domingo, 6 de julho de 2008

E na terceira vez foi...

Há um ano atrás, escrevi um post sobre a final de Wimbledon. Na ocasião, se tratava da segunda final consecutiva entre Roger Federer e Rafael Nadal. Escrevi que Nadal havia se transformado em um excelente tenista no piso vrde e que já naquela partida ele fora um adversário difícil de ser derrotado por FeDex (leia o post aqui).

Na partida de hoje, o tenista espanhol começou arrasador abrindo logo dois sets de vantagem sobre o suíço. Saques e golpes mortais. Parecia que estava revendo a final de Roland Garros, só que na grama.

A chuva é que foi uma convidada para lá de indesejada. Enquanto isso, Federer aos poucos encaixava seus golpes. Venceu os dois sets seguintes em disputados tie breaks. Uma interrupção. Todo mundo correndo com a lona para cobrir a quadra central do All England's Club. Saí para caminhar. O dia estava lindo e confesso, já estava achando que Roger chegou e não ia perder esse jogo. Vale lembrar que Nadal no quarto set teve duas bolas do campeonato e as desperdiçou.

Quando voltei, a partida já andava devagar, com seguidos games empatados. Como no último set não há tie break, a partida seguiu empatada até o 7/7 . Foi então que Nadal finalmente conseguiu quebrar o serviço de Federer. No fim, venceu por 9/7.

Comemorou jogando-se no chão e indo até as tribunas cumprimentar seus familiares e treinador. E alcançou membros da família real espanhola que das tribunas acompanhavam a partida. Do lado de FeDex decepção. Invicto em Wimbledon há cinco torneios, o rei perdeu a majestade para um súdito que pormete incomodar cada vez mais daqui pra frente. O mundo do tênis agradece.



E eis que quando você acha que não há mais nada que as irmãs Williams possam fazer, as duas fazem a final de simples, vencida por Venus, a mais velha. Foi seu quinto troféu nesse Grand Slam. E nas duplas, as duas sagraram-se campeãs. Venus diz que sonha quebrar o recorde da mítica Martina Navratilova, que venceu 9 vezes na Inglaterra. Que os Deuses do tênis sejam piedosos e não permitam que isso ocorra. Ai que saudades de Kim Clijsters e Justine Henin...


Fotos do post: Gazzetta.it / Terra.com.br