quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Sampdoria 1.1


Samp classificada para a fase de grupos da Coppa da UEFA. Foi sufoco. Resultadoa arriscado, mas que provou ser útil ao final de 180 minutos.

Na terra de Lady Cyntia, o futebol de resultados reina soberano e absoluto! Vicenzo Montella, o 'aeroplanino', deveria ser desde já canonizado pelos santos futebolísticos da Itália. Se ele continuar a queimar minha língua a cada vez que entra em campo, está ótimo. Walter Mazzarri confirma minhas expectativas, a Samp com ele vai longe... Nem que seja de Milano a Roma, via Torino... Está na hora de ressucitar a famosa camisa benzida vinda de Gênova.

Perguntinha que não quer calar: com o Novellino no banco, a Samp teria conseguido? Não responda. Apenas pense. Você já sabe a resposta, né?!

Agora vou comemorar saboreando uma bela macarronada... Mamma mia!

Fotos do post: sampdoria.it

terça-feira, 28 de agosto de 2007

De Castigo!

Sabe quando uma criança faz algo errado, demasiadamente errado? O que fazemos com ela? Damos o merecido castigo. Quando um adulto faz algo errado, demasiadamente errado, o que fazemos com ele? Colocamos de castigo... O 'senhor' Baldini, o destemperado da Serie A italiana, vai ser suspenso por 30 dias (5 rodadas) e mais, vai pagar uma multa de 15 mil euros, sem contar a que 'seu' presidente irá aplicar em seu 'stipendio'.

Aqui no Brasil, treinadores acusam árbitros de roubo, outros mandam seus jogadores 'baterem' no adversário, jogador joga dopado e nada acontece. Viva a justiça Italiana! Só acho que o 'senhor' Di Carlo merecia uma punição por sua provocação, mas aí já é querer demais, né?! Que fique o exemplo.

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

'Psicologia de um Vencido' recomenda...

... Para quem se interessa em ler um outro ponto de vista sobre o futebol, o livro escrito pelo historiador Hilário Franco Jr., ' A Dança dos Deuses', parece cair como uma luva.

Em recente entrevista ao caderno 'Mais!' da Folha de São Paulo, o autor explica a sua motivação em estudar um esporte, que de tão ligado à cultura nacional, se transformou na sua genuína forma de expressão dentro e fora de campo. Uma cópia fiel e irrepreensível da sociedade brasileira, se pensarmos nacionalmente , e mundial, se pensarmos no mundo globalizado.

Para ele, o futebol nunca fora tratado fora de seu conceito meramente esportivo. Nesse sentido, inúmeros são os trabalhos realizados, trazendo quase a uma exaustão de discussões intermináveis sobre esquemas táticos e como se formar equipes vencedoras que acabam por 'anestesiar a capacidade de análise sobre ele'. Em suas palavras, ele segue: 'Ficamos tão enredados em discussões sobre detalhes de uma partida, e não sobre o significado do jogo. Ídolos têm sua história destrinchada em páginas e mais páginas, debates em programas de tv e rádio e a leitura de jornais e mais revistas especializadas. Entretanto, o esporte enquanto fenômeno em suas palavras 'sociológico, antropológico, religioso, psicológio e lingüístico' nunca fora objeto de pesquisa, bem como a sua influência na formação da mentalidade de um povo. Leitura imperdível.

Eis a sinospe do referido trabalho:

"A dança dos deuses" está dividido em duas partes, uma histórica e outra de viés analítico. Do ponto de vista histórico, o autor mostra como o futebol não pode ser dissociado da história geral das civilizações. Exemplo eloqüente encontra-se na lógica da sua propagação e rejeição, a partir da Inglaterra, tendo sido bem aceito nos países que sofriam forte influência cultural inglesa, mas nunca devidamente incorporado em países que constituíram o império, como Austrália e Canadá. A própria evolução das regras e das táticas do esporte responderam, é fato, a necessidades específicas do jogo, mas também só podem ser entendidas em contextos de adaptação do futebol às mudanças no mundo.
Na segunda parte, Franco Júnior procura investigar o esporte como metáfora sociológica, antropológica, religiosa, psicológica e lingüística. Somos levados a pensar, por exemplo, sobre os diferentes usos políticos do futebol, seja por regimes autoritários ou democráticos, tanto uns quanto outros sempre abraçados ao nacionalismo. O autor nos convida a refletir sobre os sentidos ocultos em toda a ritualização do mundo esportivo, nos nomes dos times, nas cores das camisas, nos escudos, e ainda recorre a Freud para examinar a fascinação que o esporte exerce. Com erudição, mas em linguagem acessível, Hilário Franco Júnior leva ao limite, neste estudo, a idéia de que o futebol é uma imitação de vida.

Fonte: Saraiva.com.br

domingo, 26 de agosto de 2007

Clap, clap, clap...

O Montella queimou minha língua. Pouco acreditava no seu sucesso. Estamos na primeira rodada, é claro, e qualquer prognóstico futuro é mais do que prematuro e ilusório. Não há como negar, entretanto, que a vitória da Sampdoria hoje no campo do Siena é animadora. Ganhar fora de casa é algo que os torcedores 'blucerchiati' não comemoram com uma certa frequência. Posso dizer que foi legal acompanhar a partida pela net sem temer pelo destino da 'mia squadra'. A não ser quando o Siena empatou... Mas aí me lembrei que no banco não está mais o Novellino. E sorri. Minutos depois, sai o gol da vitória. Passe de Volpi, preciso, e o gol de Montella.

