terça-feira, 29 de janeiro de 2008

1 Original

domingo, 27 de janeiro de 2008

Futebol e Bom Humor aos Domingos

É, o dia aqui não está nada combinando com o famoso refrão de Fernanda Abreu 'Rio 40 graus'. Está nublado, parece que vai chover... Entretanto, a presença de um certo Presidente das cores rosas, me fez garantir a dose de bom humor que tanto gosto. Ele mesmo, o Zamparini, presidente do Palermo. Ele é o entrevistado de domingo no 'Corriere dello Sport'. Isso por si só já garante declarações bombásticas. Vamos a algumas delas...

Mea Culpa:
"Não deveria ter deixado Corini sair do Palermo no verão passado. Era era um líder em campo. Ele nos faz falta, mesmo não sendo mais jovem."
" A Itália tem o pior futebol da Europa, até mesmo como espetáculo. O futebol praticado pelos times é enfadonho e burocrático. A começar pelo do Palermo."
" A temporada do Palermo até aqui é decepcionante." Xiiiii... Guidolin, abre o olho!!


Il pentito:
"Quando estava no Venezia, investimos muito para criar um time que não devia lutar pelo rebaixamento. Tínhamos objetivos mais ambiciosos. Entretanto, perdemos os 5 primeiros jogos. Mandei o treinador embora e fomos rebaixados da mesma forma." Sabe quem era o treinador? Uma torta de chocolate se você acertar... Isso! O Claudio Cesare Prandelli.


Momenti di Lucidità:
"Os jogadores de hoje são super-remunerados. Uma conseqüência do mundo totalmente baseado no poder do dinheiro. Uma lógica vendida pelos americanos, os vencedores da Guerra. Um sistema injusto, com o qual discordo, mas que aceito."
"Erramos ao ficar com Barzagli porque ele não tem mais motivação para estar no Palermo. As pessoas entendem quando um jogdor não dá mais o máximo em campo. Vêem isso muito antes de mim." Essa mereceria uma gorda exclamação.


Io non ci credo:
"Guidolin ficará com nós 99%. A menos que nessa segunda parte da temporada, ele perca de vista nosso objetivo. Estou mais calmo agora. Não caço mais os treinadores como antes." Humm, sei... Desses 99%, o 1% que sobra é determinante. Leia sua declaração ao contrário.


Zamparini e o 1% de Guidolin.


Foto do post: Corrieredellosport.it

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Meu nome é Zebra!

My name is zebra. Je sui le zèbre. Yo soy la cebra. De vez enquando apareço nos gramados e quadras de tênis pelo mundo a fora. Uma de minhas aparições mais marcantes nesse século foi na Euro2004, no dia 04 de julho, quando numa final emocionante estive vestida com as cores da Grécia. Nesse dia, os gregos triunfaram sobre Portugal e são os atuais campeõs europeus de futebol.

Desde a semana passada, estou na Austrália. Mesmo sob o forte calor e com medo de ser alvo de investidas de cangurus, onças, tigres e afins, arrisquei-me numa viagem de ida e volta. Uma aparição fulgaz, mas arrasadora.

Recapitulando minhas façanhas (não sou modesta, admito), na chave feminina, a belga Justine Henin padeceu comigo nas quartas-de-final. Mandei-a embora para a Bélgica sem pensar duas vezes. Disse: 'Vá!' E ela foi. Não consegui resistir ao charme da Sharapova e de seus gritinhos. Nunca gostei dessa tal Justine... Fico sempre esperando o momento para dar minha investida e deixá-la sem condições de contragolpear. Dessa vez deu certo.

Na chave masculina, já na semi-final, ninguém me segurou. Parti para cima de Rafael Nadal e de Roger Federer. Disse a eles: 'Sumam daqui! O sol nasceu para todos!' Fui um tanto agressiva. No fim, eles entenderam e deram passagem aos mais novatos.

O próximo Grand Slam é Roland Garros. Deixa eu correr para comprar logo a passagem. Primeira classe, óbvio. Mando notícias de Paris. Adieu!


Não convide a Zebra para sua festa...

