domingo, 2 de novembro de 2008

Balançam, mas será que caem?

Dia 31 de Agosto: só sorrisos para Arrigoni


A décima rodada da Serie A reservou algumas surpresas e mostrou verdades, que se não forem absolutas, podem ser ao menos comprovadas com base em resultados.

Já no sábado, a Roma levou um sacode da Juventus. Sacode porque o time foi precário em tudo após os 20 minutos iniciais e perdeu por 2 a 0. A Juve nem teve muito trabalho para marcar os gols e segurar o resultado. A temporada dos giallorossi se resume em 6 derrotas, 1 empate e uma única vitória. Até o Bologna venceu mais que a Roma! A semana se mostra complicada.

Hoje, grupos de torcedores contestaram o time na chegada a Trigoria. Luciano Spalletti em entrevista admitiu que a crise é séria. Chegou inclusive a dizer que seus filhos não querem sair de casa por medo. Isso me lembrou a sua chegada em 2005 ao time. Contestação da mesma forma e muitos jornalistas e pessoas próximas a ele em Udine afirmavam que ele trocava um ambiente tranqüilo por um cheio de pressões. E o cartão de visitas foi dado logo no dia de sua apresentação.

Voltando ao campo, na terça-feira, o time enfrenta o Chelsea precisando vencer para assegurar a passagem de turno. O jogo é em casa, mas momento pior não poderia haver. Será que a queda está próxima?

Acompanhando a Roma, mas na zona da degola está o Bologna. O time vai de mal a pior. Contrariou algumas expectativas mais otimistas e conquistou até então 6 pontos. Duas vitórias apenas. O resto é de dar dó. A derrota de hoje promete decretar o fim do período de Danielle Arrigoni à frente da squadra. Ele era a imagem da desolação no banco de reservas. 5 gols sem dó nem piedade e lá se vai o time que parecia que deslancharia mesmo que modestamente no seu retorno à máxima série.

Roma e Bologna têm muito mais em comum do que uma posição desprivilegiada na tabela de classificação na Serie A. Ambas eram equipes pretendidas por investidores estrangeiros. No fim, o que reinou foi uma pequena decepção. Suas presidentes ficaram com a herança do descrédito e um negócio para tocar.

Assim, a semana começa difícil para os dois treinadores. Quem será que vai pescar primeiro?

Na contramão chega o A.C Milan de Carlo Ancellotti, pilotando um automóvel da Opel. Não é que os rossoneri são líderes do campeonato? Ao menos Milão tem a sorte de ser uma cidade com dois times competitivos. Em Milanello, Ronaldinho Gaúcho vai mostrando que está disposto a ser mais do que um coadjuvante e freqüentador da night - como já era de se esperar - da cidade. Está sempre deixando seus gols na lista de convidados nos campos da Itália.

A Inter, que também vem de máquina boa, Mercedes, claro, e tem a vantagem de ter pneus Pirelli, uma marca sólida e confiável. O único problema é quando a 'roda Adriano' derrapa nas pistas de dança e afins noturnos e deixa os colegas de corrida na mão. Juntando-se a ele, Cruz, o argentino que até então era a imagem da serenidade em pessoa, deixa mangueira de combustível pelo caminho e causa explosões fora de hora no 'box vestiário' do Team Manager Mourinho. Não sou a pessoa mais indicada para falar do jogo interista, mas ao olhar o placar do fim da partida contra a Reggina, logo pensei que não se trata de uma vitória casual.


Dia 03 de Novembro: Buio totale


PS. Quem perde o emprego primeiro: Arrigoni ou Spalletti? Conto com seu voto e sua opinião sobre a rodada!