segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Uma cilada DE Roger 'Rabbit'

Pobre Djokovic. Bem que ele tentou, mas é quase impossível resistir a Federer, mesmo que ele não esteja em seus melhores dias no circuito.

Todos os anos ao assistir à final do US Open, minha mente sempre retorna ao 11 de setembro de 2001. Talvez por isso, o torneio tenha perdido um pouco de sua magia para mim. Eu o associo a esse momento triste da história mundial. Mas não é aqui o momento para detalhes.

O que fica é a vitória de Federer. Sua 'cilada' foi talvez deixar Djokovic por alguns momentos no jogo, achar que poderia derrotá-lo. No primeiro set, Djokovic com 40-0 permitiu a reação de Federer. A decisão foi para o tiebreak e aí, já era. Federer 7-6

No segundo set, quase 'replay'. O sérvio teve dois 'set points' e cedeu o empate para o suíço e o confronto foi decidido novamente no tiebreak. Outro 7-6

Com dois sets a seu favor, ficou mais fácil para FedEx impor seu jogo e derrotar com mais facilidade seu oponente por 6-4.

Assim é Roger Federer. Quando seu adversário acha que está chegando lá, ele tira um ace da cartola. Desfila um golpe mortal de direita e reduz a pó as esperanças de que seja derrotado. Seu semblante é o mesmo. Quando está vencendo, ou quando está perdendo. Não há uma mostra de que está buscando sair de uma 'cilada'. Ele É a 'cilada'. Quissá seus batimentos cardíacos se alteram? O apelido de 'iceberg' deveria ir para ele. Que me perdoe o senhor Borg!

Décimo segundo Grand Slam de Roger Federer. Precisa dizer mais? Pete Sampras brevemente ficará para trás. Essa é minha aposta pessoal.

Estiloso seu 'look' Homem-Aranha de ontem. Todo de preto. Uma elegância só. Djokovic tinha que sorrir mesmo. Não é todo dia que se chega a uma final de Slam. E outra, a Sharapova estava na platéia. Ah, as fofocas ficam para depois...