Dancing Memories

Kinky Afro



I'm Free



Right Here, Right Now





Ótimo fim de semana para todos!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Pensamento da Madrugada


"As pessoas consideram um milagre poder andar sobre a água ou andar no ar rarefeito. Entretanto, esses não são verdadeiros milagres. Andar na terra é que é um milagre. A cada dia vivenciamos milagres que sequer somos capazes de reconhecer: o céu azul, as nuvens brancas, as folhas esverdeadas, a escuridão, os olhos curiosos de uma criança, os nossos olhos. Tudo isso é um milagre."

Nhat Hanh

domingo, 20 de janeiro de 2008

A Copa Africana

Até uns anos atrás, a Copa Africana passaria desapercebida para mim. Como estou de férias, poderei continuar minha interminável maratona de futebol. Uma vez que durante o ano não sei mais o que é Champions League, a não ser em VTs que acabam perdendo a graça, tenho que aproveitar e ver tudo o que tenho direito. Muitos dos jogadores que estarão em campo jogam por equipes européias que disputam a Champions.

A Copa Africana das Nações está em sua 26ª edição. Ela conta com 16 participantes e tem como sede Gana, na África Ocidental, país que tem o inglês como língua oficial e cuja população está estimada em 23 milhões de habitantes.

O maior vencedor da competição é o Egito, com 5 troféus conquistados, seguido de Camarões e Gana, com 4. Curiosamente, das 25 edições realizadas, o país anfitrião venceu 11 vezes.


Alguns destaques:

Gana - O país sede, tem em Essien, do Chelsea e Muntari, do Portsmouth, seus destaques.

Nigéria - Conta com os ex-interistas Martins, hoje defendendo o Newcastle e Kanu, hoje no Portsmouth.

Costa do Marfim - Terá a volta de Drogba, depois de se recuperar de contusão, bem como os 'Tourés', o Yaya, do Barcelona e o Kolo, do Arsenal.

Mali - País do noroeste africano, contará com os serviços de Sissoko, do Liverpool, time do JP! e os 'espanhóis' Diarra e Kanouté.

Camarões - Terá mais dois 'espanhóis' em campo. Eto'o, que adora colecionar carros, e Kameni.


Você poderá acompanhar as partidas pelos canais ESPN.

'Borrou a Pintura Toda'

Isso é que dá querer imitar Da Vinci!

Em homenagem aos tantos portugueses que existem falados por esse mundão todo, quis aqui colocar algumas expressões e palavras que usamos. Elas podem ser engraçadas, estranhas, mas têm algo em comum: fazem parte de toda essa diversidade cultural em que vivemos.

'Borrou a pintura toda' - Estava indo tudo bem, quando de repente algo acontece e 'Estraga a festa'.

'Parece a casa da mãe Joana' - Nem todas as casas tem uma mulher que se chama Joana, mas o vestiário do Barcelona é uma autêntica casa da mãe Joana. Lá acontece de tudo.

Pois é, acabo de saber que Volpi não vai jogar o jogo de amanhã. Ou seja, ficarei sentada à frente da TV 'A ver navios'. Bem, verei Franceschini, no lugar dele. Então, imaginei um Titanic e me mandam um barco de pesca! Já 'Amarrei a cara' com essa notícia!

O mais recente jogador a 'Pendurar as chuteiras' é o francês Dhorasoo. Ele jogou no Milan e mais recentemente no Livorno. No fim da temporada de alta costura desse ano, Valentino, famoso estilista italiano, vai 'Pendurar as chuteiras' também. Mas algo me diz que a aposentadoria do Valentino $erá bem mai$ proveito$a do que a de Dhora$oo. Você não acha?

E Kimi Raikkonen? Quando ninguém imaginava, venceu o mundial de Fórmula 1 do ano passado. Ele veio 'Chegando de mansinho'. E no melhor estilo lusitano: E Kimi Raikkonen, quando ninguém imaginava, venceu o mundial de Fórmula 1 do ano passado. Ele veio 'Chegando em pezinhos de lã'. Créditos ao JP, que no seu blog, 'Doce Ilusão' descreveu de maneira perfeita o desfecho do Campeonato de Fórmula 1 de 2007. (http://jp-doceilusao.blogspot.com/2007/10/campees-do-mundo-envoltos-em-polmica-e.html)

Para terminar, a palavra que me cativou: porreiro. Ela é sinônima de porreta, que usamos aqui. Sinceramente, porreta virou história no meu vocabulário. Agora só falo porreiro!