No fim da tarde, o 'show' dos apelidados pela Gazzetta de 'Spalletti Boys'. Dá gosto ver essa Roma jogar futebol. 'A Roma dá espetáculo. O Palermo se rende', já dizia o site da Gazzetta.it. Sabe, eu vou passar a colecionar esses títulos de notícia dos portais de esporte da Itália. São tão poéticos...

E a Fiorentina? Me lembrei de uma entrevista de Pazzini, o novo 'bomber' toscano, tirando qualquer dúvida sobre sua capacidade de substituir Luca Toni, que partiu para a Bavária no início do verão. Deixou sua marca junto com seu colega 'giovane' Montolivo. São esses os 'azzurri' do futuro. O Pazzini é aquele que deixou os ingleses 'pazzi' em Wembley, lembra?

Honra seja feita, durante a partida da Inter contra a Udinese em San Siro eu achei que fosse uma miragem, mas acabo de ver que não. O Ibrahimovic teve um lampejo 'à la brasiliano'. Um lance para ser visto e revisto. Fiquei estupefata olhando a tv. Quando o locutor disse o nome dele, pensei: 'Ma come? Non credo!' E o Júlio César? Que 'brutta figura'. Mas eu gosto dele, mesmo na Inter, mesmo sendo rubro-negro. A Udinese é mesmo uma pedra no sapato da Inter...


Em uma jornada em que o calor ditou a cadência das partidas, esquentou também o cérebro de alguns destemperados, já anunciados nessas páginas. Um deles atende pelo nome de Silvio Baldini, do Catania, que 'chutou' seu colega Di Carlo, do Parma após uma discussão em campo. Olha o que esse 'senhor' fez...


Há 12 anos atrás, um torcedor do Genoa, Vicenzo Spagnolo, era assassinado à porta do Luigi Ferraris antes da última partida na Serie A do seu time contra o Milan. Por essa razão, no dia de hoje, os portões do estádio foram fechados para os torcedores 'rossoneri'. E de lá para cá, vê-se que a violência entre torcidas tomou proporções ainda mais agigantadas na Europa e por aqui. Dentro de campo, Kaká nem tomou conhecimento dos fatos. Arrasou. Acho que os italianos vão ter que se render mesmo ao talento dos brasileiros.

Capello na RAI? Comentarista na 'Domenica Sportiva'? Vou dormir...

sábado, 25 de agosto de 2007

'Infarto e Paura'

É incrível como os jornais italianos têm a capacidade de dramatizar os acontecimentos esportivos. Os sites de esporte do país não fazem por menos. Copiam - já que estamos na semana de cópias - seus colegas da imprensa de papel.

Eu ando às turras com a NET porque já percebi que mais uma vez vou passar a temporada futebolística européia lamentando o fato de não possuir o tal canal 128 da SKY, que mostra as partidas do 'time galático' e do Barça. Na primeira rodada da 'Liga', o derby de Madrid foi jogado em Santiago Bernabéu e a vitória do time da casa, o Real, de virada por 2 a 1. Então, vou ao site Sportnews.it e lá está textualmente assim:

'Questo Real è da infarto, ma il derby di Madrid è suo'
'Este Real é de causar infarto. Mas vence o clássico de Madrid'


Minutos depois, após me informar dos acontecimentos na Espanha, volto-me para a 'bota' e leio no site da Gazzetta dello Sport, em alusão à goleada da Juventus na primeira rodada do 'Calcio'
sobre o pobre Livorno por 5 a 1:

'Questa Juve fa già paura'
'Esta Juve já é de meter medo'

Quantas emoções negativas de uma vez só! Ou é o puro sentido dramático das óperas verdianas e puccinianas que dá ao jornalista esportivo italiano todo esse DNA tragi-cômico?!

Só uma observação, o Iaquinta, autor de uma 'doppieta' ganhou um cartão amarelo na sua tentativa de mostrar ao mundo seus músculos sarados. Se eu fosse técnica, ia dar um safanão nele e por tabela, o mandava de volta para o posto de gasolina que ele trabalhava antes de ser jogador. Ganhar um cartão de graça. Vá entender a cabeça de boleiro! Já sabe que não pode fazer isso em campo...


Depois de muitos anos, assisti aos jogos do campeonato narrados em português, do início ao fim. Estranhei um pouco, principalmente na hora dos gols. Na RAI, os locutores não costumam gritar gol como os locutores brasileiros e hoje tive a experiência contrária, de quando comecei a assistir aos jogos narrados em italiano. Um total estranhamento e o volume da TV bem baixo para não me assustar tanto. Os locutores da ESPN gritam com vontade, né?! Goooooooooooooollllllll!!!!!! Numa dessas, já sonolenta, pulei do colchão. Isso sim, é de causar infarto. Só hoje foram bem 10 gritos de gol.

Engraçado é poder reparar em alguns comentários tipo: 'o Lucarelli foi jogar na Inglaterra'. Esse veio do Silvio Lancellotti. Mirei a tv com espanto e dialoguei com ela: 'Ué, não era na Ucrânia, mais especificamente no Shakhtar Donetsk???, de onde saiu o Elano...?' E na mesma transmissão, Lancellotti e o tal 'amigão' estavam a tentar 'decifrar' as diferenças dos gêmeos 'Filippini', Emmanuele e Antonio. 'Um mede 'x', o outro também! Um pesa 'x' e o outro, 1 kg a menos. Um tem o cabelo assim, o outro, assado. O Ranieri está careca, o Orsi quando estava ao lado do Mancini na Inter usava gravatas e agora no litoral...' Depois falam que reparar nos atributos dos boleiros é coisa de mulher somente. Veja a ESPN...

