sábado, 23 de fevereiro de 2008

A Dama de Metal

'Una emozione per sempre.' E Lady encontrou-se com a dama da Champions League. A belíssima taça dada ao vencedor da Liga dos Campeões, em tour pelas Américas, esteve nesse fim de semana no Rio de Janeiro em exibição no Jóquei Clube. Imagine se perderia esse encontro?

No Jóquei, vi gente de todas as idades. Crianças, jovens, adultos e sonhores. A maioria dessas pessoas vestaim as camisas de seus times preferidos. Engana-se quem pensou que ali estariam somente admiradores do Manchester United, Milan, Liverpool, Bayern de Munique ou Real Madrid; todos clubes vencedores da Champions. Havia orgulhosos botafoguenses e rubro-negros. Alguns vascaínos e tricolores. Tímidos gremistas e são-paulinos no meio da multidão tiravam fotos da taça e pensavam talvez, que um dia seus times venceram os grandes da Europa, e não há muito tempo.

Sozinha e perdida no meio de tantos marmanjos estava eu. Cofesso a vocês, estava muito emocionada. A cada passo que dava em direção à taça, meus olhos brilhavam cada vez mais e arregalados, procuravam atentar para todos os detalhes dessa sedutora dama de metal.

A taça veio acompanhada de alguns convidados ilustres. Os uniformes de Kaká e Ronaldinho Gaúcho, exibidos por completo em manequins. A Camisa de Pizarro, da Roma, usada na temporada passada, de número 7. E a mais bonita de todas: a de Javier Zanetti da Inter de Milão. Já sei, alguém vai pensar: da Inter? É... Da Inter. Com seu autógrafo, as meias e a faixa de capitão. Material usado em 2007 por ele. Zanetti é especial, não importa aonde jogue. Argentino recordista de partidas pela seleção de seu país. Até hoje foram mais de 400 jogos pela Internazionale de Milão e mais de 100 em competições européias. Números como esses não podem passar em branco. Objetos como apitos, flâmulas, faixas de campo compunham o resto do cenário. Vídeos de momentos memoráveis, grandes gols, míticos campeões estavam distribuídos pela enorme sala e eram vistos pelos olhos dos mais curiosos pequeninos acompanhados de seus pais.

Você sabia que o maior público de uma final aconteceu em 1999 em Camp Nou, Barcelona, no embate entre Manchester United e Bayern de Munique? 90.245 pessoas presenciaram uma final emocionante. Até os 90 minutos, a taça parecia estar destinada aos bávaros. Mas Teddy Sheringham e Ole Gunnar Solskjaer mudaram em apenas 2 minutos o destino desse tão cobiçado troféu. Da cervejeira Munique, para a fria e industrial Manchester, terra do OASIS...

Por fim, uma sessão de autógrafos com Mauro Silva, volante da Seleção por 10 anos e jogador emblemático do Deportivo La Coruña. Lá estava Mauro, chamado assim por nós, torcedores a espera de um aceno seu. Depois de um pequeno contratempo provocado pelo não funcionamento de minha câmera digital, consegui convencer uma assistente de que havia me ausentado da fila para comprar pilhas na tentativa frustrada de fazê-la funcionar. Elas permaneciam irredutíveis. A câmera, que não ligava e a funcionária, que não queria me deixar passar. E eu, como boa leonina, não desisti. Consegui chegar até ele para pegar o autógrafo. Muito simpático, perguntou meu nome e assinou o papel. Ao ir embora não resisti, apertei a mão dele e lhe dei um abraço. Grande Mauro Silva!

E no fim, graças à câmera do celular, ainda tirei foto com ele, coisa que ninguém na fila fez. E quem bateu a foto? A tal assistente que teimava em não me deixar passar... Às vezes ser a última tem lá suas vantagens. A espera acaba por ser recompensada no final.

E Lady viu a taça da Champions!