segunda-feira, 2 de abril de 2007

A poem

Recitado no filme "Procura-se um amor que goste de cachorros", com Diane Lane, John Cusak e Christopher Plummer.
Durante a semana vou fazer a tradução dele. Eu que não sou nem um pouco admiradora de poemas... Exceção a Augusto dos Anjos e Baudelaire.


BROWN PENNY de William Butler Yeats

I WHISPERED, "I am too young,"
Eu suspirei: "sou jovem demais"
And then, "I am old enough";
E depois: "já tenho idade suficiente";
Wherefore I threw a penny
Em todos os lugares em que joguei uma moeda
To find out if I might love.
Para descobrir se deveria amar.
"Go and love, go and love, young man,
"Vá e ame, vá e ame, jovem rapaz,
If the lady be young and fair."
Se a dama for nova e justa"
Ah, penny, brown penny, brown penny,
Ah moeda, moeda marrom, moeda marrom,
I am looped in the loops of her hair.
Estou preso nos laços do cabelo dela.

O love is the crooked thing,
O amor é coisa torta,
There is nobody wise enough
Não há ninguém esperto o suficiente
To find out all that is in it,
Pra descobrir tudo que nele existe,
For he would be thinking of love
Porque ele estaria pensando no amor
Till the stars had run away
Até que as estrelas tivessem partido
And the shadows eaten the moon.
E as sombras devorado a lua.
Ah, penny, brown penny, brown penny,
Ah moeda, moeda marrom, moeda marrom,
One cannot begin it too soon.
Ninguém começa cedo demais.

O filme para mim só valeu pelo poema. De resto, algumas risadas e tudo dentro do que se espera em um filme do gênero: o final feliz, que, diga-se de passagem, só acontece mesmo no cinema. Aliás, as comédias românticas, com raras exceções, me chamam a atenção. Falam de uma realidade inexistente. Fantasia demais para quem há muito já decidiu viver com os pés bem fincados no chão.