O Antero Grecco, no jogo mais cedo, ficava reclamando que a geradora das imagens da TV italiana ficava mostrando os presidentes de Lazio e Torino durante a transmissão. Acho que ele não vê o mesmo 'calcio' que eu vejo há ao menos, 15 anos! A diferença é que aqui no Brasil, muitos desses locutores e comentaristas nem sabem de quem se trata, e na Itália, você é informado desse detalhe fundamental ao entendimento da partida, entende? O mesmo Grecco apelidou o histórico 'team manager' dos 'biancocelesti' Maurizio Manzini de Waldik Soriano, em alusão aos estilosos óculos usados pelo senhor 'a bordo campo'. Sabe, eu vou me divertir nessa temporada. Dei boas risadas.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

'Je Suis Hercule Poirot'

Que notícia bacana. Para os admiradores de livros de Suspense em que crimes são cometidos na calada da noite e o culpado é sempre o suspeito menos provável, aqui vai uma novidade.
De O Globo.com.br/ BBC Brasil:

Agatha Christie é adaptada em quadrinhos:

Os famosos livros de mistério e crime da escritora britânica Agatha Christie, já imortalizados em filmes, televisão e palcos, foram transformados em histórias em quadrinhos na Grã-Bretanha.

O relançamento das obras da autora neste novo formato foi marcado para coincidir com a Semana Agatha Christie, entre os dias 9 e 15 de setembro, 31 anos depois da morte da escritora.

O relançamento das obras é um esforço para fazer com que Agatha Christie - uma das autoras mais vendidas no mundo - seja mais conhecida de uma geração mais jovem de leitores.

Ao todo serão 83 títulos de Agatha Christie no novo formato e os 12 primeiros serão lançados em setembro. O resto deverá ser lançado em 2008.

O início da Semana Agatha Christie na Grã-Bretanha em setembro marca o 70º aniversário da publicação do livro Morte no Nilo .

Agatha Christie nasceu em 15 de setembro de 1890 e seu primeiro livro - com o personagem Hercule Poirot - foi publicado em 1920. A autora publicou 66 romances, 154 contos e 20 peças em uma carreira de 50 anos.

Entre suas obras mais conhecidas estão Assassinato do Expresso do Oriente, Morte no Nilo e O Caso dos Dez Negrinhos.

Segundo estimativas um bilhão de cópias de livros de Agatha Christie já foram vendidas em inglês. Apenas William Shakespeare já foi mais lido que a autora, segundo o Livro Guinness dos Recordes.

Christie, que morreu em 12 de janeiro de 1976, já teve sua obra traduzida para mais de 70 idiomas.

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Policarp(a) Quaresma, eu?

Gente,a cho que estou em pleno surto nacionalista, bem aos moldes de 'Policarpo Quaresma' criação de Lima Barreto. Para começar, nunca ouvi tanta MPB e agora, ando tão empolgada com jogadores brasileiros que vão para a Itália ... O que está acontecendo comigo?

Cicinho que acaba de assinar com a Roma e chega a Fuimicino já dando autógrafos... Sabe, eu tenho uma aluna que é 'louca' por ele. Quando a menina souber que ele está na Itália ela vai finalmente se convencer de algo que eu já dizia pra ela desde que ela tinha uns 13 anos: o campeonato italiano é o melhor!









Emerson exibindo a 'maglia' do Milan que usará (?) nessa temporada. O Real Madrid está liquidando seu elenco, literalmente. Imagina só o Emerson e o Ronaldo juntos na noite de Milano? Afe... Pelo sorrisinho dele já dá para se ter uma noção.








Alexandre Pato. Um total desconhecido de minha pessoa até o Mundial sub alguma coisa. Quando me empolguei para ver as jogadas do jovem, o Brasil foi eliminado do torneio. Me senti órfã. Me consolei com um mísero jogo do Inter de Porto Alegre, eu acho, e aí ele é vendido. Sorte que foi para a Itália. E menos mal que para o Milan. Eu não ia me perdoar por ser tão desligada assim.










Fotos do post: gazzetta.it

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Colorblind


I am color...blind
Coffee black and egg white
Pull me out from inside
I am ready
I am
taffy stuck, tongue tied
Stuttered shook and uptight
Pull me out from inside
I am ready
I am...fine
I am covered in skin
No one gets to come in
Pull me out from inside
I am folded, and unfolded, and unfolding
I am
colorblind
Coffee black and egg white
Pull me out from inside
I am ready
I am fine

(Counting Crows)

Foto do post:www.mnemocine.com.br

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

'Italianos que só sabem copiar'

Quem será o primeiro treinador da Serie A 2007/08 a perder seu emprego? Da Gazzetta dello Sport, tradução e alguns comentários...

Na temporada passada foram 14 os treinadores que perderam seus postos. Contando com as incontáveis idas e vindas clássicas comandadas em primeira mão pelo 'dirigente mor' Maurizio Zamparini, do Palermo e coadjuvadas por seus colegas, não menos 'sangüíneos', Aldo Spinelli, Cellino e Urbano Cairo... Um Quarteto que só não é mais Fantástico, porque a concorrência com a Marvel é desleal. Capitaneados ainda pelo time do Messina, que encontrou seu lugar na Serie B e mudou de treinador bem 3 vezes.

