domingo, 1 de fevereiro de 2009

Men At Work

Hoje me emocionei. Por 4 horas assisti a uma partida de tênis vibrando e torcendo como nos velhos tempos. A cada passada ou um voleio bem sucedido, incentivava a mim mesma a continuar. Nem mesmo os aces de Federer me faziam desistir e mudar de canal. Passei por momentos de desesperança. Achava que não ia dar dessa vez. Quando parece que as coisas começaram a dar certo. Os golpes entravam, Federer errava, as bolas iam para fora ou se transformavam em duplas-faltas. Até que o último ponto sacramentou o campeonato. Rafael Nadal venceu Federer. Mais uma vez. O Australian Open é dele. A foto é emblemática. O tenista suíço, que dominava o ponto, ataca a bola do espanhol, mas ela sutimente vai saindo, saindo e Nadal se joga ao chão, como de costume. Campeão!


Na terra da excelente e saudosa banda Men At Work, trabalho foi o que se viu na quadra Rod Laver. Trocas de bolas que deixam qualquer fã do tênis em êxtase. Jogadas de fundo de quadra e deixadas que fizeram os tenistas suarem a camisa. Poucos acreditavam que Rafel resistiria por muito tempo - jogara na sexta-feira uma semi-final de 5 horas - só que ele foi dominando Roger em momentos cruciais. Aqueles coelhos da cartola, especialidade do suíço, parece que não encontram abrigo em locais onde Nadal está presente. Certo que Federer vendeu caro sua derrota, afinal foram dois tie-breaks perdidos por 7/6 e 7/5 e os sets por ele vencidos foram relativamente fáceis 3/6. Só que no último, o pêndulo virou-se totalmente para o lado do espanhol, que facilmente fez 6/2.

Curioso olhar a partida e o retrospecto dos confrontos entre ambos. Nadal é o algoz de Federer. E desde a vitória do menino em Wimbledom no ano passado, não tem jeito. São 13 vitórias contra apenas 6. Quem diria. Até o mais forte dos homens sucumbe nos momentos de emoção. A partida de hoje, caso vencida, faria o ex-número um do circuito igualar a Pete Sampras em número de conquistas de Slams. Sampras venceu 14 enquanto Roger parou nos 13. E algo me diz que a matemática será perversa com ele. O maldito 13.

Para comemorar o Primeiro Salm do Ano, Men At Work!