Hoje percebi que estou um pouco chata. Falei besteira, me irritei, mas deixa pra lá. Fato é que parecia que alguém em algum momento ia me dizer 'Vai pentear macaco'! Isso é uma confissão. É sério! Até a inspiração 'Foi pro brejo'.

Bem, hora de 'Contar carneirinhos'. Boa Noite! Buona Notte! Good night! Buenas Noches!

sábado, 19 de janeiro de 2008

'Mandrake Domenech'

Eu era assim. Um mágico. Não me chamavam de herói, pois nunca tive a pretensão de sê-lo. Hoje, fiquei assim, amargo e bobão. Não sei perder e reclamo de tudo. Se não gosto de um jogador, não o chamo para meu time. E se cobiçam o que é meu, padecerão sobre meu domínio frio e cruel. Jamais deixo que admirem minha princesa, a Narda. Já tive um reino: Xanadú. Hoje, nem isso tenho mais. Amigo fiel? Só me restou o Lothar. Só que ele também cobiça o que me restou nesse mundo: meu cargo. Meu passatempo atualmente é criticar a seleção italiana e fazê-la tremer diante de meus comandados. Coelhos na cartola? Me restam poucos. Na verdade, por não gostarem mais tanto de mim, muitos fugiram sem deixar pista. Bem que poderiam inventar uma fórmula para me fazer ser que nem ele de novo, o Mandrake. Mas acho que nem isso vou conseguir...

A Semana e seus Duzentos

Bobo de volta à velha forma

Christian Vieri, artilheiro e cigano do futebol, marcou seu gol de número 200 com um time italiano. Nessa semana, conversávamos sobre ele. Já jogou em tantos times e quando muita gente, eu, inclusive, achava que ele já havia acabado para o futebol, ele ressurge na Fiorentina. In viola ha trovato condizioni e stimoli giusti per fare bene (TG.com). Parabéns Bobo!


Mancini já tem seu herdeiro na Serie A, Filippo, que estreiou na Copa Itália

Mesmo não gostando dele, tenho que me render aos números. Roberto Mancini neste domingo completa 200 panchine com a Inter de Milão. Em recente entrevista, ele msmo admite que a marca è un miracolo. Não achava que ele chegaria à tanto. Até esse post, a partida 200 ainda não havia acontecido. Portanto, nos 199 jogos, são 127 vitórias, 52 empates e apenas 20 derrotas. Números impressionates...


Dessa vez não tem aquela esultanza famosa...

Totti chegou à cota de 200 gols com a maglia romanista. Não é só isso. Ele jogou a vida toda com a Roma. E isso faz os 200 tentos serem especiais. Por estar gripado, desfalca a Roma em partida nesse fim de semana.


Fotos do post: Gazzetta.it

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Uma tarde no museu.

O Centro Cultural Banco do Brasil está localizado numa área conhecida por ser um pólo cultural do Rio de Janeiro. Vizinhos ao prédio histórico, que abrigou a sede do Banco do Brasil a partir da década de 1920, estão a Casa França Brasil e o Museu Histórico Nacional.


2008 é o ano em que se comemora os duzentos anos da chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil. Para relembrar esse importante acontecimento de nossa história, a instituição é palco da exposição 'Lusa - a Matriz Portuguesa'. Nela, Portugal é enfocada nas suas raízes, desde a Pré-História aos anos de 1500. Dos povos antigos ao domínio romano. As inluências árabes, judaicas e cristãs até a época das grandes navegações, período do apogeu do país, são revistos em várias peças de ouro, cerâmica, mármore e bronze. Tapeçarias e mosaicos, dão um toque revelador para quem pocuo conhece sobre a história lusitana. Quem é enfim esse povo? Quais as suas características culturais? Como se formou a sociedade portuguesa? Foram essas as indagações que os curadores da exposição procuraram responder.


Ao visitar a exposição na tarde de sexta-feira, optei pela visita guiada. A escolha não poderia ter sido mais acertada. O guia, além de simpátio e atencioso, demonstrou ter a segurança necessária para guiar o grupo e responder às tantas perguntas que iam surgindo no caminho. Olhava para nós e fazia os questionamentos. Ele aguçava nossa curiosidade ao fazer-nos pensar a respeito do que estávamos vendo.