Algumas figuras desapareceram novamente do cenário, como Alberto Malesani, Alberto Zaccheroni, Mario Berett
a, De Biase, Franceso Guidolin... Estarão elas aguardando o toque do celular em alguma praia paradisíaca na Sicília no resto de verão que resta, ávidas por um fracasso, desejando fazer o retorno triunfal para o palco que os renegou? Cenas dos próximos capítulos... Tá certo que no quesito mandar treinador o 'Calcio' ainda tem muito que aprender com os 'brasiliani', mas na hora de fazer trapalhadas, ele anda se superando.


Luigi Del Neri (Atalanta) - De volta à ativa depois de experiências desastrosas, sendo a última com o Chievo Verona. Para a Atalanta, repetir o campeonato do ano passado não será nada fácil, ainda mais sem Donati, Ventola e Vieri. O técnico 'friulano' está mais do que motivado - a permanência na Serie A é uma obrigação e sua permanência ... sei não.

Marco Giampaolo (Cagliari) - Depois das idas e vindas de 2006/07 e um grande final de temporada, merecia maior crédito por parte da diretoria. Ao invés disso, Suazo, Esposito e Langella se foram, e ele já começa o campeonato na corda bamba. Além disso, o Presidente Cellino garante divertimento, para quem está a fim ... Pela foto, Gianpaolo não parece muito, não...

Silvio Baldini (Catania) - De novo em cena, dessa vez no Catania e com um time de vocação ofensiva, que deve dar uma mãozinha. Será suficiente? Podendo jogar as partidas em casa novamente já é uma boa vantagem. Me dá arrepios quando me lembro de Silvio no Parma e a confusão que ele arrumou depois de uma partida contra a Udinese em que os 'friulani' golearam os 'gialloblù'. Ele ofendeu, sem razão, o Spalletti via 'Domenica Sportiva'. Deixou todo mundo numa saia justa...

Luigi Cagni (Empoli) - Goza de uma estabilidade invejada por muitos de seus colegas. Depois do excelente trabalho na temporada passada tem crédito de sobra. Difícil fazer o 'bis', já que a Juve está de volta e não há penalizações para os adversários (lembra do 'Calciopoli'?). A espinha dorsal do time permanece inalterada, com apenas a partida de Almiron. Na Copa UEFA, jogará sem pressão. Repetirá o Livorno na temporada passada?


Cesare Prandelli (Fiorentina) - O corpo e alma do projeto 'viola'. Depois de duas temporadas, pode começar a colher os frutos do trabalho realizado até aqui. Mesmo com um time inferior aos anteriores - sobretudo com a ausência de Toni - é difícil que corra algum risco. Sobra motivação e talento para esse senhor de Orzinuovi. Para mim, deveria ser nos próximos anos o futuro treinador da 'Azzurra'. Quero ver como 'gestirá' Vieri, o 'dono da noite'.


Gian Piero Gasperini (Genoa) - Preciosi não é daqueles presidentes fáceis de se lidar, mas o treinador, mostrou que merece a confiança da 'piazza'. Afinal, depois de anos amargando a Serie B, o Genoa retorna em grande estilo à Serie A, e com um goleador ainda faminto, Di Vaio. Entretanto, uma pulga atrás da orelha sempre aparece quando se trata de time recém promovido. Momento mais aguardado é o 'derby' contra a Sampdoria.


Roberto Mancini (Inter) - Inamovível. Mais pelos resultados obtidos. Moratti parece já ter desistido de flertar com Cappello ou Mourinho. 'Mancio' está com tamanho prestígio que hoje dita as regras de compra e venda no time, como mostra as contratações de Chivu e Suazo. Nem mesmo o fato do uruguaio Recoba, 'pupilo mor', estar à venda balança a confiança de Moratti em seu time. Só que ontem já perdeu a 'Supercoppa'. E 'Massimo de Milano' disse que aquer ganhar tudo nessa 'staggione'. Veremos.

Claudio Ranieri (Juventus) - Pose de intelectual, artista de cinema, menos de treinador. Recém chegado depois de uma temporada milagrosa em Parma de onde saiu deixando poucos amigos. Só não se pode comparar duas 'piazze' tão distintas. Na Juve as expectativas são sempre altas e uma vaga na Champions League é o mínimo que se pode esperar. Difícil que saia brevemente, embora muita gente torça pelo seu fracasso. Precisa de tempo. A pré-temporada não foi lá animadora, mas há de se contar com os novos elementos que chegaram.

Delio Rossi (Lazio) - Já fez milagres na Lazio. E Presidente Lotito sabe muito bem. Tudo bem que a classificação para a fase de grupos da Champions League seria importante, tanto para o time quanto para o técnico, que não possui experiência em competições européias. Reforços chegaram, mas a concorrência está mais aguerrida. Conseguirá tirar proveito dos jogadores que têm a disposição? A torcida da Lazio é que costuma dar mais dor de cabeça do que o time. E olha que o Di Canio nem está mais lá para dar o mau exemplo.


Fernando Orsi (Livorno) - O ex-assistente de Mancini, sobreviveu ao seu primeiro vôo solo. Foi uma aposta do Presidente Spinelli, outro da estirpe temperamental da Serie A . Mesmo com pouca experiência e com um time modificado depois das saídas de Lucarelli e Morrone, qualquer passo em falso poderá lhe custar caro...

