quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Matar O Bill Custe O Que Custar

'An essential characteristic of the superhero mythology is, there's the superhero, and there's the alter ego. Batman is actually Bruce Wayne, Spider-Man is actually Peter Parker. When he wakes up in the morning, he's Peter Parker. He has to put on a costume to become Spider-Man. And it is in that characteristic that Superman stands alone. Superman did not become Superman, Superman was born Superman. When Superman wakes up in the morning, he's Superman. His alter ego is Clark Kent. His outfit with the big red "S", that's the blanket he was wrapped in as a baby when the Kents found him. Those are his clothes. What Kent wears, the glasses, the business suit, that's the costume. That's the costume Superman wears to blend in with us. Clark Kent is how Superman views us. And what are the characteristics of Clark Kent? He's weak, he's unsure of himself... he's a coward. Clark Kent is Superman's critique on the whole human race. Sort of like Beatrix Kiddo and Mrs. Tommy Plympton.'

Não sou fã de Tarantino, confesso. Conheço pouco da carreira dele para atribuí-lo algum grau de simpatia. Entretanto, assisti a dois de seus filmes em um curto espaço de tempo e pude sentir o gosto de uma espécie de arte cinematográfica não convencional. Ele mistura imagens e música e uma série de referências interessantes aos nossos olhos de século XXI.

Em Kill Bill, Volumes 1 e 2, temos uma prova desse perfeito casamento. O filme, que é a saga da vingança de uma mulher, ex-assassina profissional é dividido em capítulos, como num livro e é feito em dois volumes, como num cd. Há de se considerar que inicialmente o filme teria 4 horas de duração. E por isso acabou sendo dividido. Não dá para você ver um sem ver o outro. Fica faltando um pedaço.

Como o próprio título do filme diz e garante, Bill morre. E a suposta heroína passa a história toda eliminando seus inimigos até chegar ao tal vilão mauzinho Bill. Coitado do Bill. Morreu de um golpe conhecido nas artes marciais abordadas em ambos os filmes como 'explodir o coração'. Ele caminha e cai sem deixar saudades.

Acho que uma das grandes sacações do filme é a quantidade de referências a que ele faz. Western Spaghetti Italiano, Cultura Pop, Animes, estilo Trash com violência deliberada e por fim, os filmes de samurai e kung fu.

Se você ainda não viu Kill Bill, assista! Você verá um filme cujos diálogos são inteligentes, com uma dose certa de ironia e sarcasmo. Rirá de algumas cenas ou ficará espantando com o exagero de outras, como por exmplo, a Beatirx Kiddo consegue equilibrar na sua espada Hattori Hanzō o seu mestre Pai Mei. Ele a submete a um treinamento intenso, torturante e ela sobrevive. E sem mais nem menos, ela ainda é enterrada viva! Valha-me Deus...

Como imaginar uma noiva que perde o noivo no ensaio da cerimônia de casamento? Você terá que esperar o segundo filme para entender o porque dela ser tão fascinada pelo líquido vermelho que corre nas nossas veias. A razão de ser do filme, Bill, assassina seu noivo e dá um tiro na cabeça dela. Sem que percebam, ela sobrevive e fica 4 anos em coma. Volta sedenta como uma vampira. Quer vingança. Quer sangue jorrando. Deseja morte àqueles que a fizeram sofrer.

Sua lista contém 5 nomes. E ela os elimina. 1 a 1. Cada um a seu modo. Trava uma batalha doméstica com sua primeira vítima. Entre tapas, facadas e tiros lá se vai a número 1. Detalhe, há uma espectadora. Uma menina de seus nove anos, que vê a mãe morrer. Numa cena de brutal violência, é verdade, mas que em nada difere do que vemos no dia a dia. Por mais cruel que possa parecer.

Em seguida, Kiddo pega um avião e vai até o Japão arrancar o couro cabeludo da segunda mulher. Uma chefona da máfia japonesa. Uma breve pausa e sua saga sanguinária continua com a morte de um cowboy metido picado por uma cobra. Ela nem precisou se esforçar tanto. Sua vítima seguinte fez o serviço por cortesia. Essa mesma vítima, privada da visão de um olho, tem seu dia de cão e perde o outro olho, gentilmente retirado e esmagado no chão pela implacável vingadora. E por fim o gran finale. A morte de Bill...

Vá. Corra e veja esse filme, se é que você ainda não o viu. Aliás,a cho que só eu não o tinha visto.