Em cada uma das salas que fomos visitando, o que mais chamou a atenção de meu ouvido musical foi a conjugação de imagem e som de acordo com o contexto histórico. Por exemplo, a primeira sala, a que retratava o período Pré-histórico, não havia música, mas ouvia-se o som de água, pássaros, barulhos que nos faziam pensar que alguém marretava ou procurava derrubar algo. Já na sala que cuidava da presença islâmica, era possível ouvir ao fundo, músicas árabes. Da mesma forma que o canto gregoriano tocava na sala onde vimos um pouco do Cristianismo Medieval, representado por obras góticas e românicas.


Quando do descobrimento do Brasil, vale lembrar, Portugal era a nação mais avançada tecnologicamente da Europa. Desenhos de caravelas e miniaturas destas estão em uma das salas reservada para a ciência. E ainda pude ver pela primeira vez ao vivo e a cores um astrolábio. Mas o que é um astrolábio? Bem, ele é um instrumento naval antigo, usado para medir a altura dos astros acima do horizonte.


Se você mora no Rio de Janeiro, não perca a oportunidade de ir ao Centro Cultural. Além de ser um local agradável, a visita será premiada com um pouco do que fez e ainda faz parte de nossa história, enquanto país tão rico nas suas diversidades. Se você está em São Paulo ou em Brasília, aguarde, pois ela chegará até você.


Fotos do post: Revistamuseu.com.br

Século XXI

Behind Blue Eyes


Suffer Well


À Sua Maneira


Ótimo fim de semana para todos!!

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Strepitoso!

ImPAcTO profundo!

A estréia de Pato com a camisa do Milan neste último domingo foi daquelas. As câmeras e atenções dos torcedores do Milan estavam todas voltadas para esse brasileiro de 18 anos. Fiquei empolgada ao vê-lo jogar. Me fez relembrar meus surtos de 'Policarpa Quaresma' do passado, em que defendia com afinco a classe do jogador brasileiro. Não sou torcedora do Milan, mas naquele domingo, eu estava lá. Os 90 minutos com os olhos grudados na TV. Não me levantei para nada. Esperei ansiosa o relógio marcar 17.30. Pelos 90 minutos, Pato deu a impressão de que tem tudo para fazer uma primeira temporada excepcional no Milan. Tomara...


E a novela Maniche-Inter terminou. Hoje, na Itália, o jogador português de 30 anos posou para fotos ao lado de seu treinador... Só uma perguntinha, ele vai jogar no lugar de quem? ........ Ah, tá. Entendi. Você não achou que eu ia colocar a foto deles aqui, achou?


Domingo foi o dia para não esquecer. Começar o ano de calcio com vitória é animador. A Samp, retomando a tradição tripla de gols, fez do Palermo, isso mesmo, do Palermo, sua mais recente vítima. Sammarco, Bellucci e Cassano foram os responsáveis por fazer o torcedor mais pessimista blucerchiato (eu, em alguns momentos) sonhar com um 2008 promissor. E amanhã é a vez da Copa Itália. Um triplo de novo não faria nada mal.


Na semana que passou, o mistério do sucessor de Ottmar Hitzfeld no Bayern de Munique foi solucionado. A partir da próxima temporada, o comando técnico do time estará nas mãos de um ex-bávaro, Jürgen Klinsmann. Dos gramados, para o banco de reservas. Ainda bem que nem cogitaram o nome do Lothar Matthäus. Eu ia ter um colapso!!


E Cristiano Ronaldo, das páginas rosas de fofoca, para os registros do futebol. Voltou em 2008 disposto a arrebentar. No último jogo do Manchester United, o resultado já foi gordo: 6 a 0 em cima do Newcastle. E mais ainda foi Ronaldo, strepitoso, que marcou três gols!


Nicolas Anelka. Já ouvistes falar dele. Ele já esteve no Real Madrid, Manchester United, Manchester City, Liverpool, Arsenal, Fenerbahçe e Paris Saint-Germain. Acaba de se transferir do Bolton para o Chelsea. Até então, segundo especialistas, não demonstrou valer o que clubes de ponta já pagaram por ele. Segundo o tablóide 'The Sun', Anelka é um homem de 115 milhões de euros, ou 297 milhões de reais - somados os valores pagos em 7 vendas e uma transferência! Mamma mia! Esse é o mundo do futebol...

Anelka: O homem do passe de ouro!


Fotos do post: The Sun.com / Gazzetta.it / Sampdoria.it

sábado, 12 de janeiro de 2008

Anos 90!