Carlo Ancellotti (Milan) - Ele ainda está em Milanelo e respaldado pela conquista da última Champions. Nada parece fazê-lo balançar. Quero dizer, o Berlusconi está cuidando de outras coisas, se voltar a olhar pro Milan, a novela continua. O time ainda é bom, porém mais envelhecido. Provou ser além de um senhor treinador, um excelente gestor de 'recursos humanos'. Esse é o Carletto, que recusou o Parma para ir para Milano... Fez bem, muito bem!

Edoardo Reja (Napoli) - Levou o Napoli à Serie A depois de anos no purgatório da Serie B. O jogo nada tem de brilhante, o que para Napoli, com passado à la Maradonna e Careca, torna-se premissa de gente no estádio e caixa cheio. Precisa mudar a mentalidade do jogo do time, incluir a 'fantasia' que os italianos tanto apreciam. Só esqueceram de avisar que o Roberto Baggio já se aposentou há dois anos! Sugiro Robinho ou 'Dinho'? Será que dá?

Stefano Colantuono (Palermo) - 'Piazza' e presidente estimulantes e exigentes ao mesmo tempo. Zamparini o preferiu a Guidolin, depois do excelente campeonato na Atalanta. Necessita de resultados mais do que imediatos. O time parece bom, ainda mais com a volta de Amauri e a contratação de Miccoli: a incógnita é saber se ele saberá suportar a pressão, que será agigantada se comparada com Bergamo. Nutro uma simpatia pelos sicilianos. Jogar futebol com aquela paisagem, tem que estar sempre sorrindo... Colantuono para mim é mais conhecido das revistas de fofocas porque namorou a Ana Paula Ribas, amiga da Simona Ventura, ex-esposa do Stefano Bettarini...que fletrou com a Flavia Vento, que beijou o Totti, que casou com a Hillary Blasi, que é mama dos bebês número 1 da Itália: Cristian e Chanel!

Domenico Di Carlo (Parma) - Estréia na Serie A. Foi escolhido por Ghirardi para substituir Ranieri. Di Carlo na Serie B demonstrou qualidade tática - italianos adoram falar dos seus esquemas - e bom senso... O Parma perdeu Rossi e trouxe Reginaldo. Será suficiente? Isso o Gianni me manterá informada ao longo da temporada.

Massimo Ficcadenti (Reggina) - Mais um com a difícil missão de susbtituir um treinador que deixará saudades. A Reggina perdeu Bianchi, o que não é pouco. Tentará agarrar-se com todas as suas forças aos gols de Amoruso, que fica, e a Cozza, um que por aquelas bandas já fez muito bem. Isso de se agarrar é um pouco estranho, mas não duvido que possa mesmo acontecer... Esses boleiros nos revelam surpresas...

Luciano Spalletti (Roma) - Dá a sensação de que o seu ciclo de Roma ainda tem muito para render. Parece que nem começou... Ele é o timoreiro de um time que nos últimos tempos joga o futebol mais bonito da 'bota'. E não há motivo para que Spalletti não permanceça por muito tempo na terra do Coliseu. Se ganhar da Inter, então, será premiado com a 'vida eterna' e uma estátua em sua homenagem no Coliseu. E olha que muita gnete apostava que ele não ficaria 1 temporada na cidade...


Walter Mazzarri (Sampdoria) - Premiado com uma grande chance de se colocar entre os melhores treinadores da Italia. Treinará uma Sampdoria aguerrida e ambiciosa (a Gazzetta caprichou nos elogios). Terá também uns desafios pelo caminho, um Cassano sujeito a chuvas e trovoadas e uma abundância de atacantes no banco de reservas. Entretanto, qualquer um que não fosse o Nevellino já seria lucro. Dá gosto de sonhar com essa Sampdoria. Agora, Castellazzi? Ah, não! 'A Hora do Pesadelo' continua... Mister Mazzarri também é apreciador de óculos estilosos.

Andrea Mandorlini (Siena) - Um risco. Veremos se foi calculado. Chega da Serie C com motivação para se relançar no futebol que conta. O Siena é um time sólido e experiente, talvez até demais. Entretanto, tem a confiança da nova diretoria, o que já garante um início de trabalho tranquilo. O módulo com o três atacantes é intrigante - eu disse, os italianos são viciados em tática!

Walter Novellino (Torino) - Chegou a Torino motivadíssimo. Traz consigo caráter e experiência. Seguramente melhorará o resultado da temporada passada. Também, pior não dá para ser, a não ser que vá parar na Serie B! Conseguirá a tão sonhada renovação. 'O muro das lamentações desloca-se de Genova para Torino' (nota da tradutora)...

Pasquale Marino (Udinese) - Em Catania, primeiro encantou com o jogo e depois demonstrou ter dado uma alma ao time, capaz de se salvar na última rodada. Para Marini, profeta do futebol ofensivo, não poderia haver melhor expressão deste nos pés de Quagliarella-Di Natale-Floro Flores. Tentará dar maior equilíbrio a um time com enorme potencial, que nunca foi aproveitado. Difícil, não impossível. Sem contar com a preciosa ajuda do Presidente Pozzo, que quando vê que a coisa está acinzentando, manda todo mundo pra 'ritiro'! E aí a coisa fica preta de vez...


