terça-feira, 1 de julho de 2008

Bentornato Mister Lippi

Após o anúncio da saída de Donadoni do comando da Azzurra, a FIGC oficialmente aprsentou hoje, 1º de julho, Marcello Lippi como o técnico que comandará a seleção de futebol no país ao menos até o Mundial de 2010.
Lippi havia deixado o comando do time após vencer o Mundial de 2006 na Alemanha, fazendo da Itália o único país tetracampeão de futebol na atualidade, com um título a menos que o Brasil.

Na entrevista coletiva de hoje, Lippi falou de vários assuntos, adiantando, inclusive um amistoso entre Brasil e Itália que acontecerá em fevereiro, na Inglaterra (?!)

Durante a coletiva, Lippi reafirmou que havia deixado o comando do selecionado italiano por motivos pessoais, e é sabido de todos que foi devido ao suposto envolvimento de seu filho, Davide, no escândalo que ficou conhecido como calciocaos. Ficou evidente que na ocasião não se tratou de um adeus e sim de uma té breve e que as portas estavam abertas para um possível retorno.

Sobre o atual grupo de jogadores, o comandante reafirma que pretende continuar a mescla entre jogadores experientes e jogadores mais novos. Segundo ele, ainda é possível fazer uso da experiência de atletas que venceram a copa dois anos atrás, juntando a eles novos talentos. Ou seja, não há de se jogar fora o que já foi feito até aqui, mas na minha humilde opinião, alguma reciclagem é necessária para ontem, caso da defesa e ataque. Alternativas viáveis a jogadores não tão mais confiáveis como Materazzi ou que não podem ser apenas os responsáveis por colocar a bola dentro do gol, como é o caso de Toni. Cassano, se se comportar bem e concentrar-se apenas em jogar bola, pode estar firme e forte entre os futuros convocáveis de Lippi.

Juntamente com Ciro Ferrara, que com a Nazionale já havia colaborado em 2006, se junta Angelo Peruzzi, que está prestes a obter a patente em Coverciano.

Por fim, boa sorte ao treinador e que a Itália retome com Lippi o caminho das vitórias e de títulos.


Foto do post: Gazzetta.it