Radiohead - High and Dry


The Verve - Bitter Sweet Symphony


INXS - Not Enough Time


Ótimo fim de semana para todos!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Homenagem

Sir Edmund Hillary, nascido na Nova Zelândia em 20 de julho de 1919. Como ele, muitos homens viram-se fascinados pela montanha mais alta do mundo, o Mount Everest, localizado no Himalaia, chamada de 'o topo do mundo'. O desejo por aventura, o pioneirismo e o reconhecimento pela conquista foram os combustíveis que alimentaram o sonho de cada um deles.

Ao longo do percurso, homens comuns e experientes se misturavam nos acampamentos ao redor da montanha. Infelizmente, alguns nunca retornaram aos seus lares, outros, por circunstâncias alheias, tiveram que adiar por alguns anos a concretização de um sonho que os levava a deixar para trás famílias e amigos para sacrificarem-se em nome do alpinismo.

Edmund Hillary foi um desses homens. Sua primeira tentativa de alcançar os 8.848 metros do Everest fracassou em 1951, quando ele fez parte de uma expedição britânica liderada por Eric Shipton. Foi apenas em 1953 que Hillary e o sherpa Tenzing Norgay, seu guia na ocasião, conseguiram enfim, fincar a bandeira britânica no ponto mais alto do planeta.

Assim, Edmund Hillary e seu companheiro sherpa se tornaram os primeiros a chegar ao topo da montanha e tiveram seus nomes escritos para sempre na história desse esporte que fascina milhões de pessoas no mundo. Após a conquista, o alpinista organizou diversas expedições ao Everest e auxiliou no desenvolvimento do Nepal trazendo investimentos para a construção de hospitais, clínicas e escolas. Inclusive, sua influência foi usada para interceder junto ao governo do Nepal, com a ajuda do governo da Nova Zelândia, para que a área ao redor da montanha fosse considerada parque nacional, o que objetivava preservação da região e a regulamentação de leis específicas para que sua utilização não causasse danos ambientais.

Como nota de sua importância no mundo dos exploradores, entre 1955 e 1958, Sir Edmund liderou a seção neo-zelandesa da expedição que levou compatriotas ao Pólo Sul. Em 1985, acompanhou Neil Armstrong em um pequeno avião em direção ao Pólo Norte, onde desceram. O neo-zelandês é a única pessoa no mundo a ter escalado o Everest e ter estado em ambos os extremos do planeta.

Para comemorar os 50 anos da conquista do Everest, em abril de 2003, o filho de Hillay, Peter - que também se tornou alpinista, e o filho de Tenzing, Jamling, escalaram juntos a grande montanha, relembrando, com sucesso, o feito de seus pais. Ambos aproveitaram a oportunidade para alertar mais uma vez o mundo para os efeitos do aquecimento global, que já causava o derretimento de partes do gelo que se encontra nas partes superiores do monte.


Para alguém que sempre gostou de estar nas alturas, explorando e encontrando na natureza a força para uma vida plena, Sir Edmund Hillary descansará, enfim, depois de tantas conquistas. Ele nos deixa hoje, 10 de janeiro de 2008, aos 88 anos.

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

'Spiderman Jazz' by Michael Bublé

Algumas versões são boas. Outras são melhores ainda e conseguem até superar o original. Michael Bublé, cantor canadense de pop, jazz, big band e o que mais lhe vier à cabeça, fez essa versão jazzística da música tema do 'Aranha'. Ficou bacana. Vale a pena conferir. A letra está logo abaixo do vídeo.


Spiderman, Spiderman,
Does whatever a spider can
Spins a web, any size,
Catches thieves just like flies
Look Out!
Here comes the Spiderman.

Is he strong?
Listen bud,
He's got radioactive blood.
Can he swing from a thread
Take a look overhead
Hey, there
There goes the Spiderman.

In the chill of night
At the scene of a crime
Like a streak of light
He arrives just in time.

Spiderman, Spiderman
Friendly neighborhood Spiderman
Wealth and fame
He's ingnored
Action is his reward.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Bon Jovi - Procurado Vivo ou Morto!



