domingo, 2 de março de 2008

A Donzela de Ferro

Depois da Dama de Metal visitar o Brasil, agora é a vez da Donzela de Ferro, o nome daquela que considero a banda de rock com o som mais perfeito do planeta.

Já tive a chance de ver Iron Maiden ao vivo aqui no Rio, não com Bruce Dickinson nos vocais e confesso, fico com uma ponta de inveja dos paulistas, gaúchos e curitibanos por poderem acompanhá-los e nós, não. Bruce é Iron. Iron é muito de Bruce!

Por mais que eu tente, não consigo encontrar um adjetivo mais comedido para descrever a musicalidade do Iron. Tem gritos, escândalos no palco, mas tem melodia. É isso que diferencia a banda de outras semelhantes. Muitos a imitaram e poucas conseguiram chegar a um palmo do que ela é. Nesse ano, comemoram nada mais do que 33 anos de existência. Entre trocas, idas e vindas, o espírito da Donzela continua o mesmo. O bom e velho rock'n'roll em primeiro lugar.



'I am a man who walks alone
And when I'm walking a dark road
At night or strolling through the park

When the light begins to change
I sometimes feel a little strange
A little anxious when it's dark

Fear of the dark, fear of the dark
I have constant fear that something's
always near
Fear of the dark, fear of the dark
I have a phobia that someone's
always there...'