse é Vasco, cara de mau, e que segundo meu amigo, manda bem na música. Então tá, né!

"Hanno provato a ucciderla, ma la Juve non muore mai, una zebra nel deserto, un cantiere sempre aperto, ma la festa è solo per chi resta, chi è scappato ha sbagliato e indietro non tornerà.

Due scudetti strappati, l'arroganza dei potenti, ma chi sono i perdenti? Chi ha tramato adesso trema, ma i trofei di cartone sono solo un'illusione.

Resta alta la tua gloria, ha il profumo di vittoria. I colori bianconeri, loro sì che sono veri. Puoi urlarlo con il cuore: "Sei la Juve, la migliore".

4) Chá às 4, jantar às 8 e assassinato à meia-noite. Clama, não planejo matar ninguém. Vinheta do filme "Assassinato em Gosford Park". Ué? Mas os ingleses não tomam chá às 5? Ah, tá, deve ser o fuso-horário... Os ingleses são mesmo excêntricos, por isso eu os adoro tanto. Moraria lá e não na Italia. Só a sensação de sentar olhando o Hyde Park da janela, tomando café da manhã e lendo "The Times" vale a escolha, sem arrependimentos. A Italia fica para "vacations".

5) Del Piero. Tão calmo, tranquilo, um gentleman. Ieri ha perso la testa. Brigou com juiz, perdeu pênalti e ainda quase saiu no tapa com um policial. Seus tempos de Francesco Totti por um dia. O Totti tudo bem, mas Del Piero?! Ele anda muito estressado. Recomendo a ele uma sessão de meditação. Como ele pode, recomendaria uma ida ao Tibet. Sozinho. Buon Voyage.

6) Fabio Quagliarella. O bomber da semana. Que golaço marcado a uma distância de 35 metros. Viu o goleiro do Chievo adiantado e mandou com categoria. Aí para estragar a festa, veio o Berti e fez uma lambança digna de Castellazzi. Resultado final 1-1. O "Qualhada" merece uma foto. Uma não. Uma porção. Em Napoli as coisas são mais belas que no Rio, ou até mesmo em Genova... Nessas horas me ponho a sonhar... Todo ano eu peço, mas Papai Noel não anda muito generoso comigo.


7) Cristiano Lucarelli. Marcar três gols em uma partida já é difícil. Na Serie A se torna ainda mais. O Capitano do Livrono conseguiu hoje. Mudou treinador e o bomber voltou a atacar. Bravo! Parece até coisa de primeiro de abril.

8) Sei que estamos na semana da Páscoa e não no Natal, mas bem queria pedir uma coisa ao coelhino feliz... Que o Palmeiras vença o São Paulo. Não é pedir muito, né?!

9) Oliver Kahn. Esse aí já fez de tudo na vida. Traiu todas as suas mulheres, teve caso com brasileira, salvou a Alemanha em 2002, ajudou o Brasil, deixou os trocedores do Bayern Munchen loucos da vida e em algumas ocasiões loucos de felicidade e agora, finalmente caiu a ficha e ele decidiu parar de jogar na próxima temporada. Perguntem ao Castellazzi e ao Berti em quem eles se inspiram... A resposta você já pode imaginar. Que saudades do Bodo Illgner.

10) Kinohachi. Em minhas descobertas musicais, achei esse músico de 33 anos que toca a flauta de bambu. Gostei muito. Aliás, as músicas tradicionais nipônicas junto com as da Grécia, Irã, Paquistão, Índia, Turquia, principalmente, e tantas outras excentricidades asiáticas sempre me fascinaram. Escutem "Tengai".