segunda-feira, 17 de setembro de 2007

O poço de petróleo, a Lavadeira e o Calcio

Fim de semana de mais uma rodada na Itália. Já no sábado com os dois jogos que abriram a rodada, a performance quase nem tão mais inédita assim de Dida com a camisa número 1 do Milan. Um daqueles lances que só ele sabe fazer. O adversário chuta em direção ao gol, ele bate roupa e o rebote sobra nos pés de Kaladze, que fura e deixa a bola de presente para o Maccarone, do Siena marcar o primeiro gol do combate. Mas, nem tudo estava perdido. Sem Kaká, Seedorf jogou por 10, com direito a bola na trave aos 95'. Nesta, como bom 'amigo', salva o time da derrota. A lição que fica: quem tem Dida, só não sofre mais do que quem tem Castellazzi! Aliás por falar em goleiros, o time da cidade do 'Palio' é internacional no setor. O titular é o austríaco Manniger e o reserva, que diga-se de passagem atuou bem no sábado, é o grego Eleftheropoulos (é isso mesmo!).

No mesmo dia, meia hora depois, um insosso empate de 0 a 0 entre Lazio e Empoli. A Champions está chegando para os 'laziale' enquanto que para os empoleses, a UEFA está a caminho. Não pude resistir e dormi no sofá. zzzzzzzzzzzz.....

No domingo, o dia das escolhas. Como sofro para escolher que jogo seguir na TV. Tinha Juvenstus - Udinese, melhor, tinha Quagliarella na TV. Roma e Reggina e no fim da lista, Inter e Catania. Se soubesse que Adriano atuaria desde o início, até dava para ver uns lances.

Optei, e mal, pelo jogo da Juve, opa, pelo do Quagliarella, que ainda não se deu conta de que o campeonato começou. A Udinese costuma dar trabalho para Inter, Milan e Juve. Parece que seus jogadores passam o campeonato inteiro a esperar por esses confrontos. Nem tomam conhecimento do fato de jogarem como visitantes. Depois de perder de 5 do Napoli, você acreditaria que eles venceriam a Juve, em Turim, que vencera o Livorno e o Cagliari? Venceram e o marcador foi o Di Natale. Ele de novo. A Juve perdeu Camoranesi machucado. Ficará dois meses afastado. Perigo de gol com Del Piero 2 vezes. Que azar! Realmente. E o 'poço de petróleo'. Foi assim que o comentarista classificou o lado da defesa 'bianconera' protegida (?) por Birindelli. Uma riqueza para o adversário. Substituir Trezeguet me fez ir à loucura e o Iaquinta aquela altura... Nota engraçada é o apelido dado ao estreiante português Tiago. 'Lavadeira'. Por que? Explico depois!


A Roma... claro, venceu seu jogo contra a Reggina. Um dos gols 'verde-amarelo': Juan. O outro: adivinha? Totti, proprietário de Roma e da Roma. Estréia de Cicinho que jogou por 20 minutos. Semana que vem tem Roma - Juventus. Eu estou começando a achar que a Roma vai papar esse campeonato. Sigo um pouco a tendência cabalística dos italianos em geral. A última vez que a Roma venceu as 3 primeiras partidas seguidas no início da Serie A foi o ano do último 'scudetto' com Don Fabio e Batigol. Um time que dá gosto de ver jogar.

A Fiorentina deixou a Atalanta empatar o confronto. Vieri marcou o gol que poderia ter sido o da vitória 'viola'. A Atalanta teve um atleta expulso. Bonito foi o gol de empate de Zampagna. Ele e Doni são a Atalanta e mais 9. Prandelli parecia incrédulo ao fim do jogo. Pudera, né?


Palermo e Torino: Corini que reencontra seus antigos 'tifosi' que o saudaram calorosamente. Destaque para o primeiro gol do Recoba com a 'maglia del Toro'. 'Mister' Novellino foi expluso porque se rebelou, invadiu o campo e foi para o chuveiro mais cedo. Ah, o Torino empatou todos os seus 3 jogos. Depois dizem que eu implico com o Walter... hahaha Eu avisei, as coisas com ele são assim. Conselho irônico: para recuperar Recoba, Moratti, o 'Massimo de Milano' deveria ter contratado Walter Novellino. Já pensou?


Em Nápoles, a Sampdoria visita o time de 'Lavezzi' e 'leva' para casa dois gols de saldo negativo em sua bagagem. Agora, sem Volpi, já era de esperar. 'Capitano' volta logo! Zalayeta e Hamsik marcaram. E os italianos capricharam nos elgios a Lavezzi de novo: 'Lavezzi e Hamsik não são meteoros, mas sim verdadeiras estrelas'. Palavras do Corriere dello Sport. Segundo a publicação, Lavezzi aniquilou a defesa da Samp no primeiro tempo. Os napoletanos sofrem do 'Complexo Maradona'. Nem Freud explica. Eu explico, humildemente. Maradona foi rei nos gramados, hoje é um simples mortal tentando encontrar seu lugar nesse mundo. Não adianta querer achar que qualquer baixinho, com bola no pé e toque de classe possa ser como ele foi. Ele é incomparável, não haverá JAMAIS outro como ele. Não adianta! E de tanto criar expectativas o Napoli amargou a Serie B por quase 10 anos!

A Inter venceu em casa o Catania. Adriano estava entre os 11 titulares. Sabe, fiquei feliz ao vê-lo em campo. Ele é um dos poucos dessa safra que defendo e sei o que digo, sinceramente. Ele merece mais uma chance e mais outra e outra, nem que seja para depois brilhar em outro lugar. A Internazionale faz jus a seu nome. Em campo ontem: 4 brasileiros, 1 sueco, 1 português, 4 argentinos, mais o Stankovic e Dacourt. Só o Mancini de italiano. Acho isso o fim da picada... Crespo e Cesar marcam os gols dos interistas e lá se vai minha bandeira... Aposta é aposta. Perdi. Fazer o quê?

No fim, a terceira rodada se revelou a rodada do retorno dos 'desaparecidos': Vieri ( Fiorentina), Borriello (Genoa), Recoba (Torino), Crespo ( Inter), Tavano ( Livorno) e Cesar ( Inter). Todos deixaram sua marca no 'tabellino'.



Fotos do post: Corriere dello Sport / Calcio Serie A / Goal.com