sábado, 18 de outubro de 2008

'Sobre Meninos e Tim'

No último dia 16, o ator e diretor Tim Robbins comemorou 50 anos de vida. A data poderia passar desapercebida caso não fosse notório o fato dele ter sido homenageado recentemente (dia 10 de outubro) com uma estrela na famosa 'Calçada da Fama' de Hollywood. Para a cerimônia estavam presentes a esposa do diretor, Susan Sarandon e seu amigo Jack Black.

Robbins ao longo dos anos construiu uma sólida carreira de ator e diretor. Em 2003, ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante no filme 'Sobre Meninos e Lobos', dirigido por Clint Eastwood.

Alguns anos antes, obteve sua primeira nomeação para o prêmio máximo da indústria cinematográfica mundial. Concorreu na categoria de Melhor Diretor pelo filme 'Os Últimos Passos de um Homem'. Foi exatamente com esse filme que prestei mais atenção em Tim Robbins. Gosto de Trilhas Sonoras e me lembro que a desse filme foi difícil de achar. Foi tão difícil que foi o presente de Natal que me dei. Os dois cds juntos. Ao ler os créditos, percebi como Tim se preocupou com os mínimos detalhes na hora de escolher as músicas para comporem o filme, inclusive ele próprio participou de algumas composições. A principal delas, e mais bonita, escrita por Eddie Vedder do Pearl Jam, 'Long Road'.

Para entender a música é preciso relembrar o filme. A história real de Matthew Poncelet, réu confesso de vários crimes. Na prisão, ele escreve para uma freira, Helen Prejean, interpretada por Susan Sarandon. Nas cartas mostra-se interessado em conhecê-la. Entre eles se estabelece um laço que se consolida até os últimos 'passos' de Poncelet, rumo ao corredor da morte. No fim, a irmã o ajuda a se redimir de seus pecados perante a Deus. Ele enfim, confessa os crimes e morre executado com uma injeção letal.

'Will I walk the long road?
I cannot say
There's no need to say goodbye
Oh, the pressure's building
All the memories going round
Round, round, round...
I have wished for so long...
Now I wish for you again
And the wind keeps blowin'
And the sky keeps turning grey
And the sun is set
The sun won't never rise again
I have wished for so long ...
Now I wish for you again'

Neste ano, conheci através da indicação de um amigo o lindo 'Um Sonho de Liberdade'. Um dos filmes mais emocionants que já assisti. Tim Robbins atua nesse filme como um homem condenado pelo assassinato de sua esposa e seu amante. Ele é inocente, mas acaba na prisão. Lá ele conhece o mundo cruel, no qual ele viveu, mas não se sentia parte. Vivencia a violência diária a que presidiários são vítimas. Vê a cada dia sua esperança de liberdade ir minguando. E justamente ali ele se torna amigo de um homem, o narrador da história, interpretado brilhantemente por Morgan Freeman. Entre eles nasce uma genuína amizade. E a esperança de que a liberdade é possível mesmo entre os muros que os cercam.

Nesse filme, a personagem de Tim diz: "A esperança é uma coisa boa, talvez a melhor de todas as coisas e as coisas boas nunca morrem." Que assim seja.