sábado, 25 de agosto de 2007

'Infarto e Paura'

É incrível como os jornais italianos têm a capacidade de dramatizar os acontecimentos esportivos. Os sites de esporte do país não fazem por menos. Copiam - já que estamos na semana de cópias - seus colegas da imprensa de papel.

Eu ando às turras com a NET porque já percebi que mais uma vez vou passar a temporada futebolística européia lamentando o fato de não possuir o tal canal 128 da SKY, que mostra as partidas do 'time galático' e do Barça. Na primeira rodada da 'Liga', o derby de Madrid foi jogado em Santiago Bernabéu e a vitória do time da casa, o Real, de virada por 2 a 1. Então, vou ao site Sportnews.it e lá está textualmente assim:

'Questo Real è da infarto, ma il derby di Madrid è suo'
'Este Real é de causar infarto. Mas vence o clássico de Madrid'


Minutos depois, após me informar dos acontecimentos na Espanha, volto-me para a 'bota' e leio no site da Gazzetta dello Sport, em alusão à goleada da Juventus na primeira rodada do 'Calcio'
sobre o pobre Livorno por 5 a 1:

'Questa Juve fa già paura'
'Esta Juve já é de meter medo'

Quantas emoções negativas de uma vez só! Ou é o puro sentido dramático das óperas verdianas e puccinianas que dá ao jornalista esportivo italiano todo esse DNA tragi-cômico?!

Só uma observação, o Iaquinta, autor de uma 'doppieta' ganhou um cartão amarelo na sua tentativa de mostrar ao mundo seus músculos sarados. Se eu fosse técnica, ia dar um safanão nele e por tabela, o mandava de volta para o posto de gasolina que ele trabalhava antes de ser jogador. Ganhar um cartão de graça. Vá entender a cabeça de boleiro! Já sabe que não pode fazer isso em campo...


Depois de muitos anos, assisti aos jogos do campeonato narrados em português, do início ao fim. Estranhei um pouco, principalmente na hora dos gols. Na RAI, os locutores não costumam gritar gol como os locutores brasileiros e hoje tive a experiência contrária, de quando comecei a assistir aos jogos narrados em italiano. Um total estranhamento e o volume da TV bem baixo para não me assustar tanto. Os locutores da ESPN gritam com vontade, né?! Goooooooooooooollllllll!!!!!! Numa dessas, já sonolenta, pulei do colchão. Isso sim, é de causar infarto. Só hoje foram bem 10 gritos de gol.

Engraçado é poder reparar em alguns comentários tipo: 'o Lucarelli foi jogar na Inglaterra'. Esse veio do Silvio Lancellotti. Mirei a tv com espanto e dialoguei com ela: 'Ué, não era na Ucrânia, mais especificamente no Shakhtar Donetsk???, de onde saiu o Elano...?' E na mesma transmissão, Lancellotti e o tal 'amigão' estavam a tentar 'decifrar' as diferenças dos gêmeos 'Filippini', Emmanuele e Antonio. 'Um mede 'x', o outro também! Um pesa 'x' e o outro, 1 kg a menos. Um tem o cabelo assim, o outro, assado. O Ranieri está careca, o Orsi quando estava ao lado do Mancini na Inter usava gravatas e agora no litoral...' Depois falam que reparar nos atributos dos boleiros é coisa de mulher somente. Veja a ESPN...

O Antero Grecco, no jogo mais cedo, ficava reclamando que a geradora das imagens da TV italiana ficava mostrando os presidentes de Lazio e Torino durante a transmissão. Acho que ele não vê o mesmo 'calcio' que eu vejo há ao menos, 15 anos! A diferença é que aqui no Brasil, muitos desses locutores e comentaristas nem sabem de quem se trata, e na Itália, você é informado desse detalhe fundamental ao entendimento da partida, entende? O mesmo Grecco apelidou o histórico 'team manager' dos 'biancocelesti' Maurizio Manzini de Waldik Soriano, em alusão aos estilosos óculos usados pelo senhor 'a bordo campo'. Sabe, eu vou me divertir nessa temporada. Dei boas risadas.