Fotos do Post: Gazzetta.it

domingo, 19 de agosto de 2007

'Milano dei Romanisti'


Ao alçarem a Copa, poucos torcedores restavam no Giuseppe Meazza. A Internazionale, dona da casa havia pela segunda vez caído diante da Roma. Muito para quem se acostumou a vencer sem entender que no esporte, derrotas também acontecem.

Na noite de Milão, quem reinou neste domingo foram os 'gladiadores' romanos. Graças a um pênalti convertido por Danielle De Rossi. E se fosse Totti a cobrar? Seria o resultado o mesmo? Não sei. Por alguns segundos a idéia me deixou apreensiva. Ver a Inter perder é bom, ah, isso é! Assim, a Roma quebra a série de vitórias do time milanês e sagra-se campeã da Supercoppa Italiana, depois de vencer a Coppa Italia em cima da própria Inter. Sabe aquele ditado popular que diz 'água mole em pedra dura tanto bate até que fura'? Se encaixa como uma luva no contexto.

Os torcedores 'interistas' vão dizer que o troféu não vale nada, mas se tivessem vencido... É menos um troféu que Massimo Moratti vai colecionar na temporada.

Foto do post: Gazzetta.it

Auguri Mister!


'Psicologia de um Vencido' rende homenagem a Claudio Cesare Prandelli, aniversariante do dia, pelos seus 50 anos. Infelizmente o time dele, a Fiorentina 'viola', já não fez o mesmo com ele. Foi para a Espanha e perdeu de 3 do Athletic Bilbao ontem...

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Sampdoria 1.0

Essa é a medida exata do que tem sido a Sampdoria na Copa UEFA. 3 partidas, 3 vitórias por 1-0. Como torcedores 'dorianos' não estão muito acostumados com tamanha fartura, de vitórias, diga-se de passagem... Que a boa fase perdure no campeonato que se inicia em duas semanas!

Não há 'Master Card' que banque chegar em casa ávida pelo resultado da partida e olhar no site da Gazzetta que vencemos. São aqueles preciosos segundos que transformam qualquer possível noite de tédio em uma bela noite de luar... Salve a Sampdoria!!

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

King of Sorrow By Sade

Por que a Sade não vem ao Brasil? Alguém poderia me explicar?

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

'Calcio fashion'

Valéria que me desculpe, mas aqui vai mais uma de esporte. Não poderia passar em branco. Giorgio Armani que dispensa apresentações, acaba de assinar contrato com o Chelsea da Inglaterra para vestir os jogadores fora de campo. Calma, vestir, melhor, fornecer as roupas sociais que os atletas usarão em viagens, exibições e eventos diversos que não seja jogar futebol em 'Stamford Bridge' com aquela camisa azul horrorosa.

Os modelos da foto são, da direita para a esquerda (porque sou ambidestra): Ricardo Carvalho, Pizzarro, Essien, Cole e Petr Cech. E ainda dizem por aí que 'o hábito não faz o monge'. Basta olhar essa foto por 3 segundos e o provérbio vai para o lixo!!


Para terminar o ciclo de esportes... Todos sabem da minha notória antipatia pela Internazionale de Milão. Mas como acompanho o 'calcio' desde que estava na barriga da mamãe, eu me inscrevo nos sites dos clubes, participo de 'quizzes' (nunca ganho nada, diga-se de passagem), mando carta para redação, essas coisas de torcedora. Mais uma vez, nesse ano, o clube do 'Palazzio Durini', lembrou que eu estava mudando de idade e me mandou um simpático cartão virtual. Me senti a herdeira virtual de Christian Vieri por um dia!

Vale lembrar que a Sampdoria, meu time do coração nunca me fez homenagem semelhante. Será que a Sampdoria não gosta de mim? O que eu fiz para ser tão renegada? Por mais que eu pense, eu não encontro uma resposta... E amanhã a Sampdoria joga. E o Cassano vem aí...



Fotos do post: Gazzetta.it / arquivo pessoal

terça-feira, 14 de agosto de 2007

Isso é que é prestígio...

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

'Un Antonio per Amico'


Ele vem... Inacreditável. Me deu até um frio na barriga quando li a notícia mais cedo. Antonio Cassano, o autor das famosas 'cassanate' chega para defender as cores da Sampdoria por uma temporada.

Ah, claro, ele vem emprestado. O fim dessa história bem já conheço, se ele for bem, não fica nem um ano na Samp. Se for mal, de repente alguém dá a ele a chance número 999. Há ainda a remota possibilidade de Madrid o pegar de volta e o vender por mais... Isso se não resolverem dar a ele chance de número mil, porque é pra frente que se anda, e de números gordos, o Real coleciona cifras astronômicas.

Dessa vez, a ilusão vale o preço que se paga. Cassano é Cassano e no meu time ele vai ser rei! Quero dizer, vice-rei, porque rei mesmo só tem um no reino 'blucerchiato'...


Vale dizer que eu estou comemorando algo que ainda não foi assinado. No site da Samp não aparece nada. A última vez que fiz isso, o Fabio Quagliarella voltou para a Udinese por causa de um envelope. 'Me pergunto onde é que foi parar minha fé?' No meu bolso não está, na minha casa muito menos. Espero encontrá-la no coração.