'It's all the same, only the names will change
Everyday it seems were wasting away
Another place where the faces are so cold
I'd drive all night just to get back home

I'm a cowboy, on a steel horse I ride
I'm wanted dead or alive
Wanted dead or alive

Sometimes I sleep, sometimes its not for days
And the people I meet always go their separate ways
Sometimes you tell the day
By the bottle that you drink
And times when youre all alone all you do is think

I walk these streets, a loaded six string on my back
I play for keeps, cause I might not make it back
I been everywhere, still I'm standing tall
I've seen a million faces an I've rocked them all'

A Pantera Cor-De-Rosa de Lady!

Ainda as recordações de infância. Descobri em Volta Redonda uma habitante esquecida dentro de casa. Ficou muito tempo guardada, jogada no meio de outros brinquedos em uma caixa no armário do quarto que um dia foi meu. Eis que agora ela volta à vida. Mais linda do que nunca, doida para ir a uma festa, tão rosa quanto ela. É claro que ela traz as marcas do tempo, afinal deve ter aí uns quase ??? anos... Feita de borracha, seu corpo pode adquirir várias formas. Depende do gosto do freguês. Ela pode ficar sentada ou de pé. Levantar os braços e cruzá-los. Ter as palmas das mãos voltadas para cima ou para baixo Virar a cabeça para a direita ou para a esquerda. Cruzar e descruzar as pernas. Ir para frente ou para trás. Acrobática e serelepe. Essa é a Pantera de Lady. Só falta falar!

domingo, 6 de janeiro de 2008

A Cozinha Espanhola e a Ovelha Negra

Tentando recusar toda e qualquer oferta para tirar o Agüero do Atlético de Madrid, o presidente do clube, Enrique Cerezo, disparou contra os italianos da Internazionale de Milão: 'Agüero prefere o cozido madrilenho ao spaghetti!'

O próprio Enrique, em um momento de (in)sanidade revelou, 'José Mourinho é um ótimo treinador, e o Atlético está sempre interessado em ótimos treinadores.' Sonhar não custa nada...

Edmílson, que hoje defende o Barcelona, diz que 'no vestiário do Barça há ovelhas negras.' Então ele acaba de se denominar uma ovelha negra, pois ele está no vestiário do Barcelona. Olho nele, senhor Frank!

Juande Ramos, agora treinador do Tottenham, é contra o minuto de silêncio antes dos jogos. Segundo ele, 'o minuto de silêncio faz com que os jogadores percam a concentração.' Fala sério! Aliás, sobre isso, tenho um elogio a fazer aos ingleses. Na semana que sucedeu a morte do Phil O'Donnel, os campos da Premier League saudaram esse atleta com um minuto realmente de completo silêncio. Se ouvia uma mosca no estádio. Aqui no Brasil, os locutores da tv costumam nos presentear com abobrinhas enquanto o estádio finge estar quieto. Uma lição de civilidade e respeito ao homenageado.

Ovelha Negra: Wanted Dead or Alive!

sábado, 5 de janeiro de 2008

'Simple Minds' que hipnotiza

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Cyntia, la doriana carioca innamorata del "suo" capitano

Começo o Ano Novo muito bem. Há cerca de um mês atrás recebi um e-mail de um jornalista italiano, Federico Berlingheri, que havia visitado o 'Psicologia de Um Vencido'. Até brinquei com ele dizendo que respirava Sampdoria o dia todo. Pois bem, Federico me entrevistou e escreveu esse artigo muito bacana. Grazie Federico.
Considerando que 'mio capitano' continua na Sampdoria, não posso me queixar.

------------------------
Milano-Genova-Rio de Janeiro. Un sussulto lungo più di novemila chilometri. È quello che avrà di sicuro fatto Cyntia una volta venuta a conoscenza del desiderio dell'Inter di strappare Sergio Volpi alla Sampdoria. Sì, perché la Cyntia in questione, pur essendo concittadina di Ronaldo, non tifa Milan; pur facendo Santana di cognome, non tiene per la Fiorentina. Cyntia, trentaduenne professoressa d'Inglese, cultrice di Henry James e Jane Austen, blogger incallita (http://psicologiavencido.blogspot.com/ l'indirizzo del suo sito web), è infatti una grande tifosa sampdoriana, letteralmente innamorata del “suo” capitano, che - per sua fortuna -, malgrado le lusinghe nerazzurre, continuerà ad ammirare in blucerchiato.

