domingo, 2 de setembro de 2007

'O castigo vem a cavalo, a galope e de carroça'

Sim, dessa forma Silvio Lancellotti e seu colega de transmissão, cujo nome a memória reluta em se lembrar antes de mais um café, 'definiram' o resultado da partida entre Juventus e Cagliari. Descaradamente, eles estavam torcendo contra a Juve. Como assim, na Juve falta comando? Passei o jogo inteiro tentando ouvir deles uma resposta para tal comentário 'non sense', mas nada! Palavras ao vento.

O que fazia Zebina em campo? Distribuía pontapés até ser expulso. De tão irado, bateu boca até com um suposto 'cameraman' nas laterais do gramado do 'Sant'Elia'. O cara não joga nada! E não só sou eu que tenho essa opinião, não... De tudo, o mais interessante é entender como funciona a cabeça de um treinador que deixa o Camoranesi no banco de reservas e o coloca no segundo tempo. Ele mudou a dinâmica do jogo quando entrou. Olhando para ele, finalmente percebi que ele me lembra a figura de um Samurai, com seu cabelo negro, alisado e preso exatamente como o faziam os guerreiros orientais. A falta que originou o gol do Chiellini, o gol da vitória, partiu de seus pés, embora o locutor insistisse em anunciá-la como vinda do Del Piero... E lá estava Alex na área. Sabe, a Física já dizia, 'dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço.'

Não aposto no Trezeget para goleador na Itália, mas estou começando a mudar de idéia depois da partida de hoje... Ele comemorou seu gol com tamanha alegria que nada fazia lembrar aquele mesmo sujeito que fez gestos quase obcenos em direção à sua diretoria na última partida da Juve na Serie B. As pessoas mudam. E como. Só torço para que ele não esteja assim tão inspirado na partida entre Itália e França.


Enquanto isso na sala de justiça, mais precisamente em Udine, o time da casa levava gols de cavalgada. Foram 5! 'Un disastro', segundo a Gazzetta dello Sport. Quando vejo um resultado assim, vindo do 'Friuli' só penso em um nome: Gianpaolo Pozzo. O que sua mente diabólica estará a planejar nesse momento? Méritos ao Napoli. E um ex, o argentino Roberto 'Pampa' Sosa, deixou sua marca também junto com outro conterrâneo, o 'eletricista' Lavezzi. O anunciado tridente de Marino passou em branco mais uma vez.


Uma homenagem ao Recoba, renegado pela Inter, apenas transferido ao Torino, onde encontra seu outrora treinador Walter Novellino. Declarou o pobre abandonado: 'na Inter só o presidente Moratti me queria'. Demorou para perceber isso, o uruguaio. 'Il Chino' entrou, nada pode fazer, e o Torino empata mais uma partida... Dois anos de presidência de Urbano Cairo, que não foram lá festejados tão alegremente. Sabe aquela pessoa que é convidada para uma festa e que deve apenas ser coadjuvante? Esqueceram de dizer isso ao Cozza e ao Amoruso. Para o Toro, marcaram Rosina (como sempre) e Ventola. Palavras de Walter: 'Per adesso va bene così.'. Para ele tudo vai sempre bem. É incrível como Novellino consegue ver que tudo na vida tem um lado positivo. Ele perde, tá bom. Empata, tá bom. Ganha, tá bom. Queria ser assim, que nem ele...
'Ai, que saudades do Di Michele...'



'Um mar de gols', assim definido pela Gazzetta o confronto entre Livorno e Palermo. Fabrizio Miccoli marca uma 'doppietta'. E um gol brasileiro vindo de Amauri! Lá em Palermo ninguém deve ter dito, 'Ai que saudades do Di Michele...' Nove gols em dois jogos. O Livorno não poderia ter desejado início pior de um campeonato sem Lucarelli.


A Roma? Bem, a Roma, a Roma, é líder da Serie A, junto com a Juve. Hoje, os protagonistas foram três 'juízes' bem diferentes em estilo, mas letais na hora de dar seus veredictos. Aquilani, ainda jovem, capaz de causar espanto pela maturidade com que 'discursa' nos gramados. Giuly, recém chegado à corte dos 'Spalletti Boys', pratica direito o clássico francês e Totti, premiado com sua 'scarpa d'oro' e inspirado. O mais cruel dos juízes. Costuma não perdoar seus adversários. O Siena? Bem, o Siena está correndo atrás do 'palio', o romano, até agora.


A Inter venceu ontem com gols de mais um temperamental, o sueco Ibrahimovic. Sabe, por incrível que pareça, quando se trata do Ibra, eu consigo deixar a antipatia que sinto pelo time dele de lado. Eu apostava nele para goleador nessa temporada. Ele é dasajeitado, eu já disse isso antes(!), mas quando está com a corrente boa, consegue pedalar. Não que sua pedalada consiga ser comparável àquela de Robinho.

Não me conformo com o tratamento dispensado ao brasileiro Adriano por parte de Mancini e a diretoria da Internazionale. Agora parece que ele foi definitivamente escluso, ao menos do grupo que participará da UEFA Champions League. Substituo meu pensamento nesse momento pelo bla...blá...blá... Essa camisa da Inter é bonita. Tudo bem, gosto não se discute!


Mais tarde tem a Sampdoria! Ave Samp. Nem acredito que já na segunda rodada vou ver meu time ao vivo na TV. E com a estréia de Cassano...

Fotos do post: Gazzetta.it / Torino.it / Virgilio.it