Foto do post: Gazzetta.it

domingo, 12 de agosto de 2007

Saudades

Contagem regressiva. 14 dias para o início do Calcio! A Sampdoria de cara nova. E para quem, como eu, ama a Sampdoria e não consegue acreditar no time para o qual torce, essa música tem tudo a ver. Entretanto, tenho 'fé' de que dessa vez esteja totalmente errada quanto ao campeonato que está para se inicar.

Me pergunto
Onde é que foi parar
A minha fé, a fé, a fé
Voltou pra casa a pé
E ainda não chegou
Espero na janela
Tento não me preocupar
Com ela
Mas a fé
Sabe como é que é?
Acredita em qualquer um
Tudo pra ela é comum
Tudo com ela é viável
E eu aqui um tanto instável
Meio no claro,
Meio no escuro
Enquanto procuro acreditar
Na leveza,Na cidade
Na beleza que me invade
Na bondade dos automóveis
Enquanto imóveis
Em suas garagens
Me pergunto
Onde é que foi parar
A minha fé, a fé, a fé
Nos tratados Nas palavras
Nos portões da tua casa
Nos transportes colectivos
Na pureza das torcidas
Gritando seus adjetivos
Me quebro
Tropeço no escuro
E ainda procuro
A minha fé

(Zélia Duncan)

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

No Rain by Blind Melon

Essa música é um espetáculo. 'I start to complain when there's no rain...'

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Eu queria ser uma 'flor'


Solidão a dois de dia
Faz calor, depois faz frio
Você diz "já foi" e eu concordo contigo
Você sai de perto eu penso em suicídio
Mas no fundo eu nem ligo
Você sempre volta com as mesmas notícias
Eu queria ter uma bomba
Um flit paralisante qualquer
Pra poder me livrar
Do prático efeito
Das tuas frases feitas
Das tuas noites perfeitas

Solidão a dois de dia
Faz calor, depois faz frio
Você diz "já foi" e eu concordo contigo
Você sai de perto eu penso em homicídio
Mas no fundo eu nem ligo
Você sempre volta com as mesmas notícias
Eu queria ter uma bomba
Um flit paralisante qualquer
Pra poder te negar
Bem no último instante
Meu mundo que você não vê
Meu sonho que você não crê

(Eu queria ter uma bomba - Cazuza e Barão Vermelho)

Flores do Mal

Charles Baudelaire fez escola sem querer...

Não me atire no mar de solidão
Você tem a faca, o queijo e meu coração nas mãos
Não me retalhe em escândalos
Nem tão pouco cobre o perdão
Deixe que eu cure a ferida dessa louca paixão

Que acabou feito um sonho
Foi o meu inferno, foi o meu descanso

A mesma mão que acaricia, fere e sai furtiva
Faz do amor uma história triste
O bem que você me fez nunca foi real
Da semente mais rica, nasceram flores do mal

Não me atire no mar de solidão
Você tem a faca, o queijo e meu coração nas mãos
Não me retalhe em escândalos
Nem tão pouco cobre o perdão
Deixe que eu cure a ferida dessa louca paixão

Não me esqueça por tão pouco
Nem diga adeus por engano
Mas é sempre assim

A mesma mão que acaricia, fere e sai furtiva
Faz do amor uma história triste
O bem que você me fez nunca foi real
Da semente mais rica, nasceram flores do mal
(Barão Vermelho)

terça-feira, 7 de agosto de 2007

'Milagreiro'

Agora vamos ter os girassóis
Do fim do ano
E o calor vem desumano
Tudo irá se expandir
Crescer com as águas
Quiçá, amores nos corações
E um santeiro,
Milagreiro
Prevê a dor
De terceiros
E diz que a vida
É feita de ilusão
E um santeiro,
Milagreiro
Prevê a dor
De terceiros
E diz que a vida
É feita de ilusão
Aquela que um dia o fez sonhar
Se foi com o outro
No dia em que os dois
Se casariam por amor
Ele aluou
Hoje o seu pesar
Cintila nos varais
Usou as sete vidas
E não foi feliz jamais
Toda a imensidão
Passou pela vida
E foi cair na solidão
Mais um santo para esculpir é o que lhe vale
Pra evitar que o rancor suas ervas se espalhe

(Milagreiro - Djavan)

sábado, 4 de agosto de 2007

'Psicologia de um Vencido' recomenda

Vamos virar um pouco o disco e falar de cinema... A partir do dia 10, entrará em exibição nos cinemas do país o filme 'Primo Basílio', adaptação da obra do escritor português Eça de Queiroz, dirigida por Daniel Filho. No elenco Deborah Falabella, Reynaldo Gianechini, Fábio Assunção. Uma boa pedida para aqueles que curtem a literatura no cinema. Desde já, o filme já entra na lista dos 'must see' de agosto. Para quem já leu o livro, uma ótima chance para recordar a história, e para quem não conhece o livro e nem acompanhou a minisérie exibida pela Rede Globo, uma oportunidade de ouro de ver nas telas uma obra que causou enorme polêmica quando da sua publicação.

Eça de Queiroz conseguiu ao longo de sua carreira, escrever sobre temas polêmicos (O Crime do Padre Amaro) e sobre temas relacionados ao universo feminino (o adultério, principalmente) com uma sutileza somente antes alcançada por Flaubert e Balzac e posteriormente 'imitada' por Machado de Assis. O interessante elemento trazido para esse filme é a sua transposição para o Brasil da década de 50, data da construção da cidade de Brasília.

Deixo para vocês a sinopse retirada do site www.guiadasemana.com.br.

