domingo, 8 de junho de 2008

O que não tem remédio, remediado está

Ver a final de Roland Garros hoje foi um daqueles momentos para não se esquecer. Em campo pela enésima vez, Rafa Nadal contra Roger Federer.

Quando esses dois tenistas se enfrentam há a certeza de uma grande partida. Só que essa máxima hoje foi totalmente colocada ao avesso. Parece que FeDex nem entrou em quadra. Tamanha foi a superioridade de seu rival espanhol e a ausência de qualquer jogo que pudesse ao menos tentar intimidar o rapaz, que hoje é campeão desse Slam pela quarta vez.

Se olharmos o retrospecto de Nadal nesta edição de Rolad Garros, o espanhol não perdeu um set sequer dos 21 disputados e ainda por cima só perdeu 29 míseros games. Com Roger, a história não foi diferente. O placar do confronto de hoje deixa claro que o apelido dado a Rafa de 'Rei do Saibro' não é um mero acaso. Primeiro set 6-1, segundo 6-3 e o terceiro de pneu, 6-0. Claro resultado de uma performance fenomenal neste piso, considerado um desafio para grandes tenistas - Sampras se aposentou como um dos melhores de todos os tempos sem nunca vencer o Slam francês.

Aos 22 anos, Nadal supera os tricampeões Guga, Lendl e Wilander e iguala o mito Bjorn Borg com 4 vitórias no saibro. Somente dois tenistas não-espanhóis venceram Rolad Garros no século XXI, Gustavo Kuerten em 2001 e o argentino Gillermo Coria em 2004. A 'Armada Espanhola' que havia sofrido a perda de um de seus representantes mais guerreiros, Corretja, no ano passado, tem ainda muitos frutos para colher no futuro.

Congratulaciones, campeón!


Foto do post: Lancenet.com.br