Una passione nata - è proprio il caso di dirlo - da lontano quella dell'insegnate carioca per il regista di Orzinuovi, viva già da quando Volpi giocava con la casacca rossa del Piacenza (“L'ho sempre ritenuto un grande calciatore, di talento - spiega Cyntia in un Italiano impeccabile -, che però non ha mai avuto chance di giocare in una grande squadra e per farsi notare appieno dai ct della Nazionale”). Poi, l'arrivo a Genova ha fatto il resto. “Il tifo per la Sampdoria è nato proprio durante l'anno dell'ultima promozione in Serie A - ammette Cyntia -. I colori mi affascinavano davvero. La tifoseria e la città pure. Difficile spiegare perché e quando, di preciso, ho cominciato a tifare Samp. Di sicuro Sergio Volpi è il mio calciatore preferito. Da sempre. Ed il suo approdo in blucerchiato è stato determinante per me”. Il Doria però non le era affatto sconosciuto, neanche quand'era bambina e seguiva la Serie A al fianco del papà. “Qui in Brasile abbiamo alcune emittenti televisive che trasmettono il calcio italiano - continua Cyntia -. Lo seguo con passione da quando ero più giovane. Dopo il Mondiale del '90, le partite furono trasmesse con più continuità, mio padre non ne perdeva una ed io con lui. All'inizio, però, non avevo una squadra per la quale fare il tifo. Il Brasile, si sa, ha sempre ceduto grandi calciatori al vostro campionato: il primo che ricordo è Zico che militava nell'Udinese. Poi ci sono stati altri, come Taffarel, uno dei miei preferiti, nel Parma e Toninho Cerezo proprio nella Sampdoria”. Con Toninho blucerchiato - recitavano le strofe del samba firmato fratelli De Scalzi e Federico Sirianni - il Brasile è anche po' qua. E viceversa il Doria era anche un po' in Brasile. Gli echi di quel calcio samba che più samba non si può, di quella grande squadra che mieteva successi in Italia e in Europa giungevano infatti addirittura dalle parti del “Mário Filho” di Rio, più noto come Maracanã, dove Cynthia viveva e vive tuttora e può confermare: “Cerezo a parte, la Sampdoria era assai conosciuta qui in Sud America, nel mio paese in particolare, e di conseguenza anche io, grande appassionata di pallone tricolore, non potevo fare a meno di conoscerla: sapevo dello Scudetto conquistato nel '91 con Vialli e Mancini, i Gemelli del gol, protagonisti; conoscevo Pagliuca, poi ceduto all'Inter. Di Attilio Lombardo inoltre conservo un piacevolissimo ricordo”.

Già, un ricordo. Di quella Sampdoria resta poco e altro, ma, a dispetto della lontananza, dell'Atlantico di mezzo, l'attaccamento per quella maglia, per quei colori resta intatto, anzi, aumenta col passare del tempo. “Quando, non capita spesso, trasmettono alla televisione le partite della Samp - conclude Cyntia - non esco di casa, non parlo al telefono. Rimango attentissima per novanta minuti e oltre. Non posso assolutamente distrarmi. Dico sempre ai miei amici che la mia non è una squadra come le altre, il Milan, l'Inter o la Juve, le più famose e seguite: ogni occasione di vedere la Sampdoria 'dal vivo' è speciale ed io non posso fare a meno di farlo, non posso fare a meno di lei”. Di lei e, ovviamente, del “suo” capitano di lungo corso, quel Sergio Volpi che, ogni domenica, sostiene con calore anche a più di novemila chilometri di distanza.

Federico Berlingheri

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Simplesmente 'Simple Minds'


' They say that every heaven's got a thousand rooms
So take me on that freedom ride
My heart is like a hunter's in the silent moon
My nerves just feel electrified
Meet me on the staircase
Outside a darkened room
Light me like a naked flame
The voice of Mother Nature states
All things must pass
And nothing can remain
They say that every heaven's got a thousand rooms
So take me on that freedom ride'

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

The Ball Makes The World Go Round

Adriano finalmente acertou sua transferência para o futenol brasileiro. Defenderá o São Paulo por seis meses. Entretanto, o chamado 'Imperador' teve um fim de ano digno de páginas de tablóides ingleses. Primeiro, no fim de semana de Natal foi flagrado junto com amigos em festas e shows. Até aí tudo bem. Mas ele estava acompanhado de duas loiras. Uma delas, sua atual namorada e a outra, uma lata de cerveja Skol. Em seguida a esse lamentável episódio, Adriano participou de uma partida entre amigos do Zico e um combinado de jogadores e ex-jogadores do Flamengo. Marcou dois gols. Perdeu outros tantos. Aí, chega o penúltimo dia do ano, e ele se envolveu em um cinematográfico acidente de carro na Barra da Tijuca. Por sorte, não houve feridos. O carro ficou destruído. Isso porque o Campeonato Paulista ainda nem começou. E o ano de 2008 ainda nem tinha chegado...