------------------

A jovem Luísa vive uma vida comum com seu marido, o engenheiro Jorge. Sonhadora, ela adora assistir novelas e ouvir os casos extra-conjugais de sua amiga Leonor. Apesar de gostar destes romances, não acredita que teria coragem de trair o marido. Esta opinião começa a mudar quando, ao mesmo tempo em que Jorge é chamado por Oscar Niemeyer para ajudar na construção de Brasília, o Primo Basílio, por quem era apaixonada antes do casamento, volta de uma temporada na Europa, para resolver alguns negócios em São Paulo.

O jovem sedutor usa seu charme para convencê-la de que o amor de adolescente entre os dois ainda existe. Com a ausência do marido, as investidas do primo e os conselhos de Leonor, Luísa acaba se deixando levar e vive um tórrido romance com Basílio. Porém, o conto-de-fadas dura menos do que ela esperava, já que descobre que sua destratada empregada, Juliana, conseguiu provas para um grande plano de chantagem contra ela. Agora, prestes a ter seu marido de volta, Luísa percebe a indiferença de seu primo ante a pressão da empregada.

Com direção de Daniel Filho, de Se Eu Fosse Você, Primo Basílio é uma adaptação ao Brasil da década de 50 do livro homônimo do escritor português Eça de Queiroz, escrito em 1878. Esta é a terceira vez que o diretor trabalha com a atriz Glória Pires, que faz a empregada Juliana. Para viver o papel, Glória passou por um processo de maquiagem para enfeá-la. O filme ainda conta com a participação especial de Laura Cardoso e Guilherme Fontes.

sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Trem para as Estrelas


São 7 horas da manhã
Vejo Cristo da janela
O sol já apagou sua luz
E o povo lá embaixo espera
Nas filas dos pontos de ônibus
Procurando aonde ir
São todos seus cicerones
Correm pra não desistir
Dos seus salários de fome
É a esperança que eles tem
Neste filme como extras
Todos querem se dar bem

Num trem pras estrelas
Depois dos navios negreiros
Outras correntezas

Estranho o teu Cristo, Rio
Que olha tão longe, além
Com os braços sempre abertos
Mas sem protejer ninguém
Eu vou forrar as paredes
Do meu quarto de miséria
Com manchetes de jornal
Pra ver que não é nada sério
Eu vou dar o meu desprezo
Pra você que me ensinou
Que a tristeza é uma maneira
Da gente se salvar depois

Num trem pras estrelas
Depois dos navios negreiros
Outras correntezas

(Cazuza)

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Coração Vagabundo


Meu coração não se cansa
De ter esperança
De um dia ser tudo o que quer
Meu coração de criança
Não é só a lembrança
De um vulto feliz de mulher
Que passou por meu sonho sem dizer adeus
E fez dos olhos meus um chorar mais sem fim
Meu coração vagabundo
Quer guardar o mundo em mim.

(Caetano Veloso)

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Você conhece o Dr. Fabio?

Fabio Iglesias, recém doutorado em Psicologia Social / Ambiental pela UNB. Um estudo interessante, que chamou a atenção dos editores do Jornal Hoje e do Fantástico, ambos da Rede Globo, que colocou no ar duas matérias com ele sobre o assunto. Confira no link abaixo:

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM699784-7823-PESQUISA+REVELA+COMPORTAMENTO+DOS+BRASILEIROS+NAS+FILAS,00.html

-----------

Alguns detalhes da pesquisa retirados da página do autor na UNB.

'O tema 'filas de espera' é explorado sob algumas vertentes relacionando psicologia ambiental e psicologia social. Uma primeira vertente investiga alguns determinantes ambientais e sociais na acurácia de estimativas de tamanho de filas por usuários. O Restaurante Universitário da UnB tem sido usado como campo de estudo e estudos-piloto confirmaram a existência de certas tendências de inacurácia em função da posição ocupada na fila. Uma outra vertente pretende investigar a influência que determinados estímulos ambientais têm na formação e manutenção de filas de espera, utilizando-se locais onde haja formação de filas inadequadas ou não-formação de filas. Por fim, uma outra vertente da pesquisa pretende investigar a ocorrência de fenômenos interpessoais em situações de fila de espera, sendo especialmente importantes aqueles relacionados à julgamentos de justiça no atendimento, normas sociais e atribuição de causalidade. Fila de espera é um objeto amplamente negligenciado nas ciências sociais e muitos conceitos podem ser investigados nesse tipo de organização social.'

-----------
Parabéns pelo seu trabalho! Te ver na tv depois de tantos anos foi, sem dúvida, muito legal.
Da próxima vez que cogitar a possibilidade de furar fila, vou me lembrar de você.

Luna di Città di Agosto

Luna di città d'agosto
che sembri solamente mia
in questo asfalto posto
con la gente che se n'è andata via
luna di città d'agosto
mi piace guardarti la schiena
mentre sei girata verso il mare
in questa nottata serena
va e dille che sto bene
di non pensare a me
di lasciar perdere
il vento soffia e il tempo passerà
palazzi e strade come scenografie
di uno spettacolo
che è andato male
coi ballerini che tolgono il trucco
per ritornare a cominciare a sognare
luna di città d'agosto
raccontami un' altra bugia
fammi riscaldare davanti
al fuoco caldo della malinconia
va e dille che sto bene
di non pensare a me
di lasciar perdere
il vento soffia
e il tempo passerà...
(Jovanotti)