Despois da estréia fracassada como treinador na Itália, em que saiu dos gramados para substituir diretamente Serse Cosme no comando da Udinese, Roberto Néstor Sensini, de volta à Argentina desde então, assina com o Estudiantes de la Plata. O ex-defensor ocupa o lugar que fora de Diego Simeone, que transferiu-se para o River Plate, para o lugar de Daniel Passarella. Um troca-troca digno de Brasil. Suerte 'Boquita'!


Uma verdadeira overdose de Premier League nesse fim de ano. Acho que a falta do que fazer em casa e tempo de sobra, junto com a ausência de praia em Volta Redonda me fez ficar no ar condicionado, assistindo a vários jogos do Campeonato Inglês. Manchester City, Manchester United, Chelsea, Arsenal e Liverpool. Muitos jogos e mesmo assim, ainda acho a Serie A invencível!


Digno de registro que após 3 anos pude, finalmente, assistir ao derby espanhol entre Barcelona e Real Madrid. Papai Noel foi generoso comigo porque no dia anterior a Sampdoria havia perdido da Roma, mas o Madrid ganhou do Barça! Deu para compensar um pouco... E ainda por cima com gol brasileiro. Não entendi qual foi a do treinador do Barça, o holandês Senhor Frank. Passou a semana toda dando indicações de que Gaúcho começaria a partida na reserva. Ele foi escalado logo de início. Fez uma partida beirando a obscuridade e saiu de campo vaiado. O processo de fritura de ambos está em pleno vapor, com perdão do trocadilho. Vamos ver quem torrará primeiro.


Wanderley Luxemburgo acerta com o Palmeiras? Pelo menos o Verdão vai ter um treinador. Se vai vencer, faturar títulos eu não sei, mas que já intimida o adversário, isso sim! Até fiquei animada. Romário no comando do Vasco? Nem tudo são flores. É querer muito para um mesmo fim de ano. Edmundo de volta? Não custa sonhar...

E o ano de 2008 começa hoje. Que ele seja ótimo para o futebol! Como bem escreveram aqui, que a Samp vença o Milan, a Roma e a Juve. Gostaria de ter a metade do otimismo desse simpático torcedor, mesmo de brincadeira. Só falta eu completar: e a Inter também!


Fotos do post: Espndeportes.com / Gazzetta.it / Ole.clarin.com

Crônica de um fim de ano em casa

Passar as festas de Natal e fim de ano em Volta Redonda era algo que há muito tempo não fazia. Desfrutar da companhia de velhos amigos, primos, tios e vizinhos é muito bom. Dá sempre aquela saudade de quando podia correr livremente e brincar na beira do Rio, subir nas árvores e pular ao chão sem medo de me machucar. Tinha o contato com as borboletas e os sapos, alvos incessantes de minha curiosidade infantil. E ainda os passeios de bicicleta que fazia todos os fins de semana.

Fiquei na casa de meu pai e recebi tratamento vip, como só nossos pais são capazes. Das coisas que gosto de fazer quando estou na compania de 'Comissário Gordon', conversar sobre esportes, ouví-lo falar das peripécias do Senhor da Guerra e ouvir com ele o bom e velho jazz.

Assim estavávamos sentados tomando o lanche na sexta-feira. Ele havia comprado os jornais e eu lia a progração de esportes na TV. De repente, comentei sobre as partidas do campeonato inglês que aconteceriam no sábado. Na verdade, reclamava porque haveria as partidas de Manchester United e Chelsea no mesmo horário. No alto de sua sabedoria, quase vencido pelo sono, ele disse: 'Minha filha, escolha uma partida e assista a outra!'. Ah, eu soltei uma gargalhada... 'Comissário', nessa hora, despertou-se de sua letargia e começou a rir. hahahaha

Disse a ele que contaria essa história. Essa foi a pérola dele de 2007! Insuperável. Como assim, escolher uma coisa